Boa nova, Rosanova


Neste Dia das Crianças, finalmente uma boa notícia! A EE Prof. Luiz Rosanova, em Guaianazes, zona leste de São Paulo, conseguiu implantar a gestão participativa, isto é, a gestão da escola com a participação dos pais e da comunidade. O princípio de gestão participativa está na própria Constituição Federal e é centrado no Conselho de Escola. Mas na maioria das escolas os Conselhos são manipulados por uma direção autoritária, que se recusa a perder as rédeas da administração. Os pais são sempre bem-vindos no sentido de prestar serviços como costurar cortinas ou arrumar a fiação elétrica, mas a coisa mais rara é serem convidados a participar da administração ou discutir a proposta pedagógica da escola, como lhes garante outra lei federal, o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Já ouço o brado de muitos diretores negando este fato! Mas a verdade, nua e crua, é que nós pais de alunos passamos pessoalmente pela experiência da exclusão. Então é com enorme prazer que registramos a informação sobre o Rosanova. Aliás, tudo está no blog da escola e é por isso que, mais uma vez, declaramos: VIVA OS BLOGS! VIVA A INTERNET, que traz e documenta boas novidades. Leiam os posts e os comentários do blog do Rosanova e, principalmente, vejam as fotos: http://rosanova.blog.terra.com.br

Convidamos todas as autoridades, principalmente a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, que deu a notícia, a analisar o blog do Rosanova para sugerir esse modelo às demais escolas. Aliás, a SEE precisa colocar um link permanente e visível para o blog do Rosanova em seu site, para que toda a rede tenha acesso. Finalmente, a SEE precisa começar a divulgar em seu site a eleição democrática dos Conselhos de Escola no início de cada ano, como tantas vezes pedimos, bem como desbloquear as páginas "reservadas", que mostram a medida do seu autoritarismo. Se a autoridade máxima ainda não aprendeu a cumprir a determinação do ECA, que garante aos pais e à comunidade total transparência e participação na gestão escolar, o que esperar da maioria das escolas?... É por isto que a experiência do Rosanova é tão louvável. À comunidade do Rosanova, nossos parabéns e toda a nossa admiração!

