Educador coragem


O ano está terminando e mais uma vez as “contas” da educação não fecham. Mas nós somos otimistas! Entendemos que algo está mudando dentro da escola. Cada vez mais educadores estão se conscientizando da importância do seu papel e da sua presença em sala de aula. Por isto criamos o prêmio Educador Coragem, não para o professor “bonzinho”, nem para o professor “esforçado” ou “sacrificado”. É um prêmio para o educador que realmente acompanha o aluno em sua trajetória, faz a avaliação e a recuperação e, principalmente, o que é muito raro, enfrenta a corporação para defender o aluno. Até o final do ano letivo criaremos o selo “Educador Coragem 2006”, que os dez educadores mais corajosos poderão exibir em seus blogs ou sites. E até o dia 22 de dezembro você pode também indicar seu candidato. Veja abaixo um exemplo de “Educadora Coragem”: é a nossa amiga professora Marta Bellini de Maringá. Acompanhe suas lembranças do tempo em que ela freqüentava a escola...

Comentários

Fernando disse…
É a primeira vez que entro em seu blog, por indicação da Santa. Excelente!
Glória disse…
Muito bem merecida a homenagem. Marta Bellini é um espetáculo de professora... Vamos sonhar com mais educadores como a Marta?
Samara disse…
Olá queridos!

Gostaria de compartilhar a experiência de ter assistido o filme "O Contador de Histórias" Sobre a vida de Roberto Carlos Ramos um dos maiores contadores de histórias do mundo.
E recomendo que não deixem de assistir , pq o filme é uma lição de vida e uma crítica a nossas políticas públicas. Um grande exemplo que nós educadores, artistas q temos as ferramentas para mudar o mundo e as pessoas ao nosso redor.

ESTRÉIA DIA 07 DE AGOSTO NOS CINEMAS

Segue sinopse oficial:

O Contador de Histórias é baseado na história real de Roberto Carlos Ramos, um menino cheio de imaginação que é deixado pela mãe em uma entidade assistencial recém criada pelo governo. Aos treze anos, após incontáveis fugas, ele é classificado como ‘irrecuperável’, nas palavras da diretora da entidade. Contudo, para a pedagoga francesa Margherit Duvas (Maria de Medeiros), que vem ao Brasil para o desenvolvimento de uma pesquisa, Roberto representa um desafio. Determinada a fazer do menino o objeto de seu estudo, tenta se aproximar dele. O que surge entre os dois é uma relação de amizade e ternura, que porá em xeque a descrença de Roberto em seu futuro e desafiará Margherit a manter suas convicções.


Um abraço,
Samara Martins