Ponto para os garotinhos!


Pode-se falar o que quiser do casal de "garotinhos", mas desta vez eles deram uma dentro! O Estado do Rio de Janeiro acaba de colocar na lei que todo estudante tem direito à meia entrada em cinemas, teatros etc., possuindo ou não a carteirinha da UNE ou UBES. Essa carteirinha safada vem sustentando a politicalha juvenil, ao invés de ajudar a melhorar a cultura dos estudantes, pois ela é altamente seletiva. No Rio custa R$ 20,00, em Sampa R$ 26,00 e vai lá saber nos outros Estados.
Ponto para os garotinhos cariocas: finalmente eles vão ter mais acesso à cultura e ao entretenimento!

Aqui existe porém um paradoxo: não haveria necessidade de uma lei estadual para permitir aos alunos esse benefício, pois já existe a medida provisória federal 2.208, de 2001, pela qual todo estudante tem direito à meia entrada, apresentando qualquer carteira de identificação escolar, e sendo vetada a exclusividade. Portanto, não apenas os carioquinhas, TODO ESTUDANTE BRASILEIRO TEM DIREITO à meia entrada. Mas vamos e convenhamos: em um país onde a própria constituição é tratada como papel de embrulho, quem vai respeitar uma medida PROVISÓRIA? Aliás, essa medida é anterior ao atual governo, pra que o Lula se preocuparia com ela? Além de que a UNE, UBES e as outras "uniões" estudantis são da mesma panela. Por isso o casal de "garotinhos" merece palmas! Aqui em Sampa, os poucos estudantes que tentaram adquirir a meia entrada sem a carteirinha "oficial", foram ridicularizados nas bilheterias de cinemas e teatros. Alguns bateram boca e foram humilhados. Tomara que o exemplo do Rio repercuta por todo o Brasil.
Senão, pode deixar que Seu Creysson resolve o problema! Ókeyo?

Comentários

Serjão disse…
Desculpe. Giulia. Mas desta vez vou discordar frontalmemnte de vc. Os garotinhos adoram isso. Fazer filantropia com o chapéu dos outros é com eles mesmos. Quando relatei a um amigo o valor dos preços dos shows do U2 aqui no Brasil ele se disse impressionado pois foram mais caros do que os cobrados quando da realização do Show na cidade em que ele reside. Tenho sinceras dúvidas se a meia entrada não onera aqueles que não são estudantes. O produtor, já sabendo que a maioria dos ingressos é vendida com desconto, coloca o preço alto para poder compensar e quem sofre são os "sem carteira". Mesmo assim. creio que deveria haver um esquema onde as meias entradas fossem aceitas. Em um determinado dia da semana, por exemplo, às quintas feiras. Claro, haveria, lugares onde esta esta promoção de meia entrada seria permanente como Museus. Aliás, nos grandes museus no mundo, existe um dia na semana onde nem cobrança de ingresso há. Quem se dá bem com isso é a turistada que entra na faixa (rs). E vc vê crianças nestes dias fazendo anotações já cientes de que estes apontamentos serão cobrados em sala de aula. Para terminar, eu recomendo um artigo de um amigo que já escreveu sobre isso com mais competência do que qq um faria. Eu concordo com quase tudo que ele escreveu. Um abração
http://nemersonlavoura.blogspot.com/2006/03/neag-p.html
Giulia disse…
Adoro um debate! E certamente você entende de política mil vezes mais do que eu, que na verdade não tenho muito saco para isso (apesar do que Brecht dizia...). Mas que essa história vai beneficiar o pessoal de baixa renda, vai. Quanto a espetáculos do tipo U2, tem toda uma máfia atrás disso, não? Aqui em Sampa o Pão de Açúcar vendeu uma parte dos ingressos, sendo que havia gente que dormiu na fila para comprar x ingressos e depois revender no mercado negro. Tem um Pão na frente da minha casa e pintou radiopatrulha por lá, e depois disso o Pão teve que fechar as bilheterias...

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola