O gerúndio que mata


Leia o texto da professora Glória Reis sobre o caso do bebê Gabriel, morto numa creche particular em São Paulo, mais uma vítima do descaso das autoridades que, se não fiscalizam a rede pública de ensino, muito menos se preocupam com a particular.

A diretora de ensino, Leila Barbosa Oliva, responsável pela creche onde morreu o menino Gabriel, declarou que estava tomando providências para melhorar o atendimento, o que estava no "projeto pedagógico" desde o ano passado. Ela declarou:
“No final do ano passado, a supervisão deixou em termo a necessidade de se treinar os funcionários em primeiros socorros e de essa preocupação estar expressa no projeto pedagógico. O projeto apresentado pela escola esse ano já continha as providências que a direção estava tomando em relação ao atendimento do socorro.”
Leia a notícia Família protesta em frente à creche onde morreu bebê

Serviço público no Brasil é assim: passou para o papel, serviço pronto. Não importa que as crianças sofram toda espécie de descaso, abuso e violência nas escolas e creches, o que importa é que na papelada está tudo dentro dos conformes, tudo sendo feito, sendo providenciado, ou seja,
tudo sendo eternamente adiado.

Lembram-se de quando o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, demitiu por decreto o gerúndio de todos os órgãos da administração pública da capital?

1 - «Fica demitido o gerúndio de todos os órgãos do Governo do Distrito Federal»
2 - «Fica proibido a partir desta data o uso do gerúndio para desculpa de ineficiência».

Pois é, aí está o gerúndio que mata no serviço público. Como no "tempo presente" nada aconteceu, Gabriel morreu e muitas crianças continuarão morrendo neste eterno fazendo, providenciando, estudando, preparando, encaminhando.
Leia sobre o decreto Gerúndio proibido no Brasil

Glória Reis
http://gloria.reis.blog.uol.com.br/

Comentários

Glória disse…
Giulia, morreu outra criança hoje em Ourinhos, aí em SP. Descaso que chega a matar... Você viu o levantamento de vários casos que publiquei o link no meu blog? É bom informar porque é insuportável o núemro de gente que, mais uma vez, vem em defesa alegando que são casos esparsos.
Giulia disse…
Pois, é, pura fatalidade...
Mas sabe o que é? Quanto mais a gente chama a atenção para essas coisas, mais a gente é tida como encrenqueira. Este é um país onde os criminosos se safam e se penaliza o mensageiro.
cremilda estella teixeira disse…
querem fatalidade maior que estarmos nas mãos desse tipo de gente que não está preocupada com crianças, nem bebes de creche e nem aluno de escola pública.
c

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola