Depoimento da aluna


Leiam a nova carta que enviamos à Secretária da Educação do Estado de São Paulo sobre a aluna expulsa da EEPSG Pe. Josué Silveira de Mattos, em São João da Boa Vista.
Conto com as mensagem de conforto de vocês para essa garota que se encontra em depressão profunda, após ter sido proibida de voltar às aulas, acusada injustamente de ter ateado fogo à lixeira da classe.
Toda a história nos posts "Mais uma aluna expulsa", de 15/04, "Ouvidor ou surdor?", de 16/04 e "Promotor de Justiça", de 17/04.

E d u c a F ó r u m

São Paulo, 20 de abril de 2007


Profª Maria Lúcia Vasconcelos
Secretária da Educação do Estado de São Paulo

Ref.: Depoimento da aluna expulsa em São João da Boa Vista

Prezada Secretária,

Em vista da demora na solução do assunto encaminhado em15/04 à Ouvidoria (com cópia para as autoridades responsáveis), resolvemos de agora em diante nos dirigir exclusivamente a V.Sa., pois temos a impressão de que está havendo mais preocupação com a carreira dos funcionários envolvidos nessa história repleta de ilegalidades e irregularidades absurdas, do que com a situação e o futuro da aluna expulsa. O próprio Ouvidor e o Dirigente de Ensino de São João da Boa Vista entraram em contato telefônico com a irmã da garota, numa atitude que interpretamos como intimidação. Além disto, três pessoas da escola foram duas vezes para a casa da aluna, tentando forçar o irmão dela a assinar a transferência compulsória para outra escola, já decidida na reunião de Conselho do dia 17/04.

O que ficou claro em toda essa história é que ninguém quis ouvir o depoimento da aluna, a não ser intimando-a para comparecer ao "Tribunal de Exceção" armado pelo Conselho de Escola, reunião ilegal em que foi votada sua expulsão/transferência compulsória da escola. Orientamos a família para que não deixasse a garota ir a esse "Tribunal", o que poderia afetar ainda mais sua saúde, e pedimos a ela que colocasse todos os fatos no papel, detalhadamente, em um relato que recebemos hoje via fax.

Esperamos que V.Sa. se sensibilize com esse depoimento sincero e utilize sua autoridade para tomar a única atitude cabível: reintegrar a aluna à escola, garantindo que ela tenha a reposição de todas as aulas e que possa fazer todas as provas perdidas.

Um detalhe muito importante: no ano passado a aluna pediu para mudar para o noturno, a fim de trabalhar durante o dia. Por não ter conseguido emprego, solicitou a volta para sua antiga classe, o que lhe foi negado. Entendemos que seria aconselhável ela voltar para o período diurno, a fim de evitar sua rejeição por parte da classe do noturno, pois os demais alunos estão certamente com medo de serem responsabilizados pelo fato de que ela foi acusada injustamente. Infelizmente, essa aluna foi escolhida como bode espiatório, dentro de uma escola absolutamente incompetente para lidar com adolescentes.
Segue então o depoimento da aluna:


No dia 03/04 eu fui para a escola, eu estudo à noite. E por volta das 20:20 o professor José Pedro pediu para os alunos ir até à mesa dele para dar visto. Mas alguns meninos não foram porque eles não tinham feito a lição.
Então a sala ficou o maior tumulto, de repente o lixo da sala estava pegando fogo. Mas eu não vi quem foi. Daí o professor pegou as coisas dele e saiu da sala, ele nem ligou pro fogo.
Depois a vice-diretora Marta foi na sala e deu dois dias de suspensão para metade dos alunos e mais dois dias para os outros alunos.
Eu fiquei de suspensão os dois dias como todos, quando foi no dia 09/04, segunda-feira, por volta das 17:30, a Eloiza, que olha a escola, veio em casa pedir para eu e minha mãe ir para lá. Então a gente foi e quando chegamos já tinha 6 pessoas esperando a gente. E a diretora Jalilia falou “que eu era do mal”, ela disse que tinha recebido uma ligação de alguém alegando que era eu quem tinha posto fogo na lixeira. E por esse motivo ela estava me expulsando e eu teria que esperar dois anos para poder fazer o supletivo. Minha mãe ficou muito mal na hora e não parava de chorar. Então ela disse à diretora que ia procurar os nossos direitos. Daí entrou uma professora que eu nunca vi e nem sei o nome, e falou que se precisasse ela assinaria pra eu sair da escola. Na mesma hora a diretora voltou atrás e disse que ia me dar 6 dias de suspensão até aparecer o culpado e que no dia 16/04 ela ia convocar o Conselho, mas ela mentiu, porque esse Conselho na verdade foi feito no dia 13/04. Por que ela mentiu? Por medo, será?
Meu Deus, estou muito mal, não saio mais de casa pra nada. Não quero mais nem ver a luz do sol, choro o dia inteiro. Fico só na cama com a cabeça coberta. Quando chega a hora de ir na escola eu fico em desespero, querendo ir.
No dia 14/04 eu fui ao medico e ele queria me internar no sanatório, ele perguntou o que eu achava disso. Eu disse, pode fazer o que quiser comigo.
Só que ele pensou bem e disse que eu só tenho 15 anos e iria sair bem pior.
Mas a verdade é que eu não agüento mais viver, tem horas que eu quero me matar. Sinto que ninguém gosta de mim, todos querem o meu mal, a não ser a minha família.
Estou há mais de uma semana sem ir na escola e esta semana é semana de provas. Estou pagando por uma coisa que eu tenho certeza que não fiz e também não sei quem foi.
Queria muito estudar, mas na mesma escola eles não me querem e dizem que quando eu sair eles vão dar graças a Deus.
Eu estou me sentindo muito rejeitada. E a diretora quer me mandar para uma escola muito longe, que nem ônibus passa por lá. E minha mãe tem problema no coração e fica com medo de eu voltar sozinha.
Queria muito uma solução, estou sofrendo muito com tudo isso.
Já teve dois Conselhos. No dia 17/04 foi o último e eles me expulsaram.
Eu era muito feliz e extrovertida e agora nem saio mais da cama.

Sra. Secretária, será que só nós, pais de alunos de escolas públicas, nos sensibilizamos com os problemas dos outros alunos da rede? Será que o "apartheid" neste País é tão acentuado, a ponto de o professor, o supervisor e o dirigente de ensino, o ouvidor e os assessores da Secretaria da Educação, cujos filhos estudam na rede particular, deixarem acontecer barbaridades como essa sem se mexer, em nome do corporativismo? Sabemos que, em média, a rede particular neste País é tão ruim quanto a pública, mas temos certeza de que uma situação atroz como essa nunca aconteceria em nenhuma escola da rede particular.

Na esperança de uma decisão rápida e justa a favor da aluna, somos

Atenciosamente

EducaFórum

PAIS, ALUNOS, EDUCADORES E CIDADÃOS QUE LUTAM PELA ESCOLA PÚBLICA E PELA CIDADANIA

Comentários

Vera Vaz disse…
Além da expulsão é bom dixar claro que todas essas suspensões são ilegais!!!!!!!!!!!!!!! Não se pode castigar alunos dessa maneira! Todos os alunos suspensos podem requerer de enquadrar essa diretora como incompetente e agindo dentro da ilegalidade!É necessário perder o medo, se unir a eesa garota e fazer a escola se retratar
Anônimo disse…
Eu sei que não vão publicar isso que eu vou escrever
Mas eu conheço essa aluna
Ela leva bebida pra gente na classe
E ela já colocou fogo da classe o ano passado tb, ninguem conta porque a turma dela bate na gente
Ela fuma muito e a família dela é barraqueira
Ela manda e-mail pra gente dessa coisa aqui e ri muito dizendop que ate os bobos de sao paulo acredita nela
Sem sair de casa? que nada ela vai no hot point bagunçar com os homens de la
Serjão disse…
Eu não vou tomar partido de uma coisa que eu não presenciei. Seria injusto, principalmente com o comentário acima. (Falando nisso tente rastreá-lo) Mas admiro muito a sua luta de botar a cara para bater numa situação como essa. São poucos que fariam isso. Mas numa coisa vc está completamente certa. Esses caras parecem que são acioniostas da escola. Fazem disso um feudo. É deles e ninguém mete a mão. Se sentem donos da escola. Ao menos essa estória servirá para que a ficha caia para eles.
Anônimo disse…
Eu estudo na mesma escola, mas não na mesma classe mas como aqui todo muito se conhece mesmo que não seja amigo.
Esse barzinho fica no centro na avenida onde só vai riquinho eu passo enfrente a casa dela e é muito simples não da para ela ir lá.
Não sei o que esta acontecendo mas tem muita gente agindo de má fé e usando essa menina para fazerem valer sua ditadura tenho até medo que isso aconteça comigo por isso escrevo anonimo.
Mas da dó ela quase nem abre a boca é timida por isso estão tratando ela assim, minha familia e eu vamos torcer para que essa sujeira toda acabe.
E pode ver se mais pessoas anonimas escreverem essa coisas é compro nunca esperava isso por parte desta escola estudo aqui desde a 1º serie.Ma com certeza se tudo isso for investigado a veradde virá á tona....
Já foi avisado até pelos professores que o caso dela esta na internet por isso todos os dias estamos entrando para acompanhar hoje não fui a escola estou com gripr e fiquei na net, mas sera que essa pessoa que é da classe dela e toda as "bebidas" que ela leva esta em casa só para passar essa mensagem pois nosa aula termina só as 23:00h.
david disse…
Eu também não tomo partido da causa, mas sim do efeito.
A atuação da direção da escola é sofrível, irregular e ilegal.
Mesmo que a garota, a quem não conheço, logo não tenho como dar pitaco sobre sua honestidade ( ou falta de ), tenha colocado o fogo, seria da competência da direção "apagar o incêndio" do problema, mas não jogando gasolina, como me parece que está acontecendo.
Giulia disse…
Serjão, eu nunca entro em uma briga sem saber com quem estou lidando. Falei várias vezes com as pessoas da família e com a própria menina. Ela mora em S. João da Boa Vista, não tem pai, a mãe é uma pessoa muito simples e doente, mas tem uma irmã que é uma graça de pessoa (mora em Santos) e um irmão que mora em Campinas. São todos muito unidos, apesar das dificuldades e da distância.
Esse comentário acima (o do primeiro anônimo) deve ser de um dos bagunceiros da classe da garota, eles estão com medo de serem responsabilizados. Não vou tentar rastrear porque não sei fazer, vou pedir para a Vera (Vera, tá lendo isso?).
Desconsidero qualquer mensagem de anônimo, em qualquer situação.
Gente para jogar lama em quem é indefeso é o que mais tem por aí. Também sobra gente pra jogar confete em quem mereceria cadeia. Mas aprendi a separar o joio do trigo e até hoje nunca me dei mal. Não ganho nada com esse trabalho, a não ser conseguir recuperar o sorriso das pessoas. Acha pouco?
