Jornal Pinocchio


Sobre o caso da EEPSG Pe. Josué Silveira de Matos, em São João da Boa Vista, vamos relembrar os fatos: a aluna foi expulsa pelo Conselho de Escola, mas a Secretaria Estadual da Educação obrigou a reintegrá-la. A diretoria da escola, alguns coordenadores e professores não gostaram e foram procurar o jornal local O Município. Ao invés de reclamarem da Secretaria, que determinou a volta da aluna para a sala de aula, esses profissionais atiraram lama no EducaFórum e em 5 de maio o jornal publicou matéria de meia página, com as seguintes manchetes: Escola Padre Josué é exposta na Internet; Funcionários, alunos e professores do colégio dizem que conteúdos divulgados são mentirosos.
O jornal não nos procurou para ouvir nossa versão, enviamos então uma carta pedindo para que O Município a publicasse e recebemos a seguinte resposta:

São João da Boa Vista, 16 de maio de 2007

Olá. O jornal costuma pegar endereço e RG das pessoas que enviam as cartas, mesmo sem publicarmos esses dados. Isso serve como garantia, pois já tivemos problemas de publicar cartas assinadas e, quando íamos ver, os nomes eram falsos e não tínhamos como provar quem havia escrito tal informação. Assim que vcs encaminharem, publicaremos a carta sem problemas.

Obrigada
Daniela Bertoldo - O Município

Eu e a Vera enviamos imediatamente nossos dados, mas o jornal não publicou a carta. Na sexta-feira passada ligamos para a Daniela Bertoldo e ela foi bem clara: não vai publicar nada e mandou falar com seu advogado para tomarmos as "medidas cabíveis". Além de Pinocchio, pois havia se comprometido a publicar a carta após a chegada dos dados, o jornal está acobertando a covardia de “educadoras” que não tiveram a coragem de criticar diretamente a Secretaria da Educação, após a reintegração da aluna expulsa. Muito mais fácil atirar lama no EducaFórum, que nada fez a não ser divulgar os fatos!

Soubemos também, de fonte segura, que a escola está se preparando para expulsar a aluna de uma vez por todas, já que não conseguiu da primeira. Ainda por cima, parece que está sendo armada uma situação em que ela não irá encontrar vaga em nenhuma outra escola do município. Queremos congratular a diretoria da escola, a coordenadora pedagógica e as professoras que procuraram o jornal O Município, por terem arquitetado uma tramóia tão eficiente, digna de “cobras criadas” da melhor estirpe.
Mas queremos deixar claro que não vai ficar assim! Estamos de olho e sabemos que a aluna está se comportando muito bem em sala de aula, sem responder às provocações de ninguém e com excelente rendimento escolar. Estamos enviando hoje um comunicado à Secretaria da Educação, informando que a aluna está sendo novamente ameaçada de expulsão e que ela ainda não foi trocada de período, permanecendo na mesma turma que a acusou injustamente de ter ateado fogo à lixeira da classe. Vamos deixar bem claro para a Secretaria que, caso a aluna venha a ser vítima de qualquer ocorrência, a SEE será imediatamente responsabilizada.

Para os que tem acompanhado este caso complicado e muito triste, segue a carta que o jornal O Município se comprometeu, mas não quis publicar:

Com respeito à matéria publicada em 05/05, "Escola Padre Josué é exposta na internet", informamos que o blog EducaFórum, http://educaforum.blogspot.com é um meio de comunicação mantido por pais de alunos da rede pública de ensino, que visa orientar e ajudar outros pais e alunos em seus problemas. O EducaFórum foi procurado pela família de uma aluna expulsa da escola por ter sido acusada de atear fogo à lixeira da classe. Nenhuma testemunha ocular apresentou-se e nenhuma prova apontava para a aluna como autora do ato. Além disso, a garota fez uma declaração de inocência de próprio punho, que foi entregue à Diretoria de Ensino de São João da Boa Vista. Com base nessa declaração e na falta de provas, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo determinou a reintegração da aluna à escola, de acordo com a Constituição Federal e o Estatuto da Criança e do Adolescente. Alguns funcionários e professores da Padre Josué não se conformaram com a atitude da Secretaria, o que revelou seu duplo abuso de autoridade, pois a expulsão de alunos via Conselho de Escola é ilegal e o julgamento de alguém sem provas é crime. O EducaFórum limitou-se apenas a divulgar e a comentar esses fatos, sendo um site de pouca visibilidade, que recebe no máximo cem visitas diárias. Quem realmente expôs a Ecola Padre Josué à mídia foram as profissionais e a conselheira tutelar citadas na matéria publicada em 05/05, que procuraram um meio de comunicação público para se queixarem da justa decisão da Secretaria Estadual da Educação. Essas profissionais e a conselheira tutelar que as acompanhou declararam que a expulsão de alunos por votação sumária do Conselho de Escola é válida, com base na Lei 444/85 (citada na matéria de 05/05), lei anterior à Constituição e ao ECA. Essas pessoas mostraram ignorância com respeito à legislação vigente e arrogância com respeito a uma sábia decisão da Secretaria Estadual da Educação, instância maior de decisão na rede pública de ensino.

Comentários

Ricardo Rayol disse…
A covardia é uma baita merda. O caso dessa menina beira o kafkaniano. Nunca vi coisa igual.
Giulia disse…
Ricardo, não é que você nunca viu coisa igual, é que você ainda não viu nada! rsrs
O caso dessa menina até que é "melhorzinho", pois bem ou mal ela foi reintegrada à sala de aula. O pior são os alunos que a escola expulsa e pronto, os pais não se mexem e a marginalidade os recruta.
Falei com todas as letras para a editora do Município que eu achava que o jornal não havia sido procurado pelas professoras: que provavelmente as professoras (ou talvez até a diretora ou o dirigente de ensino) devem ter parentesco com o dono do jornal, ou todos fazem parte da mesma oligarquia que manda na cidade. O jornal não daria meia página de espaço a troco de nada, nem mesmo para as "santas" professorinhas, você não acha?
Mauro disse…
Giulia,

Peça para a mãe ou responsável pela aluna nos enviar um relato do acontecido. Isso já será suficiente para noticiarmos a violação de direitos na escola pública e exigir a aopuração e punição dos reponsáveis.

S. Paulo, 18/06/2007

Mauro A. Silva
Presidente do Grêmio SER Sudeste
Membro da Coordenação do Movimento Comunidade de Olho na Escola Pública
David disse…
Eu ainda acredito que seja caso que deveria ser responsabilidade do Ministério Público. Mas como conhecemos bem as justissias....
Glória disse…
Aí está, Giulia, a Cremilda disse certa vez e eu estou sempre a repetir: elas fazem inveja a Maquiavel...
Pedro disse…
Giullia
Não acha que esse caso podia muito bem ser divulgado na TVA no Programa Assembleia Popular?
Amanhã tem gravação.
Que tal?
No sábado vai ao ar...
Acho que precisaria dar mais publicicade, sei lá,mas arriar o pau nessa cambada de sacana
georgia disse…
Boa Tarde,
Estava procurando na internet alguma informação sobre o presidente do PROUNI, o senhor Wilson Picler, e cai na página de vocês. Graças aos esforços dos meus pais, tenho condições de pagar minha faculdade, mas e quanto aos milhões de jovens que não tem? Conheço pessoas, que falsificando papéis e mentindo sobre situação financeira, conseguiram ganhar bolsa do PROUNI. E gostaria demais de informar isso a ele. Acho que essas oportunidades devemos deixar a quem realmente precisa e depende dessas oportunidades para construir um futuro melhor. Caso puderem, me enviem o e-mail do presidente, gostaria que ele ou alguém responsável pelo processo, revisse alguns casos. Afinal, em um país onde há tanta corrupção e mentiras, não devemos deixar que isso chegue até a educação, pois acredito que essa é a única maneira de formar-mos pessoas melhores para este mundo. Obrigada. Geórgia Kehl. (gezinhakehl@hotmail.com)
Giulia disse…
Olá, Geórgia, independentemente dos casos que você relata, o PROUNI está funcionando de forma bastante precária. Para não dizer que as vagas oferecidas são o "fundo do tacho" das faculdades. Tivemos um caso exemplar, que relatamos no dia 10 de fevereiro.
Quanto ao Wilson Picler, achar seu e-mail é a coisa mais fácil do mundo: basta entrar no site do ProUni, www.prouni.com.br e copiar: wilsonpicler@prouni.com.br.
Se você vai receber alguma resposta, isso é o mais difícil, hehe. Muito boa sorte e mande notícias!
Ricardo Rayol disse…
Não esqueça da mãe de todas as blogagens. Dia 23/06 vamos enterrar com honras de Estado o Movimento Evolução. Pegue o banner aqui http://indignatus.blogspot.com/2007/06/o-enterro-do-ano-o-banner.html