Crianças e adolescentes sem advogados







A OAB-SP não renovou o convênio com a Defensoria Pública de SP. Imaginem, então, como é que ficarão os alunos das escolas públicas... A partir de hoje (14), as crianças e os adolescentes das famílias pobres não terão nem mesmo direito a advogados...
As diretoras autoritárias vão "deitar e rolar"...
Mas não vai ser muito diferente do que já acontece em SP...
Aluno é mantido na aula, sem socorro, após quebrar punhos em SP (Folha Online, 02/07/2008). A família de um estudante de 12 anos acusa uma escola municipal de manter o garoto na sala de aula por cerca de uma hora e meia, sem socorro, após ele fraturar os ossos dos punhos e do pé esquerdo durante a aula de educação física. Com 260 mil advogados em SP, nenhum deles atendeu aos apelos do Gustavo Ioschpe: Se algum advogado estiver lendo essas linhas e acreditar que cabe processo contra a escola ou seus responsáveis, por favor me mande um e-mail, e farei todo o esforço para colocá-lo em contato com a família de Felipe.
Leia o artigo completo aqui: A "frescura" do multifraturado
Mauro Alves da Silva

Comentários

Anônimo disse…
Sem comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola