Pular para o conteúdo principal

Escola pública x particular


Preocupe-se. Seu filho é mal educado.

Esse é o título do artigo de Gustavo Ioschpe que você pode ler aqui http://veja.abril.com.br/gustavo_ioschpe/index_011107.shtml. Trata da qualidade da escola particular brasileira. Nas palavras do autor: Não há ilhas de excelência no mar de lodo.
Estudos apontam que o desempenho escolar dos 25% mais ricos do Brasil é menor do que a média dos 25% mais pobres dos países desenvolvidos. Trocando em miúdos, os alunos da nossa elite têm desempenho educacional pior do que os mais pobres dentre os países desenvolvidos.

Outros estudos mostram que 80% da diferença no desempenho dos alunos das escolas privadas brasileiras, em comparação com aqueles da rede pública, são devidos à condição sócio-econômica, que proporciona maior bagagem cultural, acesso a livros, boa alimentação etc., ou seja, os pais estariam pagando por um diferencial que vem deles mesmos! Mais 10% desse diferencial viriam do contato com os colegas de estudo e, finalmente, apenas 10% da diferença no desempenho dos alunos poderia ser creditada à qualidade da escola...

O texto traz mais dados interessantes, como, por exemplo, a informação de que 70 a 80% dos professores brasileiros estudaram em escolas públicas, deduzindo-se disso que mesmo a escola mais bem organizada não consegue fazer um mau professor dar uma boa aula. Por esse motivo, os pais que preferem matricular seus filhos na rede particular deveriam se preocupar também com a qualidade da escola pública, pois, afinal, é de lá que saem os professores que vão educá-los...

Atualmente, apenas 13% dos alunos do ensino básico estudam na rede privada, enquanto os restantes 87% estão matriculados na pública. MATRICULADOS, mas a metade evade ou não consegue se formar no ensino médio. E quando ex-alunos da rede pública entram na escola do crime e cutucam as janelas dos carros com seus revólveres, já não adianta gritar. Muito inteligente a colocação do autor do artigo: Em todos os países do mundo, educação é um projeto público e nacional. Ou todos vão bem, ou o país vai mal.
Infelizmente, os pais de alunos da rede particular só costumam enxergar a gravidade da situação quando são obrigados a colocar seus próprios filhos atrás de grades domésticas, nesse apartheid que o Brasil está vivendo.

Mas eu gostaria de ser ainda mais pessimista do que Gustavo Ioschpe e volto a afirmar o que estamos aqui repetindo há anos: atribuir à qualidade da escola privada os 10% de diferença apontados pelos estudos mencionados ainda é muito! 9% podem ser creditados ao fenômeno

AULAS TODOS OS DIAS X 20-30% DE AULAS VAGAS,

no qual o Brasil é certamente o campeão mundial. Portanto, senhores pais, o dinheiro gasto na escola particular dos seus filhos garante apenas 1% da qualidade!

Aliás, cansamos de pedir ao INEP(t) que faça uma pesquisa sobre a aula vaga na rede pública nacional e é óbvio que não há interesse algum em desnudar essa praga, que é na verdade a maior diferença entre a rede pública e a particular. Não que haja uma grande vantagem em ter diariamente todas as aulas, se elas forem ruins... Alguns poderiam argumentar que é até melhor haver menos aulas, mas a questão é muito grave, pois leva à desmotivação, ao desinteresse e, principalmente, à descontinuidade do estudo. Além de provocar a evasão de muitos alunos. Só quem tem ou teve filhos na rede pública sabe como é ruim, por exemplo, a escola “tapar o buraco” da professora de matemática ou de história que fica de licença durante meses, daquela de português que falta uma vez por semana porque dá aula na escola particular (onde não pode faltar porque senão perde a bolsa para seus próprios filhos...) ou do professor de física que desistiu no meio do ano. Ah! A maioria dos problemas de “indisciplina” dentro das escolas públicas ocorrem durante as aulas vagas, quando os alunos são largados no pátio, na quadra ou nos corredores da escola, sem atividade nem supervisão.

Portanto, na minha opinião, 99% dos pais que mantêm seus filhos na rede particular achando que estão pagando pela qualidade, estão muito enganados.

Para os interessados, volto a lincar meu veeeeelho e - infelizmente! - ainda tão atual artigo:

Comentários

Ricardo Rayol disse…
caraca, prova cabal do que sou eu.

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro"Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE?Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…