Sistema autoritário e corrupto


Infelizmente, as vozes que apontam a verdadeira causa do fracasso educacional brasileiro continuam muito poucas. O movimento Todos pela Educação, por exemplo, http://www.todospelaeducacao.org.br/, é mais um que gosta de apontar apenas "bons exemplos", da mesma forma como faz a revista Nova Escola que, continuamos afirmando, é a melhor revista de educação do país...

Por outro lado, a grande mídia trata o assunto educação de forma tendenciosa e irresponsável, instigada pelos sindicatos da classe e participando desse pacto pela mediocridade que impede colocar o dedo na ferida e cortar o mal pela raiz.

Enquanto a sociedade brasileira mantiver sua postura de avestruz diante do sistema autoritário e corrupto que rege a rede pública de ensino, crianças e adolescentes, filhos desta terra tão generosa e mal gerida, continuarão a ter negado seu direito a um ensino de qualidade. Crianças e adolescentes excluídos ou expulsos da escola, empurrados para a marginalidade. Famílias condenadas à miséria e à exclusão.

Diante de um quadro tão perverso e injusto, não entendo como se possa esperar tranquilamente o ano 2022 para finalmente ter um sistema educacional decente. É a mesma coisa que tratar com doses homeopáticas uma grave infecção.

Felizmente, algumas pessoas mais lúcidas apontam o dedo na ferida e fogem à cegueira geral, como a professora Glória Reis:

"Como vamos chegar lá num país onde professor decepa a ponta do dedo de uma criança, chama aluno de "anta", falta à vontade, grita em alto e bom som que detesta a profissão, faz greve todos os anos, faz apologia da repetência como "método de aprendizagem", pratica agressão verbal e física com aquiescência das autoridades, enfim, agentes de um sistema autoritário e corrupto, a verdadeira causa do fracasso da nossa educação e da famigerada evasão escolar?"

Comentários

Anônimo disse…
"Como vamos chegar lá num país onde professor decepa a ponta do dedo de uma criança, chama aluno de "anta", falta à vontade, grita em alto e bom som que detesta a profissão, faz greve todos os anos, faz apologia da repetência como "método de aprendizagem", pratica agressão verbal e física com aquiescência das autoridades"
Agora minha contribuição:
Onde crianças não sabem o que significa respeito mínimo (porque não têm nem pai nem mãe decentes) e desrespeitam seu educadores. Que trazem de casa toda sorte de revoltas, traumas... que não têm apoio em casa porque suas famílias preferem ficar assistindo TV ou fofocando com a vizinha.
Agora deletem, hipócritas.
Podem deletar à vontade.
Só não vão poder apagar que tudo o que eu disse é uma realidade.
Vocês sabem que é.
Talvez vocês mantenham esse blog criminoso justamente por saberem que a grande responsabilidade de todo esse grande fracasso é das família e não da escola.
Se é uma forma de compensação, sugiro que procurem um especialista.
Anônimo disse…
Desculpem o erro de português em família. Leiam famílias.
De qualquer forma o comentário será mesmo deletado.
Giulia disse…
Não, o comentário não vai ser deletado, pois ele mostra o desprezo que muitos professores sentem pelo aluno. Isso é sintomático e precisa ser mostrado.
Anônimo disse…
Também sou educador e vejo com tristeza a situação que nossas escolas.
Penso que a escola tem muitos erros, SIM!
Mas também as famílias estão deixando a desejar. Concordo em grande parte com a primeira explanação. Se há péssimos professores existem piores pais, mães e (i)responsáveis pelos alunos.
Onde trabalho - periferia - os pais são quase que absolutamente ausentes. Quem paga? Os filhos, claro.
É um verdadeiro descalabro.
Penso que a educação já chegou no seu limite. Infelizmente os mais prejudicados são as crianças. Pois os profissionais das escolas continuarão onde estão, da maneira que estão. Nada vai mudar a não ser para essas crianças que não terão futuro algum. Deus me livre podem até virar marginais.
Mas de qualquer forma, primeiramente são as família que devem acordar para o fato. Esperar que a escola compense essa defasagem da educação no lar, é utopia.
abraços
Anônimo disse…
http://br.youtube.com/watch?v=5fZv0NuIYQc

vejam isso e decidam quem está errado na educação: professores, diretores ou os pobrezinhos dos alunos...
Giulia disse…
Pois é, professor anônimo, você se revelou. Você tem a certeza da impunidade, pois - como você mesmo diz - os profissionais da escola vão ficar onde estão, exatamente como estão...
É também bastante revelador o vídeo que você indicou: cadê o professor em sala de aula??? Mais uma aula vaga? Esse é o exemplo que o aluno recebe na escola: o descompromisso e desprezo do "educador", que não está aí com nada, a não ser com seu salário...
Anônimo disse…
É não tem jeito mesmo Dona Giulia, qualquer tentativa de acordá-la pra realidade é inútil. O aluno barbariza a sala de aula e você ainda culpa o coitado do professor.
Faça o seguinte Dona sabichona, estude e se forme. Preste concurso e se esfetive no Estado. Assuma uma sala de aula. Depois - só depois conversaremos.
Você não sabe de nada. Não estuda nada. Pobre coitada!
Não perderei mais meu tempo. Aliás, o tempo que você, como desocupada, tem de sobra.
E nem adianta responder, pois a partir de hoje passarei bem longe desse blog inútil e criminoso.
Boa sorte com sua defesa de marginais e famílias degradadas.
Giulia disse…
Esse anônimo é o típico "educador" sindicalista, provavelmente o "livre docente" que postou um comentário no outro texto...
Sônia Regina disse…
Giulia,

Eu DÚVIDO que esse professor cumpra o seu prometido.
A maioria fala a mesma coisa, e continuam aqui, firmes e fortes!
rsrsrs
Se escondem atrás de um anônimato e pronto!
Anônimo disse…
"Crianças e adolescentes excluídos ou expulsos da escola, empurrados para a marginalidade"

Gente, onde eu trabalho isto não ocorre, mas se está ocorrendo em várias escolas, porque esse povo não se mexe para cobrar das autoridades?

Eu, ein, se fosse um filho meu sendo tratado deste jeito, eu logo correria atrás de justiça. A sociedade despreza seus filhos? Estas crianças não tem pais e mães? Incrível como poucos pais aparecem para defender os interesses de sua prole.

Não é a toa que os professoras trabalham três turnos para poder pagar a escola particular de seus filhos... Pelo menos os professores se importam com os próprios filhos. Já que o poder público não atende as greves dos professores, nem para salário e muito menos para melhorias na educação, eles tiram seus filhos das escolas públicas...

Agora este povão, porque não se manifesta?! Já pensaram em uma manifestação popular exigindo melhorias na educação?! É correto esperar apenas dos professores?! Deveria ter uma passeata em prol da educação pública, com muitas faixas, cartazes, parar o trânsito, entrar no palácio do governador e ficar lá até alguém tomar alguma providência...
Anônimo disse…
Pelo que tenho visto ultimamente, os professores são os únicos que se manifestam contra o governo. Fazem greves, cobram salários, cobram melhores condições para educação. Mas o governo não atende nenhuma das reivindicações.

Porque deixar o próprio filho estudando num lugar onde a promoção é automática, onde recuperação paralela é para "inglês ver", onde não há regras claras de convivência com punições para os que as transgredirem (isto para todos: professores, funcionários e alunos).

O povo não ama seus filhos? Só o pessoal do educa-fórum se importa com as crianças e adolescentes? Em breve, colheremos os frutos desta infância mal-amada e mal-preparada. Se é que já não estamos colhendo, pois o número de menores infratores só cresce.

Cada criança tem dois pais ou até mais parentes, já pensaram na quantidade de gente que poderiam se mobilizar em prol da educação? Chega de esperar dos professores, pois estes mal fazem greves nos dias de hoje e quando conseguem aumento no salário, deixam tudo de lado. Eles pensam apenas em seus próprios filhos.

Se cada pessoa pensar em seus próprios filhos e exigir educação de qualidade, a educação melhora. È muita gente, o povo não sabe a força que tem. Acorda povo!
nosságora disse…
acho q é mais utópico pensar que todos os pais irão se preocupar e uma hora para outra com seus filhos do que valorizarmos os bons profissionais da educação e construir um projeto de qualidade que não espere até o ano de 2022

abraços a todos
Anônimo disse…
giullia, lembra do caso da diretora do Lucas, ela torceu o dedo de uma aluna de dez anos e depois mandou a aluna varrer o pátio mesmo com o dedo torcido, È tortura ou não é?Agora está de férias . Que férias? a mulher passa o ano todo tirando férias , trabalha o dia que quer,chega na escola a hora que quer. Tudo por conta do Geanazzi. Este deputado
defende os professores ,coordenadores,e diretores que torturam alunos.São vários casos de defesa dele. E luta pela lei da mordaça?hahahahaha....
Anônimo disse…
Se eu fosse mãe desta menina que teve o dedo torcido, rapidamente já teria seguido a delegacia para lavrar um B.O. de agressão física e colocaria ela em outra escola.

A diretora que depois respondesse pelos meios legais sobre seus atos. Agora deixar os filhos assim de qualquer jeito, demorar meses para correr atrás de justiça, acho que tudo isso é muita falta de amor aos próprios filhos.

Ensino de qualidade depende de muitos fatores, um destes fatores é o professor, ter um bom professor atualizado e competente ajuda muito o processo de ensino. Mas não podemos esquecer dos outros fatores como: as aulas de reforço, os materiais didáticos, o espaço físico da escola, as regras de comportamento, tudo isso.

Os professores poderiam lutar por todos estes fatores para os alunos? Poderiam sim. Porque eles não fazem isso? Primeiro porque se preocupam mais que todos com seus próprios filhos, fazer greve e ter os dias descontados, só vai fazê-lo ficar com mais dívidas e o governo não está nem aí, para o governo é economia e para a sociedade, estes professores são vagabundos.

Enquanto cada pai e cada mãe não se preocupar com a educação de seu filho, sinto muito, mas a educação não terá futuro. Professor não vai dar a cara a tapa para defender nenhum aluno de injustiças, pois ele pensa primeiramente em si mesmo e no seu salário e também não quer ser perseguido. Ele tem que pagar a escola particular "tradicional" e "rígida" de sua prole. Porque iria lutar por pessoas que só vão criticá-lo?

Agora os pais não perdem nada se forem atrás dos direitos de seus filhos. Porque não vai atrás? Eu fico cada dia mais surpreendida com as denúncias que vejo aqui e a imobilidade da população. Já cheguei a pensar que esta população não deve amar seus próprios filhos...
Anônimo disse…
È complicado para uma mãe quem tem pouco recurso retirar o seu filho da escola ,pois depende de dinheiro para pagar condução,as vezes não tem nem dinheiro para pagar a condução e ir até uma Delegacia fazer um BO , as vezes o delegado não dá a minima atenção, e ainda humilha as pessoas
dizendo que tem casos mais sérios. Não é fácil assim. A mãe também tem medo de sua filha ficar sendo perseguida na escola, porque a MAFIA DA EDUCAÇÃO , age de tudo quanto é jeito.
A diretora do Lucas é muito envolvida,pertence a partidos.
A SE deve investigar ,e bem investigado não so a diretora desta escola como toda a sua equipe. È fácil, convocar os ex alunos e investigar porque eles sairam da escola.Teve aluno que apanhou da polícia a mando da diretora da escola . Não era atoa que a diretora so podia ir para a escola escoltada.Investiguem autoridades.
Verdade disse…
Depois de ler td isso, falar o quÊ?
Giulia disse…
Pois é, anônimo, as autoridades não investigam nem mesmo quando os denunciantes informam nome e sobrenome e ainda por cima aguentam perseguições e represálias contra seus próprios filhos! Imaginem então se vão aceitar o pedido de investigar de um anônimo. Que tal cair na real?
Anônimo disse…
Cair na real todos já cairam.O díficil é enfrentar uma máfia tão poderosa quanto esta da educação ,e depois morrer nas mãos desses bandidos."bandidos das piores espécies". A polícia faz investigação anonima e sempre encontra a verdade. Por que a educação não pode fazer? Tem que insistir e não desistir.Cobrar e cobrar.Não é porque é educação que devemos confiar,para isso temos um exemplo de um médico famoso até no exterior que praticava "atentado ao pudor" com seus pacientes, outro
matou a mulher e picotou.
Na educação também tem os podres que devem ser investigado. Devem investigar até o motivo pelo o qual os pais não denuncia. Na D. Sul 3 existe uma máfia e com envolvimento muito forte , é so mandar a polícia investigar que vai achar. A policia tem competencia para isso é so o governador mandar investigar.As escolas que devem ser investigadas
São: EE vargem Grande II, Lucas Roschel,Todas as escolas que ficam no bairro do colonia, Ana Luisa,Benedito, Priciliana e outras.
Anônimo disse…
correção - devem ser investigados e
os pais não denunciam.
Anônimo disse…
Realmente existe uma máfia na educação, acredito piamente nisso.
Agora, quantos são condizentes com isso. A maioria dos pais não querem ter sequer o trabalho de acompanhar os processos. Assim não dá. Pra se mudar algo, há que se ter muito trabalho. Falar no vazio e não botar o pé na estrada não vai adiantar nada. É inócua qualquer tentativa de meia dúzia de pais se reunirem e dessa meia dúzia apenas 1 ou 2 seguirem em frente e cobrar.
Anônimo disse…
Anônimo, concordo com você, os pais não educam mais filhos e pensam que a escolas vai dar jeito nos seus projetos de delinquentes. O professor é muito mal remunerado para o seu papel de educador, ainda tem que atuurar crianças, adolescentes mal educados pq os pais acham que é um papel da escola e se eximem da responsabilidade de domar seus animais irracionais... fala sério! Abaixo o código da criança e do adolescente,
Quem sabe o Estado pega esse papel e ao invés de construir escolas, construa Centos de correção, mas sustentado pelos pais, pois o contribuinte ñ tem que sustentar marginal.... uma criança de dedo torcido? imagine quantos professores apanharm, outros pagam coma propria vida nas mãos desses anjinhos que a maioria defende? OBS.. Não seo professora, sou mãe

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola