Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2009

Nosso trabalho não tem preço!

Imagem
Sem nada de bom a comemorar, resolvemos publicar novamente uma mensagem que postamos
na Páscoa passada, pois responde a questionamentos que nos são feitos diariamente por muitas pessoas que acompanham este blog.

Alguns “anônimos” estão batendo na tecla “de onde vêm os recursos para o nosso trabalho”.

É impressionante a pobreza mental de quem pensa que todo trabalho só tem utilidade se for remunerado em $$$, ou seja, que TODOS SE VENDEM POR DINHEIRO.

Existe também uma vertente que valoriza o trabalho voluntário somente se der “status”, como, por exemplo, participar da comissão de direitos humanos da OAB, da qual me desliguei porque se resumia em fazer lanchinhos, para depois boicotar propostas sérias como responsabilizar o poder público se uma criança é obrigada a andar 3 km para frequentar a escola.

Uma outra vertente gosta do trabalho voluntário lançado pela mídia, como por exemplo o projeto Amigos da Escola, que só serve para alimentar a malemolência do nosso poder público e apazigu…

São Paulo - O Brasil morreu!

Imagem
Dando continuidade à nova série O Brasil morreu!, que mostra o falecimento moral da rede pública de ensino através do autoritarismo e da corrupção, segue o relato de uma aluna da rede estadual de São Paulo. Essa aluna é séria candidata à expulsão da escola, por esse motivo preservamos seu nome, o que fizemos inclusive em documento oficial enviado hoje à COGSP, porque não confiamos em certos assessores da SEE, que costumam armar "tramóias" para prejudicar os pais, alunos e professores que encaminham suas denúncias através do EducaFórum... (Dá para perceber a gravidade da situação???)
Segue a mensagem da garota, aluna do 3º ano do Ensino Médio. Além da inteligência, chama atenção a qualidade e a clareza de sua redação, superior à de muitos professores anônimos que comentam neste blog...
Governador José Serra, essa aluna lembrou direitinho sua determinação de proibir a cobrança de carteirinhas, uniformes e outras taxas ilegais. A UDEMO também deve lembrar essa determinação, mas …

Minas Gerais - O Brasil morreu!

Imagem
Iniciamos ontem a nova série O Brasil morreu!, relatando o triunfo do esquema de corrupção na rede pública de ensino de Araraquara. Hoje damos continuidade com o depoimento da professora mineira Fernanda Rodrigues de Figueiredo, enviado à professora Glória Reis, de Leopoldina, MG, autora do livro Escola, instituição da tortura, já bastante divulgado neste blog. O Brasil morre a cada dia, em cada cidade e escola onde o aluno é tratado com descaso, indiferença ou crueldade. Resta o consolo de que, neste espaço aberto à informação e ao debate, o crime fica registrado. Há vinte anos repetimos que faltam historiadores e sociólogos para explicar a perversidade do sistema educacional brasileiro. Não faz mal: o dia que aparecer algum, encontrará farto material neste blog.
Recebi, hoje, o livro Escola, instituição da tortura, de Maria da Glória Costa Reis. Já o li, devorei-o com toda angústia do meu espírito de educadora, com toda a dor que aprendi a sentir desde que ingressei no serviço públic…

Araraquara - O Brasil morreu!

Imagem
Já virou lugar comum que no Brasil as maiores falcatruas acabam em pizza, como confirmou o jurista Hélio Bicudo, que saiu do PT por causa do "escândalo" do mensalão e revelou todos os segredos que garantem a impunidade dos maiores criminosos do país. Coloquei "escândalo" entre aspas, pois tudo se resume a um jogo de aparências em que as autoridades fingem que investigam e a mídia finge que dá cobertura, quando na verdade não existe jornalismo realmente investigativo no Brasil. Mesmo assim, os grandes escândalos políticos e corporativos não deixam de ser comentados nas esquinas, nos táxis e nos bares, muitas vezes em tom de brincadeira. Como se brinca com assuntos sérios neste país! Assim nasceram expressões como "jeitinho brasileiro", "malufar", "tirar vantagem em tudo"...
O único assunto realmente TABU neste país é o descalabro da educação, em que milhões de crianças e adolescentes são tolhidos em seu direito líquido e certo a uma educ…

Mensagem da professora Regina Milone

Imagem
Em primeiro lugar, quero agradecer muito a Giulia por ter postado meu texto aqui. Peço desculpas por alguma redundância ou erro que me tenha escapado, pois escrevi no calor da emoção - tinha acabado de assistir ao filme - e praticamente não revisei o texto. Minha intenção foi refletir e compartilhar essa reflexão com todos que se interessassem, de alguma forma, pelo assunto.
Em segundo lugar, queria dizer que estou muito triste pelo fato de vários "anônimos" aproveitarem este espaço pra continuar com as ofensas e com a guerrinha ridícula e covarde (quem nem mesmo se identifica é COVARDE sim!!!) que usam há tempos contra as criadoras deste blog. É um baixo nível que deixa qualquer um, que tenha um mínimo de educação e sensibilidade, chocado! Gostaria muito que debatêssemos o filme, seus pontos em comum e suas diferenças em relação à nossa realidade, entre outras coisas. Sou atuante nas minhas profissões, idealista e batalhadora, mas jamais corporativista, pois isso só serve pr…

Um presente de Páscoa!

Imagem
Se Páscoa é tempo de renovação - embora todos os dias sejam oportunidades de renovação - o texto abaixo veio como um presente oportuno. Regina Milone, uma das professoras sérias e dignas que frequentam este blog, se encantou com o filme Entre os muros da escola e resolveu colocar suas impressões no papel. Colocações muito interessantes! O texto seria perfeito, se a realidade do ensino público fosse ao menos parecida, na França e no Brasil. Não estou falando aqui de política ou de conteúdos curriculares, mas de algo "imponderável" que impede à escola pública brasileira dar o salto de qualidade necessário: o desprezo pelo aluno em todos os níveis da sociedade formadora de opinião.
Esse desprezo permite que o aluno da rede pública brasileira tenha em média 25% de aulas vagas, que seu professor demore até 20 minutos para entrar na sala de aula após o sinal, que esse aluno não seja socorrido dentro da escola nem possa ligar para a mãe pedindo ajuda, como ocorreu com o garoto que q…

Mensagem recebida

Imagem
Muito obrigado, muito obrigado por tudo o que vocês fizeram por mim, eu nem sei o que fazer para agradecer todo esse carinho com o próximo, se eu pudesse expressar a minha gratidão publicamente faria isso, porque procurei todos os orgão de Osasco e não tive nem uma resposta na escola, delegacia de ensino, conselho tutelar, o que pude ver é que eles não passam de um grupo de panelinhas que so vêem seus interesses próprios e pouco se importando com a segurança e direito do cidadão, mas existem pessoas como vocês, pessoas maravilhosas que sem nos conhecer fazem a diferença não se importando com raça, condição financeira , mas sim com a pessoa .
Não posso escrever mais pois aqui no serviço eles são muitos rigidos. O que vocês precisarem de mim estou pra ajudar, o que vocês fizeram pom mim não tem preço. Se estiverem com algum problema, lembrem que eu sempre vou estar orando por vocês.

Que Deus abençoe muito a vida e familia de vocês. Paz.

Corregedoria já!

O Tertuliano teve a idéia e o Mauro brilhantemente criou a Corregedoria Estadual da Educação! Vejam como tudo seria fácil de executar: BASTA APENAS VONTADE POLÍTICA. Ou seja, tudo!...

Sr. Governador, vamos acordar? Chega de pagar bônus para profissionais relapsos e incompetentes. Chega de permitir a manipulação dos Conselhos de Escola e das APMs por diretores corruptos. Chega de abandonar milhões de crianças e adolescentes à própria sorte, sem futuro!

Deliciem-se com esse Decreto criado pelo nosso amigo Mauro, comemorando solenemente...
o 1º de Abril, único dia do ano em que não nos pesa brincar com a tragédia que é a educação no Brasil.

Governadoooooor! Aproveite a deixa: é di grátis!

Das Atribuições
Artigo 5º - A Corregedoria Geral da Educação - CORREGEDORIA tem as seguintes atribuições básicas, a serem exercidas em todo o território estadual:
I - promover, privativamente, a apuração das infrações penais e administrativas atribuídas a servidores e funcionários da Educação;
II - realizar …