Viva as mulheres!


O blog da nossa amiga Santa http://blogdasanta.blogspot.com/ traz hoje uma entrevista com Tarja Halonen, presidente da Finlândia, o país que apresenta os melhores índices na educação e os menores na corrupção.

Como o presidente Lula, Tarja veio de uma família operária, mas sua visão não é assistencialista. Ela aponta a igualdade social e a ética na política como o segredo da prosperidade nacional. Escolhi alguns trechos de sua entrevista ao Valor Econômico e à Folha de São Paulo em 29/09 que achei bastante reveladores:

Não é suficiente que uma sociedade possua algumas pessoas muito capacitadas. Toda a sociedade tem de ter a possibilidade de formação durante toda a vida. Não basta que uma criança pobre receba alguma formação quando pequena. Ela tem de poder estudar o quanto quiser. E a Finlândia tem sido um dos países mais competitivos nas estatísticas internacionais, com só 5 milhões de habitantes. Imagine o que faríamos com 190 milhões!

Finalmente um argumento que derruba a idéia de que a dificuldade de governar o Brasil é devida às suas dimensões continentais. Se fosse possível resolver os problemas da pequena Leopoldina (hein, amiga Glória?) e projetar as soluções para todo o país, teríamos um “novo” Brasil...
A seguir, Tarja mostra que a Finlândia é um país que considera seus recursos humanos seu maior capital:

A Finlândia não tem muitos recursos naturais. O nosso hino nacional já diz que somos um país pobre, que não tem ouro. O recurso que temos é o nosso povo. Assim, investimos no nosso povo. Toda a pessoa tem de receber formação, educação, para ir tão longe quanto a sua capacidade permitir.

Bastante diferente daqui, onde as oportunidades são quase que uma questão “hereditária”. Muitos talentos são ignorados por nossas escolas, onde se exige que “a educação venha de casa” e onde não há a mínima tolerância para o questionamento juvenil. Veja o que Tarja diz sobre os direitos das crianças:
Com o exemplo dos países nórdicos, podemos dizer que as decisões que repercutem por várias gerações não podem ser tomadas se não existe justiça social, igualdade social. E pensamos imediatamente na educação. As crianças não podem escolher os seus pais. Por isso, o Estado precisa apoiar as famílias com crianças.

Infelizmente no Brasil não existe igualdade social, que começa, sim, nos bancos escolares, onde a separação social impede que as crianças sintam-se partes de uma mesma nação. Lembremos sempre o documentário “Pro dia nascer feliz”, em que alunos de uma escola de elite declaram que se sentem protegidos como dentro de “uma bolha”, referindo-se às crianças de favela. Algumas gerações seriam suficientes para que a “tradição” de igualdade social pudesse criar raízes, mas tanto os políticos quanto a sociedade brasileira ainda estão longe de desejar justiça e igualdade social...

Tarja diz que não quer interferir em questões internas do Brasil. Mas não é à Finlândia que ela se refere quando diz que os políticos não podem trocar de partido como trocam de mulher. Ela conhece bem o Brasil, onde esteve quatro vezes:
Há duas coisas que parecem ser diferentes na Finlândia e no Brasil. Nós entendemos que uma pessoa possa se casar duas ou três vezes, mas mudar de partido é incompreensível. A pessoa que vota pode mudar de partido quantas vezes quiser, mas um político, só se for num caso muito excepcional; mudar várias vezes não é aceitável.

O que dizer dos “nossos” partidos, reduzidos a cinzas pelas idas e vindas, barganhas e práticas inconfessáveis de seus diretores e membros?
Certamente, não há nada mais importante em um país do que a educação política. É por essas e outras que vamos continuar no atraso...

Comentários

Anônimo disse…
FALÁCIAS DO DONO DO BOI:


...'O salário não pode ser usado como desculpa para o mau desempenho de nenhuma profissão, muito menos na área de ensino!!!!!!!!! Caso isso fosse aceitável, deveríamos ter prédios caindo por aí aos milhões (olha quanto ganha um pedreiro!), nos restaurantes comidas com açúcar no lugar de sal, frias, com pedaços de osso ou até pior, com baratas ou com cuspe (da cozinha até o garçon...confiram os salários!), as babás deveriam largar os bebês sozinhos na pracinha, o padeiro... credo... nem imagino como poderia ser a massa do pão que ele acorda todo dia às 5 da manhã pra fazer... (sem três meses de férias! sem sábado e sem domingo!)... Bom, e os enfermeiros então?... com a vida sacrificada que levam... Motoristas de ônibus... de táxi... que stress! Quantas linhas, quanto transito, quanta gente pra levar pra lá e pra cá... quanto medo e insegurança... Quanto ganham?... Ah! deveriam só passar no vermelho, com esse salário aí!... E o lixo?... Os lixeiros deveriam jogar tudo pela rua!... As vendedoras das lojas deveriam se recusar a dobrar as roupas... Os porteiros de prédios deveriam convidar os ladrões pra entrar... E os pequenos agricultores? ... FOME já para todos! E assim o caos estaria instalado em tudo, como está na Educação! E quando reclamássemos diriam os garis: "Fale com o Prefeito! Ele que tem que resolver sobre o lixo! Já viram que o povo não tem educação e suja tudo? E eu que tenho que limpar? Eu não! Mande o povo se educar pra depois me chamar!"... ... E assim todos teriam o seu "culpado" pra apontar, sem perceber que a simples ação deles é que mudaria tudo... Postura e ação de cada um em sua sala de aula muda a Educação em geral!...

Não adianta vir aqui culpar o sistema. É com o professor mesmo que queremos falar e a ele vai a responsabilidade direta de EDUCAR seus alunos. "Reclamem com o Ministro dos Transportes, com a Saúde Pública, com o Ministro da Economia, com o Presidente"... Isso é falar pro vazio, pro nada... Aqui falamos pra quem está em contato direto com as crianças: os diretores e professores das escolas! Portanto, caros professores, que escolheram essa profissão e já sabiam do salário e das condições de trabalho, deixem de usar isso como desculpa para dar aula mal dada ou não dar aula, para não Educar as crianças que têm sob a sua responsabilidade TODOS OS DIAS! Ontem eu soube que uma menina que ficou cega deixou de ter assistência especial por mais de um ano numa escola, porque ninguém avisou a Secretaria da Educação do caso dela! - E bastava um telefonema! Assim que uma professora de verdade se sensibilizou e avisou, as providências foram tomadas! Em outra escola fui informada que a média de faltosos no dia é de 8 ou 9 professores!!!!!!!!!!! Isso é espantoso!!!!!!!!!! - a escola tem 20 professores...) Que escola é essa? Que educadores são esses? Que salário precisariam ganhar pra ter ao menos CORAÇÃO - já que não têm consciência? O que paga a conscientização deles? E como eles conseguem apagar a própria consciência depois de tanta irresponsabilidade? "Escola não é assistência social"... (eu escuto professores dizendo isso...), mas onde, senão na escola, o poder público tem acesso aos problemas da família tão claramente? Como se pretende formar um cidadão sem ampará-lo? "Carcando" conteúdo vestibularesco em cima dele? E se as famílias estão em crise, como a escola pode se furtar a fazer essa ponte? Isso não é uma questão de salário não... para mim é ignorância pura, é não saber ou desprezar o tamanho da influência que uma palavra de Mestre pode ter na vida de muitas "pessoinhas" em formação. Por isso, aqui no Educafórum, professor que tratar mal qualquer ser humano que tenha sob sua responsabilidade (e tratar mal não é ser severo, por favor não confundam isso!) será chamado a responder sim por suas falhas (com educação e diálogo civilizado, mas sem desculpas esfarrapadas pra encobrir seus erros), ganhe quanto ganhar, seja quem for o governador, o prefeito, o secretino ops! o secretário da Educação...

Ainda vai outro post pra não ficar tão longo... (dizem que alguns professores não gostam de ler e não quero correr o risco que eles abandonem o texto pela metade....). Os bons professores que não se ofendam porque não é com eles esse papo, os maus por favor tomem consciência antes de reclamar desta mensagem! (e segura que vem mais por aí...) Há mais de dez anos que repito tudo isso... me animo, desanimo e vejo que nada muda... Até quando?...

Vera Vaz


===================================
É realmente as donas do blog não detonam professores!
Eu é que estou ficando maluca!!!!

===================================
Antânia Jujumenta Bucéfala
Ricardo Rayol disse…
Você trouxe um belo exemplo.. fico imagiando a qualidade de profissioansi que irão sair das universidades, se sairem. Tem cabra que nem somar sabe e está na universidade.. credo. Já imaginou o tipo de engenheiro e médico do nosso futuro?
Anônimo disse…
SABIAM QUE NO PAIS , HORA ANALISADO, OS PAIS QUE NÃO MANDAM SEU FILHO PARA A ESCOLA SÃO INDICIADOS E PODEM SER PRESOS?
prof Vera Lúcia Albuquerque
Santa disse…
Minha querida,

Antes de elogiar o excelente texto (e não esperaria nda diferente) quero ressaltar o apoio que recebi durante todo esse tempo gasto com minha impossibilidade de escrever, visitar e expressar em meus comentários. Vc esteve sempre presente no meu blog. Dando força. E com foto revelada onde mostra o quanto é bonita! Que bom que gostou da entrevista da presidente da Finlândia, que define claramente o real papel do ESTADO e onde prova, que dirigir um País é uma tarefa simples, quando feito com correção e a dignidade que é exigida de um chefe de Nação.
Giulia disse…
Anônimo,você está desatualizado. Aqui também os pais podem ser indiciados e presos se não mandarem seus filhos para a escola! Só que lá VALE REALMENTE A PENA levar os filhos na escola...
Giulia disse…
Santa, como seria bom se o mundo fosse mais feminino! E para isso nem precisa ser mulher!!! Entendo por feminilidade essa preocupação com o outro, esse empenho em participar, em ajudar, em resolver os problemas. Tem muita mulher por aí, principalmente nas escolas brasileiras, que parece gendarme! Acabei de receber a denúncia de uma escola de periferia que recebe alunos de um bairro tão fora de mão que passa um ônibus a cada hora, sempre em horários diferentes (pois é, aqui não é a Finlândia, onde respeitam-se horários como 7h17...). Muitos alunos não conseguem chegar no horário por esse motivo, mas as gendarmas não permitem aos alunos nem um segundo de atraso e mandam eles de volta para casa...
Giulia disse…
Prezado Professor Adriano, acabei de responder seu último comentário ao post "Bibliotecas fechadas". Infelizmente ele passou para as postagens mais antigas. Um abraço!
Anônimo disse…
Se já não bastassem as políticas neoliberais que enxugam todos os recursos da Educação, superlotam as salas de aula, enxugam os salários até a beira da fome, uma nova onda apareceu na mídia escrita, a de atacar os profissionais da Educação, tanto de âmbito estadual quanto municipal e culpá-los por tudo de ruim que está acontecendo no Brasil, desde as baixas cifras que se formam nas Universidades, até o altíssimo número de analfabetos funcionais que assolam o Brasil. Soluções ninguém propõe, a nova onda é gritar na mídia, colocar todos na mesma panela e gritar em alto e bom som: "vagabundos".
Claro que isso se deve a esta abertura absurda que certos "educadores" deram aos leigos de dar palpite na área a qual não pertencem, como consultores do MEC e da CNE (economistas e advogados), para depois encabeçar o ataque à nossa cartegoria.
O engraçado é que nenhuma profissão dá este tipo de abertura. Ninguém chega até um médico durante uma operação e diz: "doutor, acho que o senhor deve cortar mais pra baixo"!
Por que na educação todos querem meter o bedelho?

Luciano Luckesi
Anônimo disse…
O Professor está sempre errado
Quando...
É jovem, não tem experiência.
É velho, está seuperado.
Não tem automóvel, é um coitado.
Tem automóvel, chora de "barriga cheia".
Fala em voz alta, vive gritando.
Fala em tom normal, ninguém escuta.
Não falta ao colégio, é um "caxias".
Precisa faltar, é um "turista".
Conversa com outros professores, está malhando os alunos.
Não conversa, é desligado.
Dá muita matéria, não tem dó dos alunos.
Não dá matéria, não prepara os alunos.
Brinca com a turma, é metido a engraçado.
Não brinca com a turma, é um chato.
Chama a atenção, é um grosso.
Não chama a atenção, não sabe se impor.
A prova é longa, não dá tempo.
A prova é curta, tira as chances dos alunos.
Escreve muito, não explica.
Explica muito, o caderno não tem nada.
Fala corretamente, ninguém entende.
Fala a língua dos alunos, não tem vocabulário.
Exige, é rude.
Elogia, é debochado.
O aluno é reprovado, é perseguição.
O aluno é aprovado, "deu mole".
É, o professor está sempre errado, mas se você conseguiu ler até aqui, agradeça a ele.