Comentários

Madalena Alves disse…
Olá pessoal. Sou a Madalena... a idealizadora do Blog Rosanova. Estou muito feliz pela homenagem! Nem tenho palavras! Se pudessem ver minhas lágrimas de emoção neste momento... pois é, como está postado , nosso intuito é divulgar os trabalhos que dão certo. Incentivar e trocar experiências. Se deu certo em minha escola... pode dar na sua. Vamos em frente, numa luta árdua, mas gratificante, de uma escola de qualidade.E quanto ao conselho participativo...todos unidos na tomada de decisões. A escola não é minha, não é sua...É NOSSA.
Beijos a todos e meus sinceros agradecimentos e parabéns a vocês também!
Madalena Alves - PCP / Rosanova
D.E. Leste 3
Giulia disse…
Cara Madalena, nós é que estamos felizes por termos descoberto um trabalho tão rico na rede estadual de São Paulo. Saiba que sua escola é uma exceção absoluta. Já vivenciamos experiências parecidas, mas sempre que a direção da escola ou então o governo mudam, a proposta de gestão participativa costuma sofrer um baque e geralmente uma derrota. Acreditamos que no Rosanova será diferente, pois seu blog é muito bem estruturado e mostra as propostas e realizações de forma muito transparente. Acredite: é um modelo para o Brasil inteiro e vamos divulgá-lo junto a todas as autoridades que pudermos. Continuem assim!
Pais Online disse…
Madalena, graças à Internet, as boas iniciativas nas redes públicas podem ser divulgadas e servir como incentivo para outras escolas seguirem. As escolas não precisam de verbas polpudas, precisam de pessoas democráticas de todos os segmentos da comunidade trabalhando juntos e que saibam inspirar e encorajar a nossa moçada a realizar seu verdadeiro potencial. Parabéns pelo Blog, já está em nossa página de Links.
Santa disse…
Educar é um ato responsável, dentro e fora da escola. Parabéns pelo testemunho (Rosanova)! Prova que a escola é um lugar onde significativos encontros humanos aconteçam. Bjs
Madalena Alves disse…
Agradeço a todos pelas palavras de carinho que se transformam em incentivos para que os objetivos de minha equipe, efetivamente, sigam seu percurso em busca de uma escola justa,democrática... Abraços a todos!
Vera Vaz disse…
Adorei! Uma Madalena em cada escola e estavam resolvidos 90% dos problemas da Educação no país! Abrir a escola à comunidade é muito importante mas é necessario ter um lider e um projeto para fazer isso. Não basta abrir só para "festar". Por isso Madalena pessoas como você são tão importantes na Educação e precisam ser valorizadas e tomadas como exemplo... Imagino que a implantação de seu projeto não se deu sem tropeços e sem críticas de que não daria certo, que deve ter sofrido boicotes e xacotas por parte de quem está acomodado no velho e cômodo método de "fingir que ensina pra quem finge que aprende" em troca de um "vergonhoso salário" mas estável ad infinitum e com qualquer tipo de prestação de serviço.Enfim seu grande mérito foi convencer a comunidade acomodada (e falo de pais também)que vale a pena apostar na participação! Acho que podemos até fazer disso uma campanha e sair a caça de "UMA MADALENA EM CADA ESCOLA", o resto vem por si só, a comunidade escolar sabe muito bem decidir seu destino quando é chamada com seriedade para isso.
Parabéns!
Madalena Alves disse…
Vera, muito obrigada por suas palavras. Rs Não mereço tanto , mas agradeço de coração! Pudera eu fazer muito mais pela Educação, já que quem deveria fazê-lo...
Beijos em seu coração!
Junior disse…
Guilia, estou percorrendo o rastro da santa e visitando os links preferidos dela. Nunca imaginei que fossem de tão alto nível!. Fiz a melhor opção pela escolha pernambucana. Quanto ao meu, sou novo na internet. Preciso de sugestão e orientação. Não sei até agora se a Revoltosa é um blog ou uma saga. Um abraço.
Rodrigo disse…
Giulia, quanto ao que vc falou no meu blog, eu não queria escrever isso lá, mas esses professores citados se acham verdadeiros merdas, sabia disso? Eu, pelo menos, desejo encontrar poesia nas relações e estou orgulhoso do meu papel. Ás vezes faço besteiras, posso falar bobagens também, mas paro para consertar. Abraços, valeu.
Giulia disse…
Rodrigo, sabe por que se acham uns merdas? Porque pra eles a escola pública é merda. Pode ter certeza que se tiverem filhos vão colocar na rede particular. Acho que você ainda não sacou a extensão do insight que teve ao usar a expressão "apartheid social". Sensacional!
rodrigo coelho disse…
Sim, Giulia, a mulher tem filhos na escola particular, o outro professor ainda não tem filhos. Eles se sentem merdas, além disso qeu você falou, pelo seguinte: eles queriam muito trabalhar numa escola particular. Mas, pô, se nem ao menos eles estudam para melhorar como pessoas, para dar uma aula bacana, em primeiro lugar, então como enfrentar um mercado tão disputado? Não condeno quem queira ganhar mais dinheiro, trabalhando com classes menos cheias e com mais facilidade a materiais padegógicos. Mas deve ser difícil para uma profissional assim conviver com a idéia de não penetrar num universo que eles tanto sonham. abs
Giulia disse…
Esse é o problema! Em vez de "sonhar", mãos à obra!! O que falta é espírito comunitário e empreendedor. Essas pessoas olham apenas para o seu umbigo e não tê prazer nenhum no que fazem, sentam numa mesa e "dão aula". Pobres alunos!