Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2013

A voz do educador 3 - O raro respeito pelo aluno

Felizmente, no meio da avalanche de queixas de pais e alunos a respeito da incompetência pedagógica de escolas públicas e particulares, recebemos também mensagens de bons educadores, preocupados com o aluno e - infelizmente - confirmando as práticas equivocadas de profissionais que não merecem o salário que recebem. A mensagem abaixo é do professor Mauro, que nos escreve do estado da Bahia: 
Sou professor da rede pública estadual na Bahia. Algumas práticas em relação aos alunos estão me incomodando, pois não concordo com as mesmas. Exemplo: professores que por motivação banal (conversas paralelas, brincadeiras etc.) retiram os alunos da sala de aula, deixando-os de fora e inclusive impedindo-lhes de assistirem suas próximas aulas como punição. Outros impedem aos alunos que chegam atrasados e ou que não trazem o material didático de assistirem suas aulas. Por favor, ajudem-me a compreender estas práticas e se estou equivocado em não agir da mesma maneira. EM QUE OCASIÃO O ALUNO PODE SER…

Será que o "demônio" é o aluno??????????????????????????????

A culpabilização do aluno pelo fracasso da escola está em pauta há décadas, ou seja, o aluno é considerado responsável por todas as mazelas da rede pública de ensino. Trata-se de uma cortina de fumaça para disfarçar o verdadeiro problema, que é a FALTA DE VONTADE POLÍTICA para se ter uma escola pública de qualidade no Brasil. O lobby da escola particular, tentando abocanhar um pedaço cada vez maior desse mercado, mexe seus pauzinhos e agradece!
De alguns anos para cá os índices nacionais e internacionais estão envergonhando demais o país e assim, para abafar a questão e não ter que se tomar medidas mais efetivas, a culpabilização do aluno foi virando DEMONIZAÇÃO. Com a ajuda da "grande mídia" (já que filho de jornalista estuda na escola particular...), qualquer motivo é válido para demonizar o aluno da rede pública, esse "marginal" que agride o professor, que passa o dia fazendo bullying, que não quer nada com o estudo e por aí vai!
Os pais de alunos estão cada ve…

Expulsão de alunos e outras "banalidades"...

Em junho estivemos no gabinete do Prof. João Palma, Secretário Adjunto da SEE, chorando nossa "viuvez", já que perdemos o Prof. José Benedito, o único que atendia imediatamente as reivindicações e demandas de pais e alunos da rede estadual. Após ter sido destituído da coordenadoria da COGSP, o José Benedito preferiu candidatar-se a prefeito em sua cidade natal e, por esse motivo, nosso trabalho tem sido árduo durante todo o ano.
O Prof. João Palma é muito educado, mas prefere não se envolver com questões de pais e alunos, seu compromisso é com a classe docente, como aliás toda a cúpula da SEE. Por isso ele recomendou que procurássemos a nova Subsecretária da SEE, Prof.ª Rosânia, que não nos atendeu até hoje. Não pudemos porém esperar o agendamento, pois os problemas foram se avolumando e exigindo solução. No dia 12 de setembro fomos então à Subsecretaria, (Mauro, Tertuliano, Cremilda e eu), levar para duas assessoras os problemas das 15 escolas abaixo relacionadas, recebemos …

Iniciou a temporada de expulsão de alunos a rodo!

Como você leu no último post, iniciou a temporada de expulsão a rodo de alunos das escolas, prática difusa nas redes pública e - pasme! - particular! Na verdade, não existe época "certa" para a expulsão de alunos, ela pode ocorrer em qualquer momento durante o ano, mas o segundo semestre costuma ser o campeão e há diversos casos pendentes. Estamos aguardando uma reunião com a Subsecretária da Educação Estadual e vamos cobrar!!!

Quanto ao aluno do último post, já está em outra escola, onde foi muito bem recebido, o que mostra o seguinte: as escolas que têm o hábito de expulsar alunos costumam ser incompetentes e autoritárias, portanto a nossa sugestão é sempre que os pais procurem uma melhor. Quanto à escola de onde esse aluno foi expulso, trata-se da EE Miguel de Cervantes, na DE Leste 1, cuja nota do IDESP no Ensino Médio não chega a 2 (sobre 10...). Quase todas as escolas estaduais que expulsaram os alunos que ajudamos a reintegrar são "escolinhas de 1,99"!