O minístrio que se adapita a quarqué presidêntio!


Mais uma vez, apoiamos a nomeação do Seu Creysson a Ministro da Educação. Certamente, com ele, do chão não passa...

O Decalógico Pedofilógico do Seu Creysson já está quase prôntio! Eça sujestaum veio de Portugálio, agora agorínia. Falta çó mais trêiz sugestaum pra acabá minha pratafórmica. Aguárdio a sua!

Proméçia 7

O conteúdio das áulias nas escólias do Brasiu vai çê fórtiu, principaumentis as áulias de portuguêzio e matemático. Nas áulias de portuguêzio os alúnios vai aprendê a respeitá o Felipaum, que çe mandouçe pra Portugálio quando viu que a çeleçaum tava sem chanche. Áulias pezadas, aja umilhaçaum! Nas áulias de matemático os alúnios vai aprendê o quanto o Brasiu já pagô de juros pros Isteites nos últimos ânius. Essas áulias vai sê mais pezadas aíndia, sô!
Eçe é o pograma de Ensínio Fórtiu do Seu Creysson.

DISPOIS DO PRESIDÊNTIO OPERÁRICO, XEGOU A VEIZ DO MINÍSTRIO ANAUFABÉTICO!



Comentários

Osmar Murassaki disse…
Sem comentários... simplismente adorei e com sua permissão estou linkando no meu blog. Abraços
Serjão disse…
Maldade Giulia. Vc quer matar a população brasileira. Um abraço
Anônimo disse…
Aqui em São Paulo já estamos quase chegando lá: o vice-presidente da Comissão de Educação da Assembléia Legislativa de São Paulo é acusado de comprar e usar um diploma falso do ensino médio.

Mauro A. Silva - Comunidade de Olho na Escola Pública
http://geocities.com/coepdeolho
***
06/07/2006 - 09h54
Deputado estadual usa diploma falso
ALENCAR IZIDORO
da Folha de S.Paulo

Deputado estadual pelo PMDB e vice-presidente da Comissão de Educação da Assembléia Legislativa de São Paulo, José Geraldo Dias Lopes, 52, apresentou um certificado falso de conclusão do ensino médio para fazer um curso de ensino superior na faculdade Radial, na zona sul da capital paulista, onde se formou em 2005.

Lopes prestou vestibular e foi aprovado para cursar marketing de varejo na instituição. Para se matricular, entre os documentos exigidos, entregou um comprovante do antigo colegial emitido de maneira irregular por dois servidores de uma escola pública de Salvador.

O deputado estadual, que será candidato à reeleição em 2006 e está hoje com seu diploma universitário em mãos, podendo fazer inclusive uma pós-graduação, só havia concluído as aulas do ensino fundamental quando entrou na faculdade.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u18786.shtml