Vai tomar providências???


No blog da Cremilda, nosso amigo Mauro A. Silva, sempre atento a tudo (ao pouco...) que a mídia divulga sobre educação pública, faz um resumo do que tem sido publicado por estes dias sobre a situação gravíssima de um esquema que visa acobertar o fenômeno da AULA VAGA, a falta de professor dentro da sala de aula. Parabéns, Mauro, pelo seu trabalho!

Jornal da Tarde revela FARSA EDUCACIONAL em SP

Mesmo sem aula, aluno ganha nota.
MP apura uso de notas falsas na rede estadual
ARTHUR GUIMARÃES, arthur.guimaraes@grupoestado.com.br
Quinta-feira, 23/11/06

A promotora Fernanda Leão, integrante do Grupo de Inclusão Social do Ministério Público Estadual (MPE), deverá intimar nos próximos dias 19 ex-alunos e alunos da rede estadual de ensino, em uma investigação que apura um esquema na Secretaria Estadual da Educação de aprovação ilegal de estudantes - com notas falsas - que estavam há mais de seis meses sem professores em certas disciplinas do ensino médio. (...)
A situação chegou a ser noticiada, na última sexta-feira, na coluna Para Começo de Conversa, do Jornal da Tarde, e ontem foi novamente retratada em reportagem que exibiu vários flagrantes da irregularidade no jornal SPTV, da Rede Globo de Televisão.

O SPTV fez uma reportagem magistral no dia 22/11

Flagrou a escola enganando os alunos, os pais e a comunidade. O professor de matemática aparece uma vez por mês. Os alunos, então, têm aulas de poesia... Isso acontece na Escola Estadual Leonor Zacharias, no Jardim das Fontes, distrito de Parelheiros, zona sul da capital. E o Conselho Tutelar? Será que não teria nada a dizer? Não teria o dever de garantir os direitos dos alunos à Educação? Resposta: o "professor de matemática" é conselheiro tutelar no Conselho Tutelar de Parelheiros, órgão do municipio de São Paulo que tem o dever de zelar pelos direitos das crianças e dos adolescentes...

Diante de tamanho absurdo educacional, alguém poderia sugerir que os alunos se queixassem ao "bispo"... Mas nem mesmo isso é possivel: o nome do "professor" é justamente Luiz Nilton Ferreira BISPPO!... vejam o diálogo entre o "professor" e o repórter:

Procuramos pelo professor no Conselho Tutelar de Parelheiros, onde ele também trabalha, mas só conseguimos falar com ele por telefone. Estava em casa.

“Ontem eu trabalhei, fui pro plantão, pro plantão do Conselho Tutelar, fui até às seis horas. Até às seis horas da manhã. Acabou não dando pra comparecer na escola”, diz ele.

Luís Bispo não deveria acumular as funções de conselheiro e de professor. A lei é clara: o Conselho Tutelar exige dedicação integral. Por isso mesmo é uma função remunerada. Entretanto, o professor tem mais uma desculpa para não dar aulas.

“Infelizmente eu estou tendo uns problemas quanto à assiduidade, quanto à presença, quanto ao horário, quanto a assimilar o horário de manhã”, diz ele.

Você não consegue acordar pra ir dar aula, é isso?
“Exatamente, é”, garante o professor.

É pra rir ou prá chorar?

Mas a reportagem continua... Haja estômago para ouvir o presidente do sindicato, o mesmo que falou sobre "ética" no programa "AL DEBATE - Filosofia e Sociologia nas escolas" (TV Assembléia SP, 21/11/2006).

Vejam algumas perguntas e repostas:

SPTV: Quais são os motivos dessas faltas freqüentes?

Carlos Ramiro: Olha, as condições de trabalho a que o professor está submetido e a própria desvalorização do profissional em relação ao salário faz com que ele tenha uma jornada dupla, as vezes até tripla. Isso provoca problemas gravíssimos à sua saúde, mas tem conseqüência direta também à qualidade de ensino. O professor tem que lançar mão para poder sobreviver.

SPTV: O professor é a ponta do problema que é a política pública da educação?

Carlos Ramiro: O professor está submetido a condições de trabalho adversas. Isso prejudica violentamente a sua saúde e a conseqüência são as faltas, os afastamentos, as licenças.

SPTV: Não é bem o exemplo que a gente viu na reportagem. Era um professor que estava descumprindo a lei, ele também é conselheiro tutelar e ele não poderia acumular os dois cargos, já que o conselheiro tutelar tem que ter dedicação integral. Como é que pode ser feito para que os alunos não sejam prejudicados?

Vejam a resposta do governador ao SPTV:

SPTV: O senhor não acha estranho o aluno ter nota se ele mal teve aula?

“Não acho estranho, acho magia. Acho magia. Isso os mágicos fazem, mas nenhuma rede pública que deva ser responsável e séria”, diz o governador Cláudio Lembo.

VAI TOMAR PROVIDÊNCIAS, GOVERNADOR???

Comentários

Glória disse…
Haja estômago realmente, Giulia! Esses crápulas, aliados a outros de outras áreas, são os responsáveis por nossas crianças na rua, por nossos adolescentes e jovens sem perspectiva de futuro (já que a escola é nosso rito de passagem), por sermos um país recordista de morte por violência de jovens, pela prostituição de adolescentes e crianças (recebem o,50 a um real para fazer sexo oral com adultos). E a escola pondo essas crianças na rua... são mais culpadas do que os crápulas que fazem isso.
Giulia disse…
Mas você viu que trabalho fantástico o Mauro está fazendo? Ele está praticamente conseguindo pegar as matérias mais importantes publicadas sobre o ensino público! Seria um prato cheio para os tais SOCIÓLOGOS que eu estou sempre provocando, mas parece que não há!... Aliás, um que deveria se dar a esse trabalho é o Cesar Callegari, que criou o projeto de inclusão das disciplinas de sociologia e filosofia no Ensino Médio.
Santa disse…
Giulia querida,

Abdel Kareem Nabil Soliman, um bloguer egípcio de 22 anos encontra-se preso pelas autoridades devido a opiniões publicadas no seu blog. Convido todos os que por aqui passam a assinar a petição online pedindo a sua libertação. Mais informação disponível no site Free Kareem!

Petição:
http://www.hamsaweb.com/c2/home.php?id=Kareem
Santa disse…
Volto aqui para comentar o post. Bjs.
Vera Vaz disse…
Será que só a gente percebe a importância disso? Vejam vocês: Colocando na google as palavras chaves dessa matéria (como Escola Estadual Leonor Zacharias ou Luiz Bisppo( só encontramos resultado no site do SPTV e no Educafórum...