Pular para o conteúdo principal

Nunca assine uma suspensão ou uma expulsão da escola!



A mensagem que segue mostra a saga de um casal de jovens tentando terminar o ensino médio em um país que despreza sua infância e juventude. Já cansamos de dizer que o maior problema da educação no Brasil não é a qualidade do ensino e este caso é mais uma confirmação disso. São dois alunos dedicados e que tentam superar todas as dificuldades de sua condição, pois vivem em um bairro da periferia do Rio de Janeiro, classificado como "favela não oficial".

O caso - para variar - é de ameaça de expulsão, e o motivo é o mais fútil que você possa imaginar: o modelo da calça jeans usado pelo jovem, "proibido" na escola pela direção...

Na minha humilde opinião, essa escola merece ser fechada - e não estou brincando. Se uma simples questão de vestuário é motivo para expulsão de aluno, imagine então a qualidade do "ensino" de uma escola dessas...

O agravante, aqui, é o tremendo poder que a instituição escola exerce sobre seus alunos! Mesmo cobertos de razão em seus argumentos, os alunos acataram e assinaram as advertências e suspensões, pois acham que não podem fazer nada, "eles" é que mandam...

Então esse é o maior problema do ensino público no país: o autoritarismo, a incompetência e o descaso de diretores e profissionais da "educação" que fazem o que querem, porque PODEM. E o aluno que se dane! Mas este caso não vai ficar assim. Infelizmente perdemos uma grande aliada que tivemos até o ano passado, a ex-secretária de ensino carioca Claudia Costin, mas vamos apelar para sua sucessora, Helena Bomeny, e esperamos ter a mesma acolhida.

Mesmo tendo sido tão humilhados e constrangidos, esses alunos ficam em dúvida se "o que fizeram" foi assim tão grave, ou seja, se o erro não foi deles! Isto é muito triste e mostra uma população jovem manipulada por adultos autoritários e perversos, além de um sistema educacional que visa à domesticação e a subjugação do aluno, tratado na escola como mero estorvo. Que mais uma vez fique claro: este, como todos os casos que postamos aqui, não é isolado, a diferença é que está sendo divulgado.

Para você, que é aluno das redes públicas, fica a dica: nunca assine uma advertência ou suspensão, na maioria das vezes você está sendo coagido de forma ilegal. E muito menos assine sua expulsão da escola!!! Mais uma vez segue o link para a legislação básica da educação:
http://educaforum.blogspot.com.br/2014/03/legislacao-da-educacao-anote-ai.html
E vamos também relembrar outros casos de expulsão devidos a motivos fúteis como "cabelo moicano" e outros quetais:
http://educaforum.blogspot.com.br/2011/10/pequena-vitoria-do-moicano.html

Segue a mensagem recebida:

Tenho 18 anos, sou casada, meu esposo estuda na mesma escola que eu. Estudamos em uma escoa estadual da periferia do Rio de Janeiro, ele está no 3º ano e eu no 2ª. Ontem, segunda feira 1 de junho, aconteceu uma coisa desagradável com meu meu esposo e comigo. Fomos suspenso por 3 dias e a diretora está ameaçando me transferir da escola.

Tudo começou assim: meu esposo e eu estávamos chegando na escola, entrando já no portão, quando a moça que fica lá como porteira parou meu esposo e eu dizendo que ele não poderia entrar, porque ele estava com uma calça rasgada. Eu expliquei a ela que esse era o modelo da calça jeans, mas mesmo assim ela disse que ele não poderia entrar. Isso me deu uma revolta por que essa mulher parou só meu esposo por causa dessa calça jeans, mas quase todo mundo estava entrando com esse tipo de calça, a maioria estava entrando assim e ela deixando passar, porque que foi parar só o meu esposo? Eu não aguentei e falei que ia na direção esclarecer esse problema, ela disse que eu podia ir. Então eu fui e chamei a diretora até no portão, ela foi comigo e eu disse o o que tinha acontecido, ela foi e disse que calça desse modelo não pode entrar, aí eu fui e mostrei o tanto de gente entrando na escola e a moça deixando, eu apontei mostrei a ela que não era só o meu esposo que estava com esse tipo de calça, depois de tempos que estávamos lá ela enfim deixou ele entrar. Isso me deu revolta porque meu esposo é soldado do exército, ele mal fica em casa, dorme mais no quartel do que em casa, então ele quase não tem tempo de ir a escola, quando ele vai isso acontece! E ele sempre usou essa calça jeans para ir à escola ( sempre! porque ele só tem ela para ir a escola, e nunca foi barrado). Eu expliquei isso a diretora e ela disse que comprasse outra porque uma calça jeans era 10, 20, 30 reais, eu olhei para ela e disse "aonde a senhora viu esses preços,  não existe calça jeans de 30 reais aqui onde moramos" e é a pura verdade. A revolta foi tão grande que eu acabei falando mal da escola, ela ouviu e não gostou (até entendo, mas com o calor do estresse a pessoa acaba falando o que não deve, mas eu só disse o que pensava da escola), ela foi e mim levou para a direção, mandou uma coordenadora (eu acho que é) me dar uma advertência . Eu entrei lá na sala , meu esposo ficou preocupado e entrou para ver o que estava acontecendo, eu disse para ele ir assistir a aula por que mal ele vai às aulas e que eu iria resolver isso. Na hora que ele ia sair essa coordenadora foi extremamente ríspida e ignorante com ele e comigo, falou que ele não estava em sua casa para fazer o que queria (sendo que ele foi até lá para saber o que estava acontecendo comigo).  Ela mandou ele sentar enquanto estava escrevendo a minha advertência e a minha suspensão, eu tentei explicar a ela o que aconteceu mas ela não quis saber, me tratou de uma maneira ríspida quando eu tentava me justificar, ela falou para mim assinar uma advertência que estava escrito que eu desacatei a diretora (mas eu não fiz isso! Eu não me lembro de falar alguma coisa com a diretora), na hora eu nem liguei para pensar se eu tinha feito isso, por que eu estava com vergonha por que nunca na minha vida em todos esses anos de escola aconteceu isso comigo, fui e assinei. Ela fez também uma advertência para meu esposo assinar também (sinceramente eu não sei o motivo da advertência para ele, porque ele não fez nada, estava calado o tempo todo porque havia acabado de chegar do quartel e estava cansado), ele foi e assinou , mas nem ele mesmo sabe o porquê dessa advertência.  A coordenadora disse que resolve isso com uma transferência para outra escola, já que eu não estou satisfeita com aquela e me disse que iria me transferir, eu falei a ela que eu não queria sair daquela escola porque isso iria me prejudicar por conta das matérias que os professores estão dando para as provas que vão acontecer este mês (testes também que os professores já vão dar) mas ela foi extremamente ríspida comigo. A gente foi até a diretora, ela entrou para falar com ela, conversou e quando saiu da sala comunicou-me a mim e a meu esposo que estávamos suspensos por 3 dias (mas na realidade nós só vamos retornar à sala de aula na outra semana, segunda feira, por que a escola só vai ter aula segunda, terça e quarta feira e esses dias estamos suspensos) eu estou muito triste porque vou perder muita matéria nova para o provão ,mas eu não posso fazer nada, eles que mandam. 

Eu só quero saber se eles abusaram do poder, se isso está realmente certo? Se elas podem fazer isso? E o que eu faço? Eu sempre fui uma ótima aluna, pode perguntar aos professores, sempre tirei notas boas, nunca fiquei de recuperação, sempre tive um bom relacionamento com as pessoas que trabalham na escola e por causa desse ocorrido eu posso ser expulsa da escola! Como assim? E o meu histórico escolar nas outras escolas? (sim, porque eu estudei em muitas escolas, não porque me expulsavam e sim porque não tinha a série que eu iria cursar) e nessa também, eu nunca tive uma discussão com algum professor, houve isso agora. Mas tem muitos alunos que fazem muita coisa errada na escola e passa batido, não estou justificando o meu erro, mas estou falando de fatos que ocorrem lá e nada é feito, será que eu fiz uma coisa tão grave assim? 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…