MARILSA disse…
Metendo a colher na discussão eu vejo que o maior problema quem causou foi o "professor José Pedro " que deixou sua aula " a sala ficou o maior tumulto" e tb os alunos lá são difíceis pois "de repente o lixo da sala estava pegando fogo" e pior ainda "Daí o professor pegou as coisas dele e saiu da sala, ele nem ligou pro fogo." Creio que este professor deve tb ser devidamente punido e " transferido da escola"
Preocupa-me pq nem USA o cara que matou 32 alunos começou colocando fogo no lixo da escola.
ONDE VAMOS PARAR?
João disse…
Acho que é muito fácil falar quando não se está presente. Uma instituição é coordenada por uma série de pessoas, muitas vezes com capacidades acima do normal. Já um aluno ou aluna possui uma educação herdada de seus pais e que deveria ser moldada na escola para se tornar um bom cidadão. Vocês acusam a forma como a escola agiu, baseados apenas na carta da menina? A frase "antes eu era extrovertida e agora nem saio da cama" não é contraditória demais? Desculpem, percebo apenas uma moleca que precisa receber a devida educação. É engraçado falar do problema do universitário aqui. Me lembra o problema da violência policial. Vou ser bem direto: eu nunca tive problemas com a polícia, nunca apanhei ou tomei "chá de cadeira". Sempre andei direito, sempre tentei fazer as coisas da forma certa. Não dou razão para isso. E na escola? Tomei uma advertência. Uma vez. A razão? Enforquei uma aula de história. Não fiz de novo, mas fiz meu histórico, se eu sumisse de novo, a primeira suspeita era a de ter enforcado de novo. Olhem o histórico da menina. Entendam realmente o que aconteceu. Alguém entrou em contato com a escola?
Sinceramente, me desagrada um assunto desse chegar na internet e, mais ainda, tendo uma pessoa se fazendo de vítima. Joguem mais lenha na fogueira e levem para a TV. Continuem gerando mais lixo sensacionalista e que não merecia um pingo de atenção. Essa é a "massa" do Brasil.
Giulia disse…
Vera, por gentileza, remova todas as mensagens de anônimos. Não dá para lidar com "fantasmas".
Vera Vaz disse…
Exatamente sr João (imagino que seja o professor que deixou o lixo pegando fogo....) Aqui é da massa que o senhor chama "lixo" que tratamos... A massa que a escola não sabe lidar então expulsa e pronto. Pergunto: expulsa pra onde????? Nós aqui trabalhamos há anos (de graça!) pra melhorar a escola e fazer essa "massa" ser aceita nela como é e respeitada pelos nossos intelectuais professores cheios de soberba!...(na sua visão LIXo no qual vocês vivem "pegando fogo!") E nem no jornal sai, o que é uma pena pois talvez muitos mudassem seu comportamento se este se tornasse público. Não temos nenhuma vocação pra roedores aqui, não fazemos sensasionalismo. Só discutimos os problemas da escola que geralmente são velados e ficam restritos ao bATE PAPO DA HORA DO BOLINHO DAS SALAS DE PROFESSORES... Aluno não tem sindicato, não tem grêmio - raras escolas estimulam a existência deste,não tem Conselho de Escola a seu favor - estão quase todos nos bolsos dos diretores - mas tem o Educafórum e tem a Internet pra se defender quando se sente injustiçado! Aqui, amigo, não estamos fazendo sensasionalismo mas mostrando os caminhos legais (nos dois sentidos dessa palavra!) que a escola tem que tomar perante problemas com seus alunos. Díficil engolir isso,né? Pra mim basta que o senhor tenha vindo aqui e lido o texto do promotor de Justiça: Agora não pode falar que agiu desinformado.
Ricardo Rayol disse…
Serjão, no mínimo a aluna deveria ter amplo direito de defesa. É a lei.
Giulia disse…
O que significa "tomar partido"? No mínimo, seria uma atitude leviana. É preciso analisar os fatos e procurar os caminhos legais. A nossa posição é clara: a escola decidiu pela expulsão da aluna antes de averiguar os fatos. Ponto e basta. A Secretaria vai ser conivente com isso? A aluna vai continuar perdendo aulas e provas até quando?
então Giullia, pelo menos as professoras estão sabendo que o caso está na internet.
espero que a escola se retrate e que a direção seja punida severamente, mas se nada disso ocorrer as professoras já sabem que os abusos delas podem se tornar públicos.
a pior coisa é deixar essa imundicie jogada para debaixo do tapete.
estou dizendo na pior das hipóteses.
o que sempre aconteceu, eram essas coisas correrem froxo por debaixo do pano.
Vera Vaz disse…
Isso mesmo, Cremilda, a Internet é a grande arma que temos pra acabar com essas atitudes ilegais e de desrespeito. E não pensem que o pessoal não vem aqui ler! É só olhar o número de visitas diárias desse blog!
E só pra constar: estou enviando emails às autoridades e pessoas de São João da Boa Vista para que fiquem de olho nesse caso.
Aqui não se trata de tomar partido da menina mas sim de discutir as atitudes da escola diante de um ato de indisciplina (Seja desta menina ou de qualquer outro aluno)
EXPULSÃO É ILEGAL!
SUSPENSÃO DAS AULAS É ILEGAL!
Quando as pessoas passarem a saber que denunciar funciona começarão a fazer isso e o Educafórum estará sempre a disposição para discutir seus casos e denunciar injustiças e ilegalidades.Tudo dentro da lei, da ordem e da justiça.É uma pena que os mais injustiçados geralmente não tem acesso a nós.
Ninguém aqui quer instaurar o caos, só queremos educadores INTEIROS (né Mauro)nas nossas escolas comprometidos com a profissão que escolheram exercer e olhando para cada aluno como se fosse seu filho.
Anônimo disse…
JOÃO ESSE CASO SÓ É IRRELEVANTE PARA VC, POIS NAO ACONTECEU NA SUA FAMILIA, PODE TER CERTEZA QUE AGORA O PROXIMO PASSO VAI SER A TELEVISÃO E O RADIO MESMO.
TODO MUNDO TEM DE FICAR SABENDO DO ABUSO E DA INJUSTIÇA QUE ACONTECEU NESSE EPISODIO LAMENTAVEL, QUE NAO DEVERIA ACONTECER EM LUGAR NENHUM, POIS O TEMPO DA DITADURA JA PASSOU.
Anônimo disse…
JOÃO ESSE CASO SÓ É IRRELEVANTE PARA VC, POIS NAO ACONTECEU NA SUA FAMILIA, PODE TER CERTEZA QUE AGORA O PROXIMO PASSO VAI SER A TELEVISÃO E O RADIO MESMO.
TODO MUNDO TEM DE FICAR SABENDO DO ABUSO E DA INJUSTIÇA QUE ACONTECEU NESSE EPISODIO LAMENTAVEL, QUE NAO DEVERIA ACONTECER EM LUGAR NENHUM, POIS O TEMPO DA DITADURA JA PASSOU.
JOAO disse…
O BRASIL ANDA BEM, PORQUE SE SÓ TEM ESTE CASO PRA RECLAMAR SINAL QUE A EDUCAÇÃO BRASILEIRA ANDA MARAVILHOSAMENTE BEM
BEM RAZAO CARA NAO É NA MINHA FAMILIA MESMA PORQUE NAO TEMOS INCENDIARIOS EM CASA
Fabiana disse…
Voltamos a velha pergunta que país é esse? Que nem mesmo os professores sabem que o ensino público é ruim e tem as piores notas no Enem?
Claro só quem não pode ver quem ateou fogo á lixeira e ainda tenta de livrar da culpa de não manter á ordem na classe pode dizer que o ensino anda maravilhosamente bem...Essa pessoa se perdeu em algum ponto do mundo que não sei bem qual a ponto de não ver que as pessoas de baixa renda não reclamam por não ter acesso aos meios para feze-lo e porque tem medo do que pessoas autoritarias e ditadoras podem fazer é só ver o que estão tentando fazer com a aluna.Intimidação, calúnia, terrorismo, humilhação...você até pode achar pouco pois gostaria que ela fosse expulsa e o assunto morresse, mais as pessoas que estão passando pela situação estão bastante abalados pois jamais imaginava que a capacidade de sua ditadura em pleno séc. 21 seriam nos revelado tão sem limites.É bom atentar para o fato de que provas de que na família á incendiários não vieram a tona.
Dr rodrigo disse…
tem que ser punido sim a diretoria que acusou uma menina decente sem ter almenos se quer feito isto..
essa garota merece ter seu sorriso de volta nao podemos deixar isso em puni temos que tomar uma decizao rapida sobre o assunto, ah e lembrando a garota e aos pais dela que eles podem sim processar a diretoria por ter agido sem provas isso sim e um erro fatal do diretor (a) ter AGIDO SEM PROVAS mesmos os alunos criticando ela nao sao provas suficientes para que possa incriminar essa estudante ou seja uma pessoal honesta, que estuda pra que no futuro possam ajudar sua famila,ta de parabens essa garota que teve a coragem de correr atras de seus DIREITOS.