Quando i bambini fanno OH


O cantor e compositor italiano Povia está fazendo o maior sucesso lá com a música "Quando i bambini fanno OH" ("Quando as crianças dizem OH").
Eu escutei achei incrível, divido com vocês (a letra está no Educafórum textos). Aí me veio a idéia maluca de dar o nome do nosso prêmio de algo parecido com "Mestre OH", homenageando aqueles professores que por ainda conseguirem fazer OH! diante da vida e fazem seus alunos dizerem OH! diante do saber...
Rubem Alves tem uma crônica muito bonita sobre o encantamento das crianças diante das descobertas!...
Espero que gostem da idéia, da música e que continuemos a poder fazer sempre OH! diante de maravilhosas descobertas que a vida nos apresenta! E que muitos professores provoquem OHs! E que muitas crianças digam OH! pelas escolas desse país... Che meraviglia! Che meraviglia!

Comentários

Mauro disse…
Giulia,

Eu havia pensado em vários "nomes" para o prêmio.
o "Educador nota 1000" é uma provocação aos professores que ainda adotam as provas com notas e médias burras.

Também pensei no "Prêmio Charles Darwin de Evolução na Educação", destinado aos professores que evoluiram da condição de símio para a condição de Homo Sapiens.

Outra sugestão: "Prêmio Benjamim Flanklin para Professores Iluminados". Temos de premiar os professores que já "descobriram" a "luz da lâmpada elétrica" e execrar os outros professores que só conhecem a luz das velas e o sistema feudal da Idade Média, o século das trevas.

Já que você sugeriu um "nome italiano", passou-me pela cabeça sugerir uma expressão latina: "Premium Fiat Lux", para "que haja luz nas escolas públicas"! Que tal? O "prêmio" poderia ser uma "lampada elétrica". Talvez até consigamos um "patrocnio" da Fiat (Fábrica Italiana de Auromóveis Turim)... hehehe.

é isso.
Giulia disse…
Calma, calma, calma!!! A italiana sou eu, mas quem se encantou com a musiquinha - aliás, realmente encantadora - foi a Vera! (pode ver a assinatura dela no post). Vera, é claro que eu adorei a idéia, aliás essa canção já virou um hino na Itália, mas aqui o pessoal não vai entender o contexto. Até explicar!... Mas eu gostei da idéia da luz, sem a brincadeira da Fiat, né?

Que tal MESTRE LUZ 2006. Muito pomposo?

Só pelo trabalho que estamos tendo para chegar a um acordo sobre uma simples homenagem, imaginem o "trabalho" dos nossos "pobres" parlamentares, que não fazem outra coisa a não ser inventar o dia disso e daquilo, honras ao mérito etc. e tal. Para isso precisaram dobrar seus salários, né?...
Ricardo Rayol disse…
Giulia

quero te mandar um email que recebi de portugal. Me escreve por favor.
Olá

É a primeira vez que visito este blogue e achei muito interessante.

Os temas ligados à educação apaixonam-me até porque dei aulas durante 15 anos.

Soube deste Blogue através do amigo Ricardo Rayol que muito amávelmente me deu a conhecer.

Meu nome é Alexandra Caracol e sou escritora e convido a visitar o meu post sobre o Natal, além dos vários posts que escrevi e que têm a ver com o tema da educação. Uns são fragmentos de livros que já editei, outros são simplesmente pareceres.

Receba minha oferta de Natal em:

http://violada_mas_nao_vencida.blogs.sapo.pt/11770.html

Bem haja

Alexandra Caracol
Glória disse…
Eu adorei o Mestre OH, achei perfeito...Lembrei de uma amiga educadora maravilhosa, que, atualmente trabalha numa Usina Cultural aqui em Leopoldina. Ela adora ir às escolas fazer projetos com os alunos. Ela chega e ao expôr o projeto, ouve coisas assim: mas, esses meninos daqui são isso, são aquilo, dando a entender que não vão corresponder às expectativas do projeto. Ela nem liga e vai em frente. Dentro de pouco tempo, as crianças estão todas dizendo OH!!!!!! E as "educadoras" perguntam: como conseguiu isso?
Glória disse…
Ah, Giulia, esqueci de dizer: uai, cadê a tradução da música? Ou vc acha que somos italianas também?
David disse…
Gostei, gostei..tanto da musica quanto do nome.
Giulia disse…
Ho ho ho! Precisou do "papai noel" pra achar o nome do prêmio? Então a Vera pode mandar bala com o "Mestre Oh" (capricha na embalagem!) e amanhã mando a tradução da música. Ela é realmente linda, mas não dá pra traduzir muito ao pé da letra.
Vera Vaz disse…
Nada de Ho Ho HO que é coisa de americano! (quando eu era pequena Papai Noel não dazia esses grunidos...)...rs
É um sonoro OH!!!!!!!!! - que não é italiano Mauro - só a música que é, todas as crianças do mundo dizem OH!... (como eu fiz agora ao descobrir que vocês gostaram da minha idéia!)
Quando pensei no professor voador também pensei na TAM como patrocinadora ...rs
Mãos a obra!
Vera Vaz
Giulia disse…
Glória, manda o nome completo dessa sua amiga que trabalha na usina cultural em Leopoldina. Ela vai receber o prêmio também! São esses os mestres que queremos homenagear: não aqueles que fazem o aluno "produzir" um caderno bonitinho ou passar no vestibular. (Aqueles vão receber um presentinho da mamãe no final do ano, rsrs.) Os que queremos premiar são os que deixam sua marca para o resto da vida: aquele olhar de apreço, de cumplicidade, de sabedoria que todos nós conseguimos reconhecer nos verdadeiros mestres.
Glória disse…
Meninas, ADOREIIIIIII a letra ...Maravilha! Este trecho diz tudo:
"E eu me sinto um bobo, porque
não sei mais fazer oh
não sei mais ir no balanço
não sei mais fazer um colar
de um fio de lã.

Enquanto os tolos dizem «Eh?»,
enquanto os tolos dizem «Hein?»,
enquanto os tolos dizem «Bah?»
tudo fica igual,
mas se as crianças dizem «ooh»
basta a vogal.

Vamos então separar pela priemira vez o joio do trigo: os professores que fazem os alunos dizer "ai" dos que fazem dizer "OH".
Quanto a minha amiga, ela se chama Maria Lúcia Braga, é uma educadora fantástica, embora seja mais nova que eu, aprendi muito com ela... Ela trabalhou alguns anos na APAE de Cataguases e Leopoldina, desenvolvendo trabalhos magníficos como oficina de pintura de onde brotavam talentos que ela expunha pra cidade toda. Por coincidência, ela tem um costume de chegar diante das turmas e saudá-los assim: "OH, que turma maravilhosa!!! E assim vai também individualmente: OH, que menino lindo, que menina linda! A uma criança negra, ela diz: "Oh, que cor de pele linda, como eu queria ter essa cor! (ela é muito branquela e fica encantada com peles pretas e morenas).
E o mais bacana nela: além de OH, ela diz ARRE, e cai como uma fera em cima de quem maltrata criança. Já entrou voando dentro de uma escola, apontando o dedo e ameaçando uma professora e a diretora, por ter recebido queixa da mãe de que o filho de 7 anos era constantemente agredido pela professora.