São Paulo - O Brasil morreu!


Dando continuidade à nova série O Brasil morreu!, que mostra o falecimento moral da rede pública de ensino através do autoritarismo e da corrupção, segue o relato de uma aluna da rede estadual de São Paulo. Essa aluna é séria candidata à expulsão da escola, por esse motivo preservamos seu nome, o que fizemos inclusive em documento oficial enviado hoje à COGSP, porque não confiamos em certos assessores da SEE, que costumam armar "tramóias" para prejudicar os pais, alunos e professores que encaminham suas denúncias através do EducaFórum... (Dá para perceber a gravidade da situação???)

Segue a mensagem da garota, aluna do 3º ano do Ensino Médio. Além da inteligência, chama atenção a qualidade e a clareza de sua redação, superior à de muitos professores anônimos que comentam neste blog...

Governador José Serra, essa aluna lembrou direitinho sua determinação de proibir a cobrança de carteirinhas, uniformes e outras taxas ilegais. A UDEMO também deve lembrar essa determinação, mas bastou V.Exa. afrouxar a controle para tudo voltar ao que era, como demonstra o depoimento da aluna.

Ou será que a UDEMO já conseguiu convencer também V.Exa.???...
Governador, mais uma perguntinha: se V.Exa. vai continuar compactuando com essa situação na maioria das escolas da rede, que tal as escolas fornecerem NOTA FISCAL PAULISTA na compra do uniforme, certo ou errado???...

Sou aluna do 3º ano do ensino médio na EE Prof. Caran Apparecido Gonçalves, em São Paulo.
Quando surgiu aquela reportagem na tv, onde um aluno denunciava a escola por ter cobrado "R$ 1,00 pela prova", foi decidido que nenhuma escola pública podia cobrar por nada, e isto incluia o uniforme, certo? E caso fosse cobrado, não poderiam obrigar os alunos a utilizá-lo. Minha escola aderiu a isto e não foi mais "exigido" o uso do uniforme, apenas incentivavam os alunos a usarem, porém, na semana retrasada, as inspetoras começaram a passar nas salas e avisar que a partir da semana seguinte não entrariam mais alunos sem a camiseta do uniforme.

Na semana seguinte, passaram nas salas novamente, anotando os nomes dos alunos que estavam sem uniforme. Fui até à diretoria para me informar, ciente da lei que proibia que uma escola obrigasse o uso do uniforme. Falei com uma das diretoras, que usou como argumento a opinião da Udemo sobre o assunto, que está no link http://www.udemo.org.br/Destaque_182.htm.

Gostaria de saber se, realmente, os argumentos da Udemo estão corretos e a escola pode sim obrigar seus alunos a utilizar o uniforme. Ou ainda prevalece a lei que proibe que a escola exija o uniforme, caso não forneça gratuitamente o mesmo?

Comentários

Anônimo disse…
bom , vamos abrir um canal de diálogo então?

veja bem? eu entendo que a escola, através da decisão do Conselho , pode exigir uso do uniforme. Porém, para aqueles que não tem condições de comprá-lo, a APM deverá doar o uniforme ou camiseta.
nenhum aluno pode ser impedido de assistir aulas por que não está de uniforme.
Mas, é necessário, nos dias de hoje, por questões até de segurança, a utilização de identificação para que os não alunos possam ter aceso as dependências da escola.
na escola onde estou (sou diretor) EXISTE A CAMISETA DA ESCOLA (HOUVE ELEIÇÃO ENTRE OS ALUNOS PARA A ESCOLHA DAS CORES, POIS ELES SE QUEIXAVAM DE TER QUE USAR SOMENTE A COR BRANCA)para os alunos que não tem condições de comprar a camiseta, a APM efetua a doação para que possamos estabelecer a igualdade. a escola pública deve ser o local onde a igualdade, a justiça social, etc devem ser componentes do currículo diário da escola

eu também acredito que os alunos não devem se apresentar na escola com roupas extravagantes.
um grande abraço a todos
Anônimo disse…
me desculpe pelos erros de português

a) acesso e não aceso como saiu publicado


obrigado
Giulia disse…
Prezado anônimo, em primeiro lugar, agradeço seu comentário educado! Você parece ser um diretor jovem e bem intencionado, aberto ao diálogo como poucos.
Agora vou falar em meu nome e não do EducaFórum, onde este assunto costuma ser tratado com mais rigor, devido à avalanche de denúncias de autoritarismo que a gente recebe, pois muitas vezes a obrigatoriedade do uniforme é apenas um meio de discriminar e humilhar os alunos. Isto começa justamente na definição de "ter ou não condições de comprar a camiseta...".
Desde que meus filhos entraram na escola fundamental, há mais de 20 anos, sempre me chamou a atenção a pobreza de conteúdo das reuniões de pais e mestres, em que o assunto uniforme tomava mais tempo que todos os outros. Eu ficava pasma e até hoje fico: tantos problemas sérios, tanta incompetência pedagógica, tanta incapacidade de os profissionais lidarem com crianças e adolescentes, tanta falta de projetos realmente capazes de alfabetizar e orientar os alunos para a pesquisa, tanta falta de bibliotecas, de materiais pedagógicos, tanta ignorância com problemas sérios como a dislexia e o DDA, tanto boicote aos poucos educadores que se destacam e poderiam se tornar exemplo para os mediócres, mas o assunto capaz de inflamar toda a comunidade escolar, ontem como hoje, é o uniforme! Enquanto a gente brigava com o Paulo Maluf e o Mário Covas para garantir a boa aplicação das verbas do ensino, para que a rede pública tivesse mais qualidade, para que as escolas fossem fiscalizadas e acabasse a praga da aula vaga, para que a matrícula fosse informatizada e integrada entre estado e município, nas escolas discutia-se... e continua se discutindo... o uniforme. E hoje, mais de 20 anos depois, os problemas se agravaram! Os alunos saem da escola analfabetos, têm mais de 25% de aulas vagas, são tratados por seus "educadores" como criminosos em potencial, 90% das escolas continuam sem biblioteca funcionando, só este mês tivemos que ajudar 3 mães que não conseguiam vaga para os filhos...
Caro anônimo, gostaria muito que você se identificasse para a gente continuar este papo com dignidade e em alto nível, pois não acredito que você seja daqueles diretores que permitem a venda ilegal de uniformes, carteirinhas, "ingressos" para assistir filmes ou até picolés dentro da sua escola. Não sou legalista e costumo lutar pela mudança da legislação quando discordo, mas acredito que a venda de qualquer objeto dentro de uma escola fere o princípio de igualdade que está na Constituição. Estou falando do espírito da lei e não do que está no papel. Estou falando daquilo em que acredito: se é permitido vender uniforme, carteirinha, picolé ou qualquer outra coisa dentro de uma escola, então deveria ser permitido também vender todos esses objetos em qualquer rua ou praça, sem nota fiscal...
Sou inclusive contra a instalação de cantinas dentro de escolas, essa é a minha opinião PESSOAL, repito. Entendo que deveria ter, em todas as escolas e inclusive no ensino médio, PRINCIPALMENTE NO PERÍODO NOTURNO, ONDE O ALUNO TRABALHADOR FAZ MUITO ESFORÇO PARA CONCLUIR SEUS ESTUDOS, merenda gratuita e igual para todos. Sou contra esses mercados persas que têm se tornado nossas escolas, onde nossos filhos recebem exemplos de vale-tudo, de violência psicológica, de possível e muitas vezes real corrupção. Sou contra uma escola de péssima qualidade, uma escola nota zero, onde os maus profissionais percebem a ingenuidade dos pais e colocam o uniforme como assunto principal nas reuniões. Mais uma vez repito: não estou insinuando que você, diretor anônimo, faça parte de um esquema corrupto ou apenas autoritário, quero apenas que você saiba o que acontece em MUITAS escolas do nosso país. Em Araraquara, por exemplo, um enorme esquema de desvio de verbas da APM está perigando acabar em pizza... talvez até porque os pais de lá estejam discutindo... a obrigatoriedade do uniforme. E tem mais: um dos diretores de Araraquara fugiu de lá e está comodamente instalado numa escola da Capital, vendendo uniformes que manda confeccionar em sua região de origem, provavelmente para... garantir a qualidade do produto, será?rsrs
Percebe como o debate na educação é fraco, em todos os níveis? Esses questionamentos você não encontra nas escolas, nos programas de TV e na mídia em geral.
E eu fico pessoalmente muito triste, quando recebo um comentário educado como o seu, que poderia dar início a uma discussão inteligente, sem assinatura...
Você, anônimo, se daria ao trabalho de abrir um canal de diálogo, como acabei de fazer, com outro anônimo?...
Cremilda Estella Teixeira disse…
anônimo
O problema é que escola pública não pode fazer leis paralelas.
Se existe uma lei estadual dizendo que é proibido a obrigatoriedade de uso de uniforme.Ponto final
Não gosta da lei, luta para muda-la
Enquanto a lei está aí, é para ser cumprida.
Que tipo de cidadão estao formando se vocês não respeitam a lei?
Uniforme é um detalhe...
Mas é proibido.
Uniforme não garante segurança de aluno,uma vez que as maiores violências ocorrem dentro da escola
Os não alunos se quiserem entrar na escola é só comprar uma camiseta entrar e pronto...
Assim como Conselho de Escola não tem autoridade para tomar decisões que são contra a lei...
Cremilda Estella Teixeira disse…
Anônimo, continuando
O que quer dizer roupa extravagante para você?///
Sei não, para mim destesto preto
Se alguém estiver vestido todo de preto acho estravagante.
O que a escola pode e deve é ensinar aluno que casa local tem uma roupa adequada.
Blusas curtas com calça de cintura baixa, deixando o corpo quase nu,não é uma roupa adequada para a escola.Se a aluna estiver com o corpo coberto de modo sóbrio, a cor pode ser a que ela quise, pode ter pedrinhas brinhando a mais não poder.
Teve recentemente uma escola cuja diretora, nem me lembro o nome agora, infelizmente, depois eu posto, então a diretora não gostava do modelo do cabelo do aluno, que usava espetado para cima modelo moicano....
A gente fez um barulho danado e o caso foi até na defensoria pública e o aluno continuou na escola a a diretora caiu no ridículo.
Tudo isso é mesmo para desviar a atençao do objetivo principal que é ensinar.
Não querem ensinar então inventam tudo que é coisa para o aluno ficar desconfortável na escola.
Giulia disse…
Bem lembrado, Cremilda! A escola é a EE Jardim Iguatemi, dois alunos foram expulsos por ter o cabelo espetado. No dia da expulsão pelo conselho, a diretora estava com adereços tão enormes que parecia uma árvore de natal, rsrs. Foi um aluno da escola que comentou isto no blog. Diretora pode se vestir do jeito que quiser, né? E o exemplo, não vem de cima?...
Anônimo disse…
Eu vou falar a verdade: Muitos diretores não concordam com a venda de uniformes,mas a maioria sim, então nas reuniões que tem na DE eles pegam no pé dos que não cocordam que são a minoria. A DE obriga, porque a verba fica na escola e outra verba que deveria ir para escola enviada pela diretoria fica por lá. È o troca troca. Outros diretores não têm força para vencer essa demanda .
A maioria das DE agem assim.
È Isso ai.
Anônimo disse…
Corriga ai são( poucos) diretores
Poucos diretores não tem a força para vencer.
Giulia disse…
Anônimo, explica melhor essa história do troca-troca...
Anônimo disse…
Não é aquele troca troca , é outro
A diretoria fica com o dinheiro que devia passar para as escolas e as escolas se vira com o ganho dos uniformes ai fica tudo ok.Tudo é aprovado pelas Diretorias , nada é feito nas escolas sem a autorização das diretorias , para melhor dizer é um mando.
Sobre expulsão.
Aluno que é expulso de escola também é com a conivencia da diretoria.
Já foi feito uma pesquisa sobre os alunos expulsos , todosm tiveram sua a educação cessada. digo, nenhum prosseguiu os estudos em tempo certo, e alguns que comtinuaram foram depois de adultos ou até mesmo comidade avançada. Isso é berrante.
afirmo e reafirmo tem uma minoria de diretores que querem trabalhar dentro da Lei ,mas fica impossivel,porque são pressionados pelas as Diretorias de Ensino.
Anônimo disse…
Desculpee os erros de digitação.
Grato.
Anônimo disse…
Olá Prezada Senhora Guilia

aqui quem escreve é o primeiro anônimo

vou dirigir-me expecificamente as palavras a senhora , pois considero que a senhora tem um tratamento mais moderado, digamos assim, do que o outro comentário, que me pareceumais radical e mais áspero (COM TODO RESPEITO, É CLARO)
gostaria de iniciar meu texto pelo final do seu.
eu postei como anônimo n~]ao para me esconder, mas pq somos obrigados a esconder nosa identidade, pois diretores que agem com honestidade não são bem quistos pelos seus superiores da diretoria de ensino.
eu estive a frente de uma escola e agi com honestidade, trasnperência e dignidade, e acabei sendo chutado pelos chefes (dirigente e supervisores) pis eu estava dando muito trabalho, quando quis fazer valer a justiça social dentro da escola. ( a escola era foco de violência e estava fechando( quando assumi chamei a comunidade para dentro da escola e juntos conseguimos reverter a situação. combati duramente as faltas dos professores (atitude esta que pode ser combatida por qualquer diretor, que não tenha rabo preso com ninguém e seja honesto) professor na escola onde eu sou gestor só falta com autorização da direção, pois é o diretor que detem o poder de determinar a natureza da falta. (justificada, abonada e injustificada) eu tive problemas com a diretoria de ensino, pois o sindicato, através dos seus "capangas" defensores da impunidade, pressionavam o "chefe" para que ele me contivesse. representei uma professora que não comparecia ao trabalho e o caso foi abafado pelos chefes.

tive que deixar o cargo, pis causava problemas para a diretoria de ensino. mas , isto é outro história.

bom, quero agradecer as palavras do seu texto. eu sou o mais jovem dos diretores em atividade na minha diretoria de ensino. e procuro estabelecer um canal de diálogo na escola, entre todos, e sei o quanto isto incomoda funcionários e professores que não são muito prendados ao trabalho. acabei com os vícios que havia na escola.
um deles foi NÃO IMPEDIR QUE O ALUNO DEIXASSE DE ASSISTIR AULS SOMENTE PQ CHEGOU ATRASADO
o outro foi ACABAR COM A GRITARIA E ESTUPIDEZ COM QUE TRATAVAM O ALUNOS.
e ainda: INSTITUI ELEIÇÃO PARA O GRÊMIO ESTUDANTIL
CRIEI UM CONSELHO DE REPRESENTANTES DE CLASSE onde
faço reuniões semanais com esses representantes e lavamos a "roupa" suja da semana.
ACABEI COM OS CONSELHO DE CLASSE AUTORITÁRIOS E CRIEI UM CONSELHO PARTICIPATIVO COM A PRESENÇA DOS PAIS ALUNOS PROFESSORES E EU
FIZEMOS ELEIÇÃO ATÉ PARAESCOLHER AS CORES DOS BANHEIROS, COLOCAMOS ESPELHO E TORNEIRAS NOVAS
ainda falta mais, muito mais, mas a comunidade sente a diferença

quanto ao uso do uniforme e o cumprimento da lei
gostaria de lembrá-los da existência de um decreto (10.623 de 26 de outubro de 1977)
neste decreto especificamente o artigo 62 inciso V, há uma referencia sobre o assunto.
se é para cumprir a lei? ela de fato existe, mas existe para os dois lados.
é preciso tomar cuidado para que certas opiniões não sejam banalizadas, da mesma forma que a sociedade de hoje é extremamente banalizada e muitas vezes a democracia pode ser interpretada de maneira equivocada, da mesma forma que a interpretação dada por alguns de vocês a respeito do uso do celular (ele representa mais perigo do que segurança)
eu já fui muito questionado pela propria policia, exatamente pq eu ligava para eles quando pessoas estranhas estavam rondadno a escola. a ronda escolar achou estranho pois a gestão que estava antes de mim nunca os chamava e na minha gestão ele tem que estra na escola todos os dias, eu repondi para ele que eu cahamva pois o vaticano ficava muito longe dali e não dava para chamar o papa
gostaria de pode me corresponder por emaiul particular para que eu possa contar também uma série de coisas que não posso contar aqui. (se isto for possível, legal )
muito obrigado Senhora Giulia
agradeço também a senhora cremilda (mesmo demonstrando rancor no seu comentário) pela observçaõ
e digo que estou aberto ao diálogo
escola pública é possivel ser bem administrada sim
e corrupção tem jeito , acreditem

um abraço a todos
Giulia disse…
Prezado anônimo, fique à vontade:
educaforum@hotmail.com
Cremilda disse…
anônimo
é...reconheço.
não tenho mais paciência com vocês
minha linguagem não pode ser polida.
depois de ver diáriamente o que diretores aprontam com os pais e alunos, meu estômago foi enfraquecendo.
acabo de atender a seis mães de uma escola em Diadema, a diretora simplesmente dizia " na minha escola fica quem eu quero."
até que tentou expulsar seis alunos e as mães se juntaram e peitaram a dondoca que está pulando miudinho.
agora nós vamos ficar na cola da Diretoria de Ensino de Diadema que prometeu tomar providencia
A gente fica em carne viva e por conta disso pode até cometer uma pequena injustiça, que cheguei a conclusão que o Nelson Rodrigues tinha razão
E vou plagia-lo
Podemos bater em diretor que a gente pode não saber porque estamos batendo, mas ele vai saber porque está apanhando.
patricia disse…
em várias escolas continua acontecendo a mesma coisa alunos retornando para casa por estar sem uniforme, na escola Jardim Iguatemi todos os dias retornanm para casa as crianças que vão sem calça azul marinho e sem a camisa do uniforme vendidas na escola, pórem muitas destas crianças não retornam para casa e ficam perambulando pelas ruas, quando acontece um acidente a escola alega que eles cabularam e não que foram proibidos de adentrar a escola. Essa lei apenas ficou no papel como a maioria das outras.
Um detalhe os professores e os funcionários da escola trabalham como querem realmente o exemplo deveria vir de cima, afinal a escola é o espaço do aluno.
Anônimo disse…
Comigo Senhora Cremilda pode ter certeza que tú não precisas perder a paciência, pois nada devo a senhora, acredito que nem satisfação
não pode haver contradição nas suas falas.
se quer que os profissionais que trabalham na escola tenham uma mpostura de educador , pois então é necessário que a senhora (com todo este discurso "moralista") deveria também se comportar como educadora ao invés de ficar dando chicotadas
suas críticas, com tons nada elegantes para uma senhora de idade (parece o pessoal da APEOESP) nada contribuiem para uma escola de qualidade onde possa se formar o cidadão
é necessário ter limites , em todos os lugares, pois as normas (regras) estão presentes e devem permanecer (mesmo nesta sociedade permissiva e nefasta que vivemos)
pense nisto, ajude a construir uma escola democrática, pois democracia se faz com diálogo e não com ódio

passar bem
Cremilda disse…
Professor anônimo
Acho que satisfação me deve sim
Todos os professores, salvo honrosas exceções devem satisfação para a sociedade
Devem satisfaçao a quem paga o mais alto imposto do mundo e recebe de volta uma escola chinfrim e professores arrogantes e incapazes.
Giulia disse…
O último comentário anônimo foi deletado, porque contém a inverdade de que recebemos verbas governamentais. Mais uma vez repetimos que não recebemos verbas nem do governo nem de qualquer outra fonte. Nosso trabalho é voluntário, quem paga nossa Internet somos nós mesmos. Comentários como esses, além de covardes (sem identificação) são malintencionados, pois pretendem induzir os leitores a uma imagem falsa sobre a manutenção deste blog. Já falei e repito: os anônimos que postam aqui seus comentários terão direito a apenas cinco minutos de "glória", a não ser que seus depoimentos acrescentem algo de útil ao debate dos assuntos. Tolerância zero para a perversidade e o maucaratismo.
JHONLAY disse…
QUERIA SABER SE A ATIDUDE QUE O DIRETOR DO COLEGIO ONDE ESTUDO FOI CORRETA [ele me deu a transferencia daquele colegio porque eu me desintendi com uma professora mas nada de mais eu so disse que eu nao iria entrar na sala naquele momento pos estava resolvendo assunto do colegio ja que eu fazia parte da radio escola ]alunos disseram que ele So me deu atranferencia PORQUE EU EU ALGUNS ALUNOS IRIA SER CONTTRA SUA REELEIÇAO COM MEDO DE QUE TROUSSESSEMOS MAIS ALUNOS PRO NOSSO LADO. MAS UMA COISA A DIRECAO DO COLEGIO ESTAVA DANDO SUSPENÇOES PARA OS ALUNOS QUE NAO TINHAM A POSTILA DE ESPANHOL QUE CUSTA 15 REAIS PODE PARECER POUCO MAS NAO PARA TODOS.
ME MANDE UMA SUGESTAO POS QUERO CONTINUAR ESTUDANDO NO COLEGIO CORONEL PEDRO NUNES
ESTUDO AQUI DESDE A QUINTA SERIE HOJE ESTOU NO PRIMEIRO ANO DO ENSINO MEDIO ME AJUDEM EU NAO QUERO SAIR DO COLEGIO
Giulia disse…
Johnlay, favor mandar e-mail para educaforum@hotmail.com, com o endereço completo da escola, a cidade e o nome do diretor. Um abraço!
Anônimo disse…
o que estão fazendo com a classe de diretores de escola, de forma generalizante, também é um gesto de covardia
agora se querem democracia, devem dar espaço para todos
esta atitude é autoritária
em uma democracia nós não podemos escolher o que devemos ouvir
quem ofende deve se contentar também com ofensas
Flavio Lima disse…
Giulia se tiver fundamento esta história de vcs receberem verbas publicas do governo, nós de Araraquara fomos enganados ainda mais agora com a absolvição da ex dirigente Sandra Rossato.
Por favor esclareça-nos melhor esta história de vcs serem aliados do governo porque para mim quem recebe verbas do governo, trabalham para o governo e em quem confiarmos?
e nós que nos expusemos aqui, deixamos nossas mais profundas verdades e agora vem esta bomba?
Flavio Lima.
Será que por isso que fui perseguido e caçado pela SEE como um aniaml, e quase estou sendo processado, passei a ser perseguido e acabou minha paz, não entendia o o porque de tanto ódio, me pressionaram para que entregasse meus colegas e agora essa bomba de vcs não serem autonomos? Mais grave do que as mafia das notas fiscais das diretorias pelo menos eles ficam escondidos e vcs nos enganam.
Vera Vaz disse…
A gente é obrigada a ouvir cada coisa!
Olha, aqui ninguém deve explicações maiores que as que já foram expostas na apresentação do blog. Nossas vidas pessoais não estão em jogo aqui apesar de sermos pessoas retas que não tem nada a temer.
Essa porcaria de sociedade dinheirista não pode imaginar que existam pessoas que trabalham em outro plano que não nessa mesquinharia de gaanhar ganhar ganhar - poder, dinheiro e vantagem em tudo! Pode duvidar, pode falar, pode pensar o que quiser! Quem não tem no coração , na alma e no objetivo de vida o ser alguém que conta no mundo (não por motivos monetários e de poder!!!)não vai entender mesmo que isso é uma longa luta totalmente voluntária - e necessária - em favor da melhoria do mundo!!!!!!!!
Não tentem desviar o foco do assunto pra nós pois assim ficam parecendo a Globo quando quer fugir de um assunto! Aqui não cola não! Somos pessoas comuns não devemos nada a ninguém e não interessa em nada à sociedade a nossa vida particular. Fim de papo!
Giulia disse…
Flávio, a Vera tem razão: nós podemos falar o que quisermos, vocês vão acreditar o que quiserem!
E infelizmente sempre vai ter quem jogue lama na gente.
Vera, temos que acabar com a falta de educação que acontece neste blog! O único blog decente é o da Rosely Sayão, porque as pessoas são obrigadas a informar seu e-mail válido. Podemos mudar para isso? Chega de gente covarde querendo nos prejudicar. É muita energia gasta à toa!
Giulia disse…
Mais uma vez foram deletados os comentários que induzem os leitores a acreditar que recebemos verbas do governo ou de outra fonte qualquer. Anônimos covardes, mentirosos e irresponsáveis não têm vez neste espaço.
Vera Vaz disse…
O mais incrivel é essas pessoas não perceberem que aqui ninguem ta interessado em falar mal e fazer fofoca da vida de nenhum diretor ou professor. JAMAIS mas JAMAIS mesmo se encontrou aqui uma informação que não dissesse respeito à função PÚBLICA que ele exerce da qual tem que prestar contas sim!!!!!!!! Isso não é "falar mal" é cobrar uma obrigação! Não admito mesmooooooooooo que se fale aqui de nossa vida particular como não falamos da vida particular de ninguém! Apague mesmo Giulia todos esses posts que não levam a uma reflexão sobre o papel do educador porque eles vem só pra confundir e nos irritar. É uma pena porque se perde energia com essa bobagem quando poderíamos estar discutindo o que fazer pra acabar com essa pouca vergonha que é o estado das escolas brasileiras! Eu estava pra sugerir uma espécie de corrente da moralidade ou chuva de emails para jornalistas e orgãos governamentais pra que tomassem tento da situação.... Podemos pensar nisso?
Anônimo disse…
autoritária

deve ter sido escurraçada da Italia para o Brasil agora fica ai posando de moralista

volta para o seu país sua impostora
vai destruir as escolas publicas do seu país

autoritária
garanto que deve ser parente do mussolini
Giulia disse…
Este último comentário deixei, porque achei muito engraçadinho, rsrsrs! