Conselho de escola? Para quê?!


Você que acha exageradas nossas queixas sobre a falta de transparência no processo de eleição dos Conselhos de Escola, veja essa:
Amanhã, 14 de março, deveria se realizar a eleição do Conselho da “famosa” EMEF Imperatriz Dona Amélia, São Paulo, escola alvo de apuração de uma série de irregularidades noticiadas no ano passado. Pois bem: na minha ingenuidade pensei que, tendo um processo administrativo em curso, a direção da escola tomaria um certo cuidado para programar a eleição do Conselho dentro de um mínimo de retidão. Ledo engano!

Na reunião do dia 25 de fevereiro, a diretora da escola declarou que ia “correr” com a eleição, pois o prazo máximo dado pela SME seria o dia 14 de março. De lá para cá, os pais não foram avisados de absolutamente nada, nem mesmo o horário da eleição foi marcado.
E muito menos os pais receberam alguma comunicação por escrito! Nem mesmo aquela famosa papeleta de 2 cm foi distribuída através dos alunos...

Hoje, às 11h00, telefonamos para a Secretaria Municipal da Educação e tentamos falar com o Chefe de Gabinete, Waldemar Pelissoni: em reunião. Pedimos então para falar com Cláudia Oliveira, secretária do Secretário Alexandre Schneider: ainda não tinha chegado. Perguntamos quem era responsável pelo assunto “eleição de Conselho de Escola” e transferiram para a Rita, secretária da ATT. Perguntamos para ela se a SME havia estipulado uma única data para a eleição dos Conselhos de Escola na rede, mas ela não sabia. Perguntamos quem era a autoridade que respondia pelo assunto: ela não sabia, mas iria se informar e nos comunicar "em seguida". Perguntamos então como é que ela conseguia trabalhar em um lugar onde ninguém sabe nada de nada e resolve menos ainda!...

Entenderam agora que NENHUMA REDE DE ENSINO PÚBLICO quer os pais dentro da escola?

Comentários

Sonia disse…
Acho um absurdo esse papo de bônus para professor. Eles ganham e muito bem para dar aulas e tem que fazer bem feito, se não fizer, rua pra eles! É assim, que deveria ser, mas infelizmente, não é!

Na EMEF IMPERATRIZ uma professora de história deu uma prova, onde 2 alunos, tiraram P (PArabéns), um aluno tirou S(Satisfatório)e os restantes (num total de 40) tirou
NS(Não Satisfatório). Agora me digam, de quem é o erro aí???
Estou há dias esperando que ela diga em sala de aula, qual é seu horário de atendimento para os pais, pois não permitem minha entrada nesta escola, fora do horário estipulado por eles.
Paciência tem limite!

Como é que eu (Mãe e Conselheira) vou reivindicar alguma coisa em prol daquelas crianças se não posso entrar na escola e tomar conhecimento de nada, será que tem alguma coisa lá dentro que eu não possa ver. Sim! Pois, todas às vezes que consigo entrar lá, vem no mínimo 4 pessoas em cima de mim.
MARIA disse…
SE A SECRETARIA MUNICIPAL E UMA ZONA, O QUE ESPERAR DAS ESCOLAS DA REDE?
Anônimo disse…
Olha, gente acho que vcs deveriam procurar um órgão superior, pois estamos percebendo que a secretaria não fará nada. Aproveitem que á um ano de eleição, procurem tirar proveito disso, caso contrário vcs não conseguiram nada.

Vcs já pensaram em mídia, ministério público, coisas desse tipo.
Giulia disse…
A mídia não faz nada contra seu queridinho, o prefeito Cêquessabe...
Mas a gente vai conseguir, sim, deixar o "rei" completamente nu!!!

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola