Assim funciona o esquema!


Recebemos mais uma mensagem da Nilza, contando claramente como aconteceu a expulsão de seu filho, aluno de 8ª Série de uma escola no interior do Estado de São Paulo. Veja como o esquema é perverso!

A DIRETORA CHEGOU A MARCAR A DATA DA REUNIÃO DO CONSELHO, MAS PEDIU PARA IRMOS CONVERSAR. CHEGANDO LÁ, ELA DISSE QUE DESISTIRIA DO CONSELHO SE ASSINASSE A TRANSFERÊNCIA.
COMO ELA DISSE QUE O CONSELHO SERIA MUITO CONSTRANGEDOR E NÃO RESOLVERIA, POIS ELA NÃO QUERIA ELE MAIS NA ESCOLA DELA, NÓS ASSINAMOS A TRANSFERÊNCIA.
ACHAMOS UMA VAGA EM UMA ESCOLA UM POUCO DISTANTE E, SEGUNDO O DIRETOR, GRAÇAS AO FATO DE MINHA IRMÃ TER TRABALHADO NA MESMA VÁRIOS ANOS.
ELE FICOU VÁRIAS SEMANAS SEM IR À ESCOLA , SEM AMIGOS NA NOSSA RUA, E JÁ COMEÇOU A ANDAR COM UMA TURMA SUSPEITA.
O DIRETOR, QUANDO FUI COM ELE FAZER A MATRÍCULA, NOS RECEBEU MUITO NERVOSO, DISSE QUE JÁ SABIA DE TUDO QUE TINHA ACONTECIDO NA OUTRA ESCOLA, E QUE QUALQUER COISA QUE ELE FIZESSE, TERIA O MESMO DESTINO.


Nilza, mande todas as informações possíveis, pois você FOI OBRIGADA a assinar a transferência. Seu filho foi vítima de um esquema sórdido e ILEGAL. Encaminharemos o caso às autoridades e esperamos que elas tomem providências contra a discriminação que seu filho sofreu nas duas escolas.

Comentários

Giulia disse…
Sempre aparece alguém para questionar que "talvez" o garoto realmente mereça ser expulso. Ora! Um garoto de treze anos?? Ninguém tem filho para saber como é um garoto de treze anos? Acabou de entrar na adolescência! Qual é o medo? De que ele exploda a escola? Uma diretora de escola com medo de um menino de treze anos?!
Cassia A. Dalcim Marques disse…
Passei por esta situação já, mas não me rebaixei a esta sujeira toda e não aceitei a expulsão de meu filho, constrangedor foi sim a reunião armada pela direção mas lutei muito contra tudo isso, embora não tenha recebido respaldo das autoridades a respeito desta situação até os dias de hoje.
Continuo passando por problemas na escola de meu filho mas não desista mãezinha, insista como venho insistindo até que alguém nos escute.
Mãe de Aluno do colégio E.E. Aracy da Silva Freitas - Mongaguá
Giulia disse…
Cássia, que bom que você entrou em contato, pensei que tivesse desistido! Mande mais informações pelo e-mail, pois já que vamos encaminhar o caso da Nilza para a Ouvidoria, podemos voltar ao seu assunto. Levar pisada em dois "calos" é mais desconfortável do que num "calo" só. A Ouvidoria do Estado de São Paulo merece esse incômodo!! Tudo o que as autoridades querem é que os pais desistam ou que o assunto caia no esquecimento. Muito bom saber que você continua na luta!
Cassia A.Dalcin disse…
rsrs..... sou brasileira ... e não desisto nunca....te conto por email
Abraços..
Cassia
Vera Vaz disse…
É sempre a mesma história...
E quem pensa que as expulsões não estão nas atas dos conselhos de escola, estão sim...Cansei de ler durante um trabalho que fiz sobre participação dos pais nas escolas. Pior que a expulsão de "diretoria" (proibida) foi o remendo que deram pra se livrar dos indesejados: expulsar através dos conselhos.
Agressão, humilhação, violação de direitos, aviltamento, abertura da história do aluno e de sua família para toda a escola... Adivinhem contra quem são eram feitas... Claro! Contra os mais frágeis, as famílias mais desestruturadas, os alunos que não condiziam com o "modelo" de aluno que a escola tem como expectativa!...
E pra decidir o que? Que como um pacote indesejável ele vai ser transferido pra outro local idêntico àquele de onde o estão tirando...(ou pior!)
Além de inconstitucional a expulsão da escola pública é ridícula porque o expulsa para ter que aceita-lo novamente em seus próprios quadros só que em um local diferente! Assim só faz com que o aluno que já tem problemas (sejam eles qual forem) além de não ter na escola uma instituição preparada para superar suas dificuldades e que lhe ofereça a ajuda necessária para reverter sua situação, vemos é que ela será agravada com essa verdadeira pecha que uma expulsão cria em seu currículo, com o trauma de perder os amigos, a desaprovação da família...
Muita força! (é necessário, viu?)
Conte conosco
Um abraço
Vera
Glória disse…
Olha, gente, a única coisa que funciona com essas autoridades é gente fazendo tumulto na rua, em frente ao prédio da secretaria ou da ouvidoria. Levem cartazes para carregar nas mãos para que todos na rua vejam, digam que vão ficar o dia inteiro (vão revezando) e que voltam no outro dia... E cumpram. Tenho certeza de que assim eles se tocam e pensarão em alguma medida a favor dos alunos excluídos.
Cassia A. Dalcim Marques disse…
Vera, as vezes tb para que pais como nós que sabemos de falcatruas e não somos leigos, não fiquem por perto tb.
Incomodamos e muito, mesmo que com famílias estruturadas, e com filhos normais...rsrsrs, talvez com filhos diferentes dos que eles estão acostumados, os meu por exemplo tem orgulho da familia que tem e nós os pais temos orgulhos dos filhos que temos, mas incomodamos e muito.
Comecei minha luta desde setembro de 2004 até agora só falei e nunca fui ouvida, principalmente pela ouvidoria.....que é surda já percebi isso.
Hoje não consigo ver outro problema em minha vida, não faço outra coisa se não me preocupar com a escola de meu filho,não saiu de minha cidade enquanto ele não sai da escola por temer surpresas desagradáveis.... mas mesmo assim elas teimam em acontecer e nada é feito... estou com uma esperança agora, conseguimos prova de um erro gravissimo da escola, vamos ver no que dá estou com muita esperança....
Trarei noticias a respeito, enviarei a carta a Giulia para ela poder publicar toda a matéria...
Em breve nos reencontraremos.
Isso também é verdade Cassia... Claro...aconteceu comigo também...não só na escola pública como na particular também... O diferente assusta muito essas pessoas que estão longe de ser profissionais o bastante para poder lidar com algo ue fuja ao beabá da didática, que dê trabalho além da conta, que exija pensar e agir com competência, cidadania, ética e conhecimento!
Bleno Junior disse…
O grande problema de tudo isso é que as pessoas só reclamam e não fazem nada. Educadores em seus tronos achando que são o maximo. Governo achando que está fazendo algo dando um mochila com objetos escolares de terceira. Pais que tanvém esão pouco ligando para o rendimento escolar dos filhos... Adolecentes na 7ª ou 8º que não sabem ler...