Parou por quê???


O post de hoje da nossa amiga professora Glória Reis está demais! Estou copiando ele na íntegra, pois assino "embaixo". (Assim a Glória não pode me processar por plágio, rsrs)
As notícias na imprensa sobre educação seriam engraçadas se não fossem trágicas. Hoje a Folha de São Paulo trouxe uma matéria sobre o aumento no número de brasileiros de 15 a 17 anos fora da escola. O governo, os especialistas ficam intrigados, não conseguem entender por que grande número dos adolescentes brasileiros não estuda, embora o país esteja cheio de escolas. Quase todas as crianças brasileiras se matriculam, mas não terminam nem o Ensino Fundamental (8ª série). Mistério??? Só para eles, porque a minha empregada, com quem gosto de bater longos papos para beber da sua sabedoria, esses dias disse tudo:

"Não adianta o governo fazer tanta escola, dar livro, dar passe, facilitar, e não ver o que está acontecendo dentro da sala de aula."
Vejam alguns tópicos da notícia:

* 1,9 milhão de adolescentes de 15 a 17 anos não estudam.

* Para o presidente do IBGE, Eduardo Nunes, esse indicador mostra que é preciso discutir formas de manter o jovem na escola.

* Jorge Werthein, assessor especial da OEI (Organização dos Estados Ibero-Americanos), acrescenta que a escola também não está conseguindo ser um ambiente mais agradável. Essa população jovem hoje é a mais vulnerável, mas a escola não está conseguindo retê-la.

É preciso melhorar a escola.

* Sobre a evasão escolar de 15 a 17 anos, o MEC diz que um dos instrumentos que pretende usar para reverter o quadro de evasão escolar é o Fundeb, ainda em discussão no Congresso.
O Fundeb colocará novos recursos de municípios, Estados e União.

Como viram, pelo menos, começam a reconhecer que "a escola não é um ambiente agradável...". Este reconhecimento está muito longe do verdadeiro diagnóstico de uma escola autoritária, excludente, totalmente desligada da realidade das nossas classes populares, mas já é um passo. No fim da notícia, voltam a falar de recursos, sem se darem conta de que se o Fundef não resolveu o problema da evasão no Fundamental, não será o Fundeb que vai resolver a evasão na Educação Básica.


Professora Glória Reis http://gloria.reis.blog.uol.com.br

Comentários

Rodrigo Coelho disse…
Oi, Giulia. Também tem reportagem sobre Educação na revista Época desta semana. Eu não sei o que está escrito lá, porque ainda não tive tempo de ler. Mas esta é uma revista que só publica algo que seja do interesse da grande corporação, o grupo Globo. Sempre fico com um pé atrás com eles. De qualquer modo, o debate sobre Educação vem ganhando cada vez mais espaço na imprensa. Será que é por causa do Cristóvam?

Abraços
Rodrigo

ps: leu minha tese sobre Educação é neoliberalismo lá embaixo?
Giulia disse…
Oi, Rodrigo, li sua "tese" e amanhã vou comentar. Você continua com aquela "impaciência juvenil", hein? rsrs Hoje estive muito ocupada com as colocações do blog da Rosely Sayão, você esteve lá? Deu muito "bafafá", vá lá pra ver: http://blogdaroselysayao.blog.uol.com.br. Péraí: sua escola é de Osasco, não é? Se for, tenho notícias. Grande abraço!
Rodrigo Coelho disse…
Não, eu sou da região do ABC, Giulia.
Mauro disse…
Preconceito e discriminação são ensinados nas escolas...

A revista Época (Editora Globo) apreenta uma matéria interessante:
"Normal é ser diferente - O desafio de inclusão das crianças com síndrome de Down".
A Revista Época também apresenta reportagem sobre o Programa Escola da Família, do governo de SP. A reportagem só fala bem do programa, ignorando muito da realidade destas escolas. Sobre isso, trataremos em outra oportunidade.
Serjão disse…
Giulia:
Obrigado por suas palavras lá em casa. E claro que é uma honra ser o padrinho de um blog da qualidade do Educafórum. Se bem que deve ser um caso único em que um mais novo é padrinho de uma mais antigo (rs)
Realmente foi através de uma das greves do CPII que nos conhecemos. Tenho amigos cujos filhos estudam lá. Aliás, Fiquei sabendo de uma coisa esta semana: Parece que o tal SINDSCOPE distribuiu cartazes e panfletos convocando para uma reunião onde se debateria o "voto Nulo" com a presença de partidos políticos. E dentro dos muros do colégio. Minha amiga: O que eu não daria para por as mãos num cartaz desses. Eu o escanearia e postaria no Blog. E claro com um texto pra lá de porreta. Um abração
Glória disse…
Giulia, até que enfim consegui colocar o comentário no blog da Rosely, citei aquele texto fantástico da Adélia Prado em que ela chama a escola de "diabólica", citei o nome do livro, editora, edição, página... Cê acredita que já teve alguém que disse duvidar da existência do texto? Pois é, respondi a ela que lesse o livro... Ela vai continuar duvidando, duvida??? Com as coisas sagradas não se mexe... Eta luta difícil que nós arrumamos!!!
Giulia disse…
Glória, você fechou com CHAVE DE OURO!!!
Giulia disse…
Caro Rodrigo,desculpe o atraso na resposta! Na verdade, fiquei te "enrolando", rs, porque este não é um espaço para discussão de teorias políticas. Então não vou discutir neoliberalismo aqui.
Eu acho que você leva um tremendo jeito para exercer seu ofício, só me incomoda um pouco quando você fala do "aluno" de forma genérica.Os alunos são antes de tudo seres humanos e por isso todos diferentes. O que os "iguala" é o bombardeio da mídia consumista e o desejo de encontrar sua "tribo", como é comum na adolescência. Mas quase toda "tribo" hoje se reúne num único grande templo: o shopping center. Eu acho que você pode fazer a diferença para os seus alunos sendo apenas o que você é: um cara que pensa diferente e tem outros valores. Todos nós somos "transparentes": nossa visão de mundo aparece não apenas na aparência ou na fala, mas na expressão do rosto, no tom de voz, na atitude. Sendo quem você é, sem máscaras nem disfarces, seus alunos vão aprender que existem formas diferentes de ver e entender o mundo. E, por favor, não os despreza nem os chame de "coitados". Você ainda vai aprender muito com eles, se quiser ou puder. Um grande abraço e continue por aqui!!
Giulia disse…
Serjão, o mais impressionante é que o tal sindicato se localiza DENTRO DO COLÉGIO! E isso foi denunciado, mas a imprensa não deu a mínima e as autoridades menos ainda...
Giulia disse…
Glória, você tinha razão, ela continuou duvidando!!! Tentei responder pra ela. Ê São Tomé!