Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2013

Começou o ano escolar. Ou então: começou o ano escolar?

O ano escolar inicia no Brasil em datas nebulosas, não apenas porque cada rede e município estipulam "sua" data, mas também porque, mesmo nas datas marcadas, muitos professores não estão a postos. Início do ano escolar, fim e começo de semestre, bem como o final do ano letivo, são os períodos em que a AULA VAGA come solta. Este ano não está sendo diferente e nada parece sinalizar o fim dessa característica "cultural" da educação brasileira...
A esse respeito, a amiga professora Glória divulga a coluna do jornalista Ancelmo Gois, que finalmente fala do professor que falta e não da "falta de professores", cortina de fumaça usada para disfarçar o fenômeno da AULA VAGA, no qual o Brasil é certamente campeão mundial. Lembramos ao INEP  nosso perene pedido para realizar uma pesquisa  internacional sobre o assunto, a fim de que o país possa finalmente receber esse troféu. Para ler sobre os pedidos anteriores, clique aqui.

Como identificar um bom professor

Este é o título do último artigo de Gustavo Ioschpe, finalmente alguém se preocupa em aprofundar o tema, que continua tabu. Fala-se timidamente em meritocracia, mas a sociedade ainda não está convencida da necessidade dessa estratégia na área educacional e muito menos se avança no quesito avaliação do professor. Nossa amiga Cremilda, a "voz de Deus", se saiu com uma de suas impagáveis definições: Professor merece a nota que dá e se reprova reprovado está. rsrs
Brincadeiras a parte, o assunto é muito sério, vale a pena conferir o artigo e discutir a questão. Você que já teve um bom professor, como o definiria?
Leia o artigo de Gustavo Ioschpe clicando aquie mande seu relato.
Eu já vou dar minha contribuição: a professora que mais me marcou dava aula de alemão. Surpreendentemente, era uma alemã franzina e delicada, falava baixo e só com o olhar conseguia fascinar e manter tranquila uma turma de adolescentes bem "típicos". Para fazer uma comparação, o professor de in…

A escola tabu nª 66 - Mães proibidas de entrar na escola!

Algumas mensagens de pais e mães revelam tanto sobre o funcionamento das escolas, que merecem ser publicadas na íntegra, sempre preservando-se a identidade dos denunciantes. Este é um caso típico:
Gostaria de saber se existe uma lei que proíba uma mãe de entrar na escola? Um dos meus filhos tem problemas cardíacos, e minha sobrinha problema nos rins, usam medicamentos fortes e que causam reações.Explico o por quê da pergunta.
Ha 7 anos eu entro na escola estadual onde meus filhos estudam, levo eles até a sala de aula, confiro se haverá todas as aulas, se tiver todas as aulas eu vou embora e retorno na hora do intervalo do lanche, pra saber se está tudo bem com eles, terminando o lanche eu vou embora e só volto para pegá-los na escola, mas devido a violência e o perigo que há em volta da escola, pois o bairro não é muito bom, eu oriento meus filhos a me esperarem dentro da escola, então na saída eu entro e pego os dois e vou embora.Quando não tem muitas aulas vagas, normalmente eu fico …

O escritor Haroldo Barbosa Filho abre uma discussão!

Temos o prazer de apresentar, a seguir, texto recebido do escritor Haroldo Barbosa Filho, autor do livro Yamiuna, iniciando uma oportuna discussão sobre a literatura oferecida às crianças e aos jovens no Brasil. Agradecemos ao Haroldo pela colaboração e esperamos que a reflexão possa ser útil aos pais e aos seguidores do blog. Boa leitura!

Quando nossos filhos têm que começar a aprender a verdade?
Todos os pais passam pela mesma situação: um dia, aquele “toco de gente” chega com a pergunta: “Mãe (pai), como nascem os bebês?” Há pais que, num misto de vergonha, pudor, omissão ou pela própria formação recebida, passam a contar histórias envolvendo cisnes, repolhos... Mas há uma corrente que prefere agir de forma absolutamente transparente, explicando como as coisas realmente acontecem; claro, levando em conta certos limites, impostos pela própria idade da criança.Com a literatura, especialmente a didática e paradidática (à exceção das obras de caráter ficcional), acontece a mesma coisa. …