É hoje!


Todo mês, o blog da Cremilda costuma "descomemorar" um fato bem típico da impunidade na rede pública de ensino. No dia 19 de abril de 2004, um professor da EE Octacílio de Carvalho Lopes, zona leste de São Paulo, estimulou a prática de bullying de um grupo de alunos contra um colega, incentivando que esse fosse agarrado, imobilizado e espancado em sua frente, na própria sala de aula. Para "animar" a turma, o professor chamava o aluno de "bicha". Foi feito Boletim de Ocorrência contra o professor e todas as autoridades da educação foram devidamente notificadas, dentro dos trâmites legais. O assunto veio a público e, ao ser entrevistado pela Rede Record de Televisão, o professor admitiu que o aluno "rebolava feito uma bicha".

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo promoveu a "famosa" apuração preliminar, que nunca dá razão ao aluno contra o professor. Nesse caso escabroso, o procedimento chegou às raias do ridículo, se o assunto não fosse sério demais e toda a documentação não estivesse apontando claramente a responsabilidade do professor.

O Parecer 721, da Diretoria de Ensino Leste, aceito pela COGSP e pela Diretoria da Educação, chegou à conclusão de que "o termo ´bicha´tornou-se bastante comum entre os jovens, perdendo a característica de chulo pelo desgaste natural lingüístico. A Comissão, apesar de não recomendar tal conduta, reconhece que muitos professores, para CATIVAREM seus alunos, mantendo um relacionamento mais próximo e AMISTOSO, fazem BRINCADEIRAS desse naipe com seus PUPILOS."

Após o "veredicto" da SEE, o professor foi promovido a Coordenador Pedagógico na EE Adelaide Ferraz de Oliveira, o que deu vida ao seguinte mote criado pela Cremilda:

A rede pública de ensino redescobriu a lei da gravidade. A fruta podre sobe.

O aluno agredido saiu da escola e o professor anda se vangloriando na net de que "nunca nada vai acontecer com ele", debochando da Justiça, da Secretaria da Educação, dos pais e alunos.

Mas o crime de bullying é considerado tortura e não prescreve. Quem sabe a Secretaria da Educação, após ter-se tornado piada nacional, resolva levar o assunto a sério e acabar com esse SÍMBOLO DA INJUSTIÇA na escola pública.
Cremilda, estamos contigo nesta "descomemoração" com pompa e circunstância!

Comentários

Glória disse…
Giulia, justiça, neste país, está morta e enterrada... Veja a figura aí na postagem do Recomeço...
Indignado disse…
Afinal, qual é a função da Secretaria?????????

Eu não sei porque os professores precisam de sindicato, eles já tem a SECRETARIA mesmo!!!