Deus na escola???


Você viu durante todo este ano (e também nos anteriores), como Deus é mantido afastado do ensino público. O aluno, que deveria ser a razão de ser da escola, é considerado e tratado como mero estorvo. Seu direito a um ensino de qualidade é apenas uma longínqua esperança. Em escolas Nota Zero (não é piada, consulte o Idesp da rede estadual paulista!), o que ele costuma receber, no dia-a-dia, são aulas de má qualidade, aulas vagas, abuso moral, perseguições e represálias. Isto vale principalmente para o adolescente, que se encontra na fase da vida em que a inteligência e a sensibilidade afloram com mais intensidade. Depois dessa fase, les jeux sont faits!, ou seja, o ser humano vira "máquina" ou aprende a seguir seu rumo de forma pessoal e consciente.

Não adianta você cuidar do seu filho com carinho em casa, quando o exemplo dado pela escola é a IMPONTUALIDADE, a FALTA DE ASSIDUIDADE, o DESCOMPROMISSO, a VIOLÊNCIA MORAL, o AUTORITARISMO.

Ái do seu filho chegar dez minutos atrasado, ele é encaminhado de volta para casa. Mesmo assim, no dia seguinte ele está sujeito a esperar o professor durante meia hora na sala de aula, se é que ele vai comparecer...

Que seu filho não se atreva a chamar o professor de "doido"! Mas tudo bem que o professor chame seu filho de "bicha"! E também, tudo bem que a professora "estressada" chame a classe inteira de "merda"!

Que seu filho não se atreva a fazer brincadeira sobre o professor-mala na internet! Mas tudo bem que o professor coloque seu filho "no elástico", que o deixe mijar-se na roupa quando ele pediu para ir ao banheiro, que o largue sozinho na quadra da escola, onde ele pode se machucar.

E, principalmente, tudo bem que seu filho não seja socorrido pela escola quando é agredido ou machucado!

Você já entendeu que o problema da rede pública de ensino é o aluno - isso mesmo, seu filho!

Ele é que atrapalha a vida desses profissionais da "educação" tão idolatrados pela sociedade e pela mídia, a ponto de poderem cometer impunemente as maiores violações contra seres humanos indefesos e inseguros.

Tenha certeza de que Deus vai continuar mantendo distância de um lugar como esse, onde a criança é vítima de adultos perversos e egoístas, preocupados apenas em manter seu empreguinho e benesses. Adultos esses que têm coragem de falar de Deus, de ir à missa , ao culto, ao centro espírita... Eles não lembram da mensagem do Cristo: Deixai vir a mim os pequeninos.

A escola pública é um espaço onde se expulsa Deus todos os dias, junto com milhares de crianças e adolescentes!

É um espaço onde o adulto não cumpre seu dever.
É um espaço onde o mau profissional só pensa em vantagens pessoais.
É um espaço onde o aluno é expulso por qualquer motivo.
É um espaço de intriga, onde a maledicência e a fofoca neutralizam toda a boa vontade dos bons profissionais.

A hipocrisia nacional com respeito à violência nas escolas continua a todo vapor, em tom de verdadeiro sarcasmo. A professora Edilva Bandeira alerta sobre o projeto de lei “Deus na Escola”, de autoria da deputada Maria Lúcia Amary, líder do PSDB, que continua na Assembléia Legislativa de São Paulo. Aprovado em agosto de 2007, o projeto está à espera da sanção (ou veto) do governador José Serra.

O que acha de um projeto dessa natureza? Leia mais no BLOG http://edilvabandeira.zip.net/

Agradecemos à professora Edilva por sua coragem e colaboração!

Comentários

Marisa Alcantâra disse…
Deus na Escola Giulia, é piada né?
E o mais cara de pau é que o projeto afirma que mulçumanos, judeus e umbandistas não podem participar da elaboração do matérial didático. Pra esses nobres deputados, Deus é monopólio dos catolicos e evangélicos. Afffff
Giulia disse…
Marisa, mesmo entre católicos e evangélicos as coisas andam pretas desde a época de Lutero, não é? rsrs
Mas o pior é que a sociedade se deixa manipular por uma aberração dessas sem piscar. Arre!
Mauro disse…
Giulia,

Na verdade, o projeto foi vetado pelo governador.
A deputada é que está delirando, esperando que a Assembleia derrube o veto.
Giulia disse…
Ah! Já foi vetado, então? Você pode informar quando, Mauro!
Grande Mauro!!! Ele sabe tudo!
Edilva Bandeira disse…
Giulia uma pessoa chamada Mauro entrou no blog e disse que o projeto já foi vetado pelo governador, entretando anobre deputada espera que o veto seja derrubado.
Um colega professorr me mandou um e-mail afirmando o projeto voltou a ser discutido por conta de rumores de possíveis apoios ao referido em troca de favores nas eleições municipais. Não sei se procede. Vou buscar mais informações.
Abraços
Giulia
Márcia Yoshi disse…
Aqui na minha escola também ouvi comentários sobre a militância da deputada Maria Lúcia Amary para que o projeto volte a pauta de discussões da assembléia legislativa de São Paulo para uma possível derrubada do veto feito pelo governador. Será que isso poderá acontecer Giulia?
Vê isso pra gente.
Angela Laluce disse…
Giulia não é a primeira vez que a deputada Maria Lucia Amary apronta esses projetos grotescos. Olha essa matéria do dia 06/062008 do Centro de Midia Independente:
"Deputada do PSDB quer condecorar oficial da ditadura militar
Por Fábio 16/06/2008 às 10:13

Na contramão da história política recente, a deputada sorocabana Maria Lucia Amary (PSDB), junto com o deputado Sérgio Olímpio Gomes (PV), esta solicitando ao governo do estado a promoção ?post mortem? do Cap. da PM Alberto Mendes Junior ao cargo de Coronel, para que suas filhas possam receber a pensão de R$ 5.500,00. Alberto Mendes era um oficial da repressão, morto em combate com a VPR (Vanguarda Popular Revolucionária) no Vale do Ribeira."
Merece crédito uma política desse naipe?
Mauro disse…
13/10/2007 - 10h08
Governo veta projeto de lei "Deus na Escola" em São Paulo

da Folha de S.Paulo

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), vetou o projeto de lei aprovado pela Assembléia Legislativa que implementava o ensino religioso como atividade extracurricular e facultativa no ensino fundamental da rede estadual.

Como justificativa, Serra afirma que a decisão de incluir religião como disciplina extracurricular cabe às próprias escolas e não pode ser imposta pelo Executivo ou Legislativo.

Em seu veto, o governador cita a Lei de Diretrizes e Bases, que diz que as próprias escolas devem definir a parte diversificada do currículo (as matérias tradicionais, como português e matemática, seguem a base nacional obrigatória).

O projeto agora retorna para a Assembléia, onde o veto do governador será discutido e pode ser derrubado caso haja a concordância da maioria absoluta dos deputados.

A proposta, chamada de "Deus na Escola", é de autoria da deputada Maria Lúcia Amary, líder do PSDB na Assembléia. A assessoria de imprensa da parlamentar não conseguiu localizá-la ontem.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u336411.shtml
Anônimo disse…
Deus tem que está na escola mesmo , não sei se alguem ouviu o que eu ouvi na Record .sobre o caso do ultimo sequestro que durou 100 horas ou mais, segundo um reporter afirmou que os ... estavam brigando com a polícia,porque a escola perto estava fechada, e não tinham com efetuar vendas. Isso o José Serra não ouviu? Cadê a nossa segurança? A maioria dos diretores apoiam em troca de favores. Deus na Escola por favor!
Giulia disse…
Mais uma vez obrigada, Mauro! Seria muito legal se você pudesse trazer o projeto na íntegra, principalmente aquela "pérola" de que os judeus, muçulmanos etc. são excluídos. Abraço!
Angela Laluce disse…
Ainda bem que o Chalita elegeu-se vereador, porque já imaginou se fosse deputado? Certamente iria apoiar o projeto Deus na escola, com a benção do padre Marcelo, você duvida Giulia?
Abraço
nosságora disse…
só digo uma coisa, com todo respeito a todas as religiões: a escola deve ser laica !!
Anônimo disse…
...DEUS NAS ESCOLAS !!!

SÓ SE FOR " DEUS NOS ACUDE "

PRECISAM MESMO É APRENDER A LIDAR COM O SER HUMANO .ISTO JÁ SERIA O IDEAL PERANTE OS OLHOS DE DEUS.
Mauro disse…
PROJETO DE LEI Nº 17, DE 2004

Institui o Projeto "DEUS NA ESCOLA" na rede pública estadual de ensino fundamental

A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:

Artigo 1º - Fica instituído na rede pública estadual de ensino fundamental do Estado de São Paulo o Projeto “DEUS NA ESCOLA”.

Artigo 2º - Consistirá em atividade extracurricular e facultativa do ensino religioso como área de conhecimento, auxiliando o educando a buscar princípios e valores fundamentais como: valorização do ser humano, respeito pela vida, convivência fraterna, abertura, democracia e integridade.

Artigo 3º - Será composto um Grupo de Estudos formado por professores, pedagogos, estudiosos e representantes de diversas religiões para, assegurado o respeito à diversidade cultural religiosa, elaborarem um manual do projeto “DEUS NA ESCOLA” homogêneo a todas as crenças religiosas.

Artigo 4º - Será respeitada a proposta pedagógica-administrativa de cada estabelecimento de ensino, elaborada pelos seus profissionais da educação, com a participação das comunidades escolar e local em conselhos escolares.

Artigo 5º - O Poder Executivo regulamentará esta lei no prazo de 90 (noventa) dias, contados de sua publicação.

Artigo 6º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
Mauro disse…
Leia nossa crítica ao projeto "!Deus nos Acuda":
Projeto "Deus nos acuda"

Da série: Prêmio IgNóbil de Educação 2007
Projeto "Deus nos acuda"
Uma escola dominical é uma prisão onde as crianças pagam penitência pela consciência pecadora de seus pais.
(Henry Louis Mencken - jornalista americano - 1880-1965)

A Assembléia Legislativa de SP aprontou de novo: aprovou mais um projeto de lei contra os alunos das escolas públicas...

http://cremilda.blig.ig.com.br/2007/09/projeto-deus-nos-acuda.html
Anônimo disse…
Geeeeeente, será que alguém lê toda essa pataquada que vocês escrevem! Tanta coisa importante para a SEE resolver e vocês do blog ficam enviando "documentos" embasbacantes, extensos e sem nexo... Meu Deus! Para ajudar não aparece ninguém! Agora, para atrapalhar... Aparece blog, comunidades, núcleos, etc, etc, etc... Realmente a sociedade está cada vez mais falida!