Arre, estou farto de semideuses!


Nossa amiga Glória, http://gloria.reis.blog.uol.com.br, se saiu hoje com um texto tão inspirado que não posso deixar de copiar um trechinho:

Volta e meia, vou às escolas tentar retornar crianças evadidas. Ao chegar no "recinto sagrado", deparo sempre com a mesma postura autoritária e prepotente das educadoras (sic): as crianças é que "são indisciplinadas", "os alunos não querem nada com os estudos", "os pais não participam". Ou seja, querem anjos e não crianças. Não querem seres humanos, em fase de desenvolvimento, aprendizagem. (Se querem anjos, estão no lugar errado. Professoras, diretoras, secretárias deveriam montar uma escola no céu que, aliás, daria uma escola bem chata).

Em nenhum momento, os deuses e deusas que habitam a escola se perguntam: "onde nós erramos?", "o que podemos fazer para manter essas crianças na escola?". Não, nunca erram, como na poesia do Fernando Pessoa são "todos eles príncipes na vida".
Tenho certeza de que Fernando Pessoa repetiria diante da nossa escola povoada de deuses:

Arre, estou farto de semideuses! onde é que há gente no mundo?

Comentários

Glória disse…
Giulia, a gente sente vontade de falar semideuses, mas no poema do F. Pessoa, é semideus mesmo, no singular. Está no "Poema em linha reta", um dos meus preferidos.
Giulia disse…
Olha, que interessante! Eu também adoro esse poema e a última vez que o ouvi foi numa peça de teatro onde o ator falava em "semideuses". Por isso lembrei dessa forma. Mas peço desculpas a você e principalmente a Fernando Pessoa!
Rodrigo disse…
Oi, Giulia. Eu cresci, cê acredita? Não tenho mais aquela ansiedade juvenil, e nem estou mais tão pessimista. Bem, pelo menos até daqui umas duas horas eu vou permanecer assim hehe.

É só olhar o meu blog, agora revisitado. Veja lá: meu discurso mudou. Será que foram suas broncas?

Abraço
www.professordeportugues.blogspot.com
Giulia disse…
Rodrigo, você já está bastante crescidinho,né?... rs Mas olha, se todo professor tivesse essa disposição que você tem de enfrentar os problemas e rever seus conceitos, a educação já estaria a caminho de acertar seu passo. Parabéns pelos seus progressos e continue com a gente! Grande abraço.
Rodrigo disse…
Giulia, não sei o que houve, mas o link aí no meu nome não caiu no meu blog. Bem, ele está recomeçando, agora menos azedo. E o endereço é o mesmo:

www.professordeportugues.blogspot.com

abras
Rodrigo disse…
Querida, vá até o blog da Rosely Sayão, no post que fala sobre telefone celulares, e veja o que uma tal de Carla, 39 anos, de São Paulo, escreveu sobre a escola pública. E aproveite e veja a resposta que eu dei pra ela.

abraço
Rodrigo
www.professordeportugues.blogspot.com
Serjão disse…
Exatamente isso. mesmo pq ninguém deixa a escola pq quer. Há sempre um contexto geralmente complexo em que a corda arrebenta no lado mais fraco ou seja nas crianças.

Abs
Santa disse…
giulia

Falha nossa!. A Santa não está em Recife. Quem está no blog desde o dia 27 é a estagiária (eu). Nada fácil substituí-la, e não fazer feio. Amanhã ela chegará de uma rápida viagem (trabalho). Parabéns pelo blog, beijos e até o segundo turno...

Santinha:))