"Bendito" uniforme!



Como todo início de ano, vem uma enxurrada de e-mails de pais e mães de alunos perguntando se é justo que a escola exija o uso do uniforme. Este é um assunto que não agüüüüento mais tratar. Infelizmente vivemos numa sociedade onde o traje é quase tudo! Nós, os seres mais inteligentes deste planeta, nós que não precisamos mais de pêlo para nos aquecer, nós que inventamos o ar condicionado para refrescar nossos cérebros, não conseguimos imaginar nada mais importante do que o traje! Nas reuniões de Conselho de Escola nenhum assunto é mais debatido do que o uniforme. E isso cansa minha beleza, pois eu não agüüüënto mais falar sobre isto. Então, de uma vez por todas, senhores diretores de escola de todo o Brasil, entrem na linha! Vejam o que diz a Lei 3.913/83, do maior Estado do Brasil:

Artigo 1. Aos estabelecimentos oficiais de ensino do Estado fica proibido:
V – Instituir o uso obrigatório do uniforme

Ponto. Ponto final!! Será que todo ano a gente tem que repetir sempre esta lenga-lenga? Será que os diretores das escolas públicas brasileiras NÃO TÊM OUTRA PREOCUPAÇÃO do que UNIFORMIZAR seus alunos?
Que tal alfabetizá-los? Que tal educá-los?

A mensagem mais tocante que recebemos é de Elaine, de Mauá. Ela diz:

Gostaria de saber porque a escola dos meus filhos está exigindo uniforme se ela é publica e o custo para mim é alto. Mas eles dizem que se não tiverem o uniforme até o inicio das aulas eles não poderão entrar na escola. Por favor, intercedam por mim e pelas outras famílias. Espero que depois desse pedido de ajuda alguém me ouça.

Pois é, Elaine, você está cansada de falar com as “paredes”, não é? Pois os diretores de escola nem ouvem o que os pais falam! Seus filhos e netos estudam em escolas particulares onde são obrigados a “vestir a camisa” e acham que podem obrigar também seus alunos. Não senhor!!! Se eles querem UNIFORMIZAR seus filhos e netos, é um direito que lhes cabe. Mas não podem obrigar seus alunos! Elaine, use seu dinheiro de forma mais inteligente. Uniformes caros não vão garantir a educação dos seus filhos, principalmente numa escola onde o cérebro do diretor não consegue ir além da questão do uniforme. E fique tranqüila! Estamos comunicando esses desmandos à Secretaria da Educação. NENHUM ALUNO PODE SER IMPEDIDO DE TER ACESSO À SALA DE AULA POR QUALQUER MOTIVO, SEJA POR TRAJE, POR SUSPENSÃO OU OUTRO MOTIVO.

E já que o uso obrigatório do uniforme é proibido, que tal escolher um dos modelito criado pela Vera?... Na página de textos tem mais alguns...

Comentários

Mauro disse…
Giulia,

O Movimento Comunidade de Olho na Escola Pública está lançando a Campanha "SOS Aluno 2007". Neste ano, vamos "monitorar" as escolas desde os primeiros dias de aula...
Todos os casos de violação de direitos dos alunos serão encaminhados à Justiça.
No caso dos "uniformes", denunciaremos os diretores de escola.
Vamos ver se a Udemo (sindicato dos diretores) tem "grana" para pagar advogados para livrar seus diretores da condenação por constrangimento ilegal contra alunos.

S. Paulo, 26/01/2007.
Mauro
www.geocities.com/copedeolho
e-mail: coepdeolho@yahoo.com
Giulia disse…
Legal! Legal! Legal! Até segunda te passo o nome da escola e do diretor. Infelizmente, como já falei aqui, o primeiro contato dos pais é meio "desesperado", muitos deles são psssoas simples que nem sabem explicar direito se a escola é municipal ou estadual...
Vera Vaz disse…
Acho que tá na hora de publicar a "Cartilha sobre os direitos dos alunos" do Educafórum novamente, né, Xipó? Vou fazer uma edição ilustrada! Quem sabe assim os professores entendam melhor e a apliquem!
Giulia disse…
Xipóóóó! Você falou bonito! Não quer colocá-la como mais um site nosso? Meu, quanto trabalho a gente já teve, hein???
Glória disse…
Aqui em Leopoldina só consegui "minimizar" esse problema da exigência de uniforme denunciando ao Ministério Público. E porque coloquei na mão do promotor como prova os "bilhetes" entregues aos alunos avisando sobre a exigência. Então, gente, o primeiro passo, além do que o Mauro falou de ir à justiça, é reunir provas. Peçam aos pais, aos alunos que levem a vocês as provas. No dia que coloquei na mão do promotor os costumeiros "comunicados" aos pais sobre exigência de material e uniforme, senti que ele mesmo ficou tocado como se não acreditasse antes de ver a "prova". Imediatamente ele usou o art. 200, VIII e tomou a medida extrajudicial expedindo ordem às escolas para suspender a exigência.
Anônimo disse…
Lembro que onde eu estudava até 1995 não existia uniforme (era uma escola técnica federal). Após isso o uso do mesmo foi instituído (sob protestos), e as camisas eram compradas dentro do grêmio estudantil. Mas alguns meses depois soube o que realmente acontecera. O pai de um dos chefes do grêmio era dono de uma confecção, e as camisas eram lá feitas. O dinheiro arrecadado com a venda das camisas, que alegavam ser para melhorias no grêmio, foi torrado por esse tal chefe de grêmio e alguns membros de sua panelinha. O resultado disso é que toda a baboseira de instituição de uniforme foi na verdade um engodo para alguns calhordas levarem vantagem.
O pior é que até hoje a obrigatoriedade do uniforme perdura...
Giulia disse…
Anônimo (não dá para você pelo menos inventar um nome?...), você mostrou o lado mais sórdido da questão, que até hoje perdura! Na escola que meus filhos freqüentaram no Ensino Fundamental quem vendia o uniforme dentro da escola era uma professora de educação física que ficou muito ofendida quando disse que o negócio dela era ilegal, pois "todos" achavam ótimo e "alguém" tinha que tomar aquela "boa atitude" para a escola... Ela só parou depois que denunciei o fato à diretoria de ensino, mas também não foi punida e é óbvio que ficou me odiando de morte até meus filhos saírem de lá. Em muitas escolas, ainda hoje, os pais recebem uma lavagem cerebral sobre as "vantagens" do uniforme e em muitos casos se revoltam contra os outros pais que percebem a manipulação. O assunto é bem complicadinho...
Betto disse…
Olá, primeiro quero dizer que gostei do Blog; segundo, que não estou do lado dos governos nem de certos diretores e/ou delegados de ensino. Mas também digo, por vivência de professor da Escola pública, que a população também só sabe reclamar direitos - o que é legítimo - deveres jamais. Por exemplo: o compromisso com a vida escolar dos filhos e, no caso destes, o compromisso com o estudar. E por favor: também estou cansado de ouvir que o professor e a escola é que têm que estimular o aluno para os estudos. Ora, não há estímule que funcione se não houver predisposição para tal. Quanto aos uniformes, sou a favor do uso, sim, por vários motivos e/ou razões que somente nós professores, que defendem uma escola séria e valorizada, conhecemos. Por que em escola particular paga-se por luxuosos uniformes de boca fechada? Ah, mas nós pagamos impostos para o governo nos dá tudo? Tudo bem, concordo, mas na escola particular, além de pagar os impostos para o governo, também paga-se para a escola. No entanto... Sabe de uma coisa: estou cansado de ouvir dos pais e/ou reponsáveis que, por ser professor de escola pública, não tenho moral para avaliar os alunos; estou cansado de ouvir de pais que seu filho é vítima da metodologia da escola, etc. Raramente, os pais e/ou responsáveis (e/ou os especilaistas da nova pedagogia do afeto) querem discutir a escola como um lugar do conhecimento e da inteligência intectula. A escola tem sido, nos últimos anos, por conta também das pessoas que a fazem (certos alunos, certos professores, certos pais..) um lugar do oba-oba. Por favor: tenho algumas reflexões sobre o papel da escola no meu blog. Se puderem, leiam. Um abraço, professor Betto Ferreira.(http://bettoferreira.zip.net)
Giulia disse…
Olá, professor Betto, agradecemos a visita! Fique tranqüilo, aqui cada caso é um caso. Às vezes a gente é obrigada a radicalizar para tentar ajudar pais de alunos realmente necessitados, aqueles que já bateram em diversas portas e encontraram todas fechadas. Quanto à avaliação do aluno, é o que mais queremos: a avaliação contínua. Muito interessantes, seus textos. Vamos continuar em contato. Um abraço.
Betto disse…
Ok,Giulia,então publique os meus textos para que outros tenham acesso ao que pensa o professor que pensa a escola como um lugar do conhecimento e não como um lugar do oba-oba. O professor precisa participar do debate, não pode ficar de fora. Chega de ser um mero recebedor de fórmulas e críticas - muitas vezes injustas - mesmo aqueles "professores" alienados. A culpa não é só deles. Estão na sala de aula porque o puseram lá. Um abraço!
Anônimo disse…
Muito bom o que voce falou
eu mesmo, enfrento esse problema de uniforme no colegio, onde a diretora tem a cabeça mais fechada possivel desse mundo. Pena que eu nao sei nada sobre as leis do rio grande do sul para tentar impedir minha amada diretora de obrigar seus alunos
O Artigo está ótimo! Um abraço
Adoreeei saber que essa lei é realmente valida, e aproveitando eu queria saber a escola tem o direito de obrigar o aluno a praticar atividades ou fazer coisas que sejam contra a sua vontade e até mesmo se nao é obrigado o uso de uniforme em colegio publicos forçar o mesmo a comprar uma camiseta por exemplo pra uma aula de ed.fisica ou artes? se possivel uma reposta rapida agradeço :D
Anônimo disse…
Olá, tenho 18 anos e sou aluno de colégio público cursando o 3º ano do ensino médio, estou passando por problemas em relação à exigência do uso de uniforme em meu colégio; Normalmente eu uso o uniforme do colégio como uma forma de conforto para deixar aquela roupa somente para o propósito colegial, porém certas vezes o uniforme esta sujo ou o clima não está favorável e nestas situações é evidente a razão do uso de outras roupas, e nestas situações que coordenação e diretoria me incomodam fazendo isto com "avisos" em tons como "Se amanhã vim sem uniforme de novo vai para a diretoria hên" ou "na próxima vez você não entra no colégio" e coisas deste tipo que muito me desagradam. Só quero que me respondam para eu ter certeza sobre este meu direito, com esta lei em mãos caso ocorra novamente alguma problema como estes que citei eu poderei "lembra-los" que esta lei é vigente? Esta lei é vigente amplamente no estado do Rio de Janeiro? Aguardo respostas.
Giulia disse…
Olá, Anônimo, de modo geral, O ECA determina que o aluno tenha acesso à sala de aula em qualquer situação, portanto a falta de uniforme entra nessa questão. Aqui no Estado de São Paulo a legislação é ainda mais favorável ao aluno, como você vê no corpo do post. Não sabemos se no Rio de Janeiro também existe uma determinação similar. Se você nos enviar um e-mail, podemos solicitar esclarecimentos para a secretária Claudia Costin, que é sempre muito prestativa em nos passar informações. Nosso e-mail é educaforum@hotmail.com Um abraço!