Mara Magdalena Furtado
Mãe, apenas!
Fernando disse…
Sobre a Finlândia, não possui recursos naturais e nem dimensões continentais, não há interesse de potências se oporem ao seu crescimento, sendo assim já podemos descaracterizar analogias com o Brasil.

Sobre culpar os professores, a culpa recai sobre o fato de boa parte dos alunos saídos da quarta série, ainda não saberem ler e escrever e nem a tabuada, e ainda são aprovados.

Se o salário está ruim, deixem o
emprego e não continuem colaborando
com esse sistema de alienação imposto a essas pobres crianças.

Para terminar, existe aqui algum professor que matriculou seu filho na escola pública?
Maluquinha disse…
Claro que sim!
Eu!
Tenho quatro filhos, todos em escola pública.
E acredito nela!Não admito que alguém venha me retaliar aqui hein?!
Pra falar de mim, é preciso me conhecer...
Giulia, que rumo tomou esse blog? Não estou acreditando no que vocês estão fazendo!!!
Meu site tá na lista de vocês, e eu sou professora, mas a coisa aqui não está como conheci. Vera Vaz atacando professores também? Puxa vida...
Vocês estão descendo a um nível que eu desconheço!
Que pena...
E eu gostaria tanto de falar sobre educação de verdade por aqui...

Beijos um tanto quanto frustrados...

Rosemeire ( Sou professora e Mineira)
http://aulasinesqueciveis.blogspot.com
http://www.professoramaluquinha.hpg.ig.com.br
Giulia disse…
Maluquinha, não é verdade que "atacamos" professores! Se você ler os comentários, vai ficar com essa impressão (muitos professores visitantes se ofendem por qualquer motivo...), mas não é essa a nossa intenção. Leia principalmente os posts e discuta o que colocamos aqui, não as opiniões dos visitantes. Você não faz idéias das histórias que os pais de alunos relatam! Se a gente tivesse que colocar aqui metade dessas histórias, aí sim, seria uma questão de atacar o professor... Tudo o que postamos aqui é baseado em fatos reais e comprovados. Passamos as nossas horas vagas preparando documentos para enviar às autoridades e segunda-feira mesmo estou indo levar pais de alunos para a Secretaria da Educação, tratar de um assuntos extremamentes grave dentro de uma escola, envolvendo desde funcionários, professores e a própria direção da escola. Me desculpe, mas o nível do blog é muito bom, não tem baixaria nem inverdades aqui. Quanto aos comentários dos visitantes, muitos são sindicalistas (que não trabalham...) disfarçados de professores. Esses baixam o nível mesmo! Vou pedir para a Vera bloquear as mensagens sem nome, sobrenome e e-mail válido. Se for viável, pode ser uma solução.
Texto corrigido, obrigado disse…
Às vezes me pergunto:Por que estudar para cair numa sala de aula?? Quando vejo comentários que só ofendem e culpam os professores, fico mais frustrado ainda. No entanto, ao observar, noto que ao nos culpar pelo mau ensino, etc, Estão se culpando pelo fracasso como pais e como cidadãos, visto que há uma educação que é dada em casa e não na escola: Boas maneiras, higiene pessoal, responsabilidade, respeito por si e pelos outros, diferenciar o que é meu e do outro, isso aprendemos em casa, com a família e quando falo família, não estou falando do tipo pequeno-burguês: papai, mamãe e filhinhos, mas do princípio de autoridade!! Leciono no ensino médio e quantas vezes tenho adolescentes que chegam à escola com odor de fezes, sêmen, chulé forte, Etc. Quando vão ao banheiro nem as mãos lavam, entre outras coisas. Chamando os genitores, nossa!! São iguais ou piores que os filhos!! Hoje, se ganhasse 20,000,00 não estaria mais realizado não!! Não vejo que o problema está no dinheiro, é mais profundo! Antes que alguém me pergunte, por que então não sai? Respondo, ainda sou professor, porque teimo em acreditar no humano, se eu desistir,é porque perdi a esperança em nossa espécie!!!!!

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola