O engodo da "Educação"


Depoimento da professora Fátima Menezes


Queridos pais, colegas, amigos e alunos,

Também sou mãe de aluno, já fui professora e Diretora em escolas estaduais durante 22 anos de minha existência que hoje julgo vil... Porque posso garantir a todos vocês com a mais absoluta convicção que a única coisa que se ensina na escola pública é o descaso, a falta; de ética, de solidariedade e de amor ao próximo. Estamos todos sós, porque a verdadeira educação é gerada e gerida única e exclusivamente pela política, e, haja visto nossos políticos e a forma de atuação destes em nosso país, imaginamos como isso ocorre em tais instituições... O ato de ensinar é um engodo, que me perdoem os poucos abnegados hoje, ainda, existentes, mas, os verdadeiros educadores estão ano a ano se degradando e extinguindo-se... Concordo serem baixos os salários e as condições de trabalho muitas vezes precárias, mas, considero que este não pode e não deve ser o único objetivo de um educador. Não julgo ser a profissão digna de mártires e/ou adeptos do sacerdócio, pois, afinal, todos nós temos necessidades de sobrevivência que infelizmente dependem do capital. Mas o verdadeiro educador na minha opinião deve priorizar o BEM COMUM, e este está bem além da própria SOBREVIVÊNCIA, está em plantar as sementes do amanhã, pautadas em valores humanos, como , cujos próprios educadores, em sua grande maioria, no âmbito educacional, estão muito aquém de tê-los para si próprios quiçá para doar aos outros. Porque amar ao próximo está na capacidade de se colocar não somente frente e ao lado do outro, mas, sentir-se parte deste; enxergando e sentindo seus anseios, suas necessidades, dificuldades, etc... E, neste momento julgo necessário abrir parenteses para dizer que, quando me refiro a educadores, me refiro, não somente aos professores, mas, a todos aqueles que atuam no ambiente escolar seja qual seja sua função, porque queiramos ou não, neste ambiente, todos o tempo todo somos exemplos e formadores de opinião, ou seja a nomenclatura é abrangente, ela permeia TODAS as funções, desde as mais humildes na escala hierárquica até os mais altos escalões, e, acreditem-me, estão todos nivelados por baixo, por trás dos muros de nossas escolas. A violência vai mais além do que nossos olhos podem enxergar. Ela é covardemente simbólica e atuante... "sentar e calar" não é mais privilégio dos alunos, mas, todos que não "sentam e calam", ainda que simbolicamente, são sumariamente "EXPULSOS" do sistema oligarquico ainda vigente. Por isso resta-me declarar que na realidade estamos todos sós, muito, muito, muito sós. Cada um em seu mundinho achando que as soluções virão não sei de onde. Com grande pesar afirmo: não interessa a ninguém solucionar nada, mas sim garantir-se com um quinhão de "PODER"... ainda que ilusório! Enquanto os valores da sociedade não forem renovados, enquanto eu não puder enxergar o outro como parte de mim mesmo, e, nós todos parte de um sonho talvez divino... Saber que nossos pensamentos e ações devam ser uníssonas e despidas de nossa maior fraqueza humana, o "EGOISMO", continuaremos nesse ciclo vicioso em que estamos girando, e, sós...cada vez mais sós... Que Pena!!!

Comentários

Anônimo disse…
Cara amiga,
é um verdadeiro disparate alguém em sã consciência afirmar que salário não é importante.
Tentar minimizar este elemento é de uma hipocrisia vil.
Há profissionais da educação que ganham menos que lixeiros.
E realmente a Educação chegou no seu limite, pois gerou uma pessoa como você, hipócrita e insensível.

Abraços
SPLISH disse…
Carpe Diem!... Leia novamente e tente interpretar corretamente o texto...

Rubem alves já dizia a diferença entre professores e educadores...

Eu tenho a acrescentar que ás vezes mais vale um bom lixeiro identificado do que um mau professor anônimo...

Seja Feliz!
Anônimo disse…
ANÔNIMO(PROFESSOR/A) VC PERDEU UMA BELA OPORTUNIDADE DE RECOLHER-SE A SUA INSIGNIFICÂNCIA.
Anônimo disse…
Insignificantes são vocês que mal sabem a diferença entre ser e estar.
De olho disse…
Só tenho a dizer que o texto e os comentarios ai do cidadã(o) educador só venham a confirmar o conteudo da carta, tirando as condições de trabalho e o salario que ate para policial é baixo, considero voce o anônimo educador, um lixo um(a) bosta que não deveria nem ter filhos para não educar!

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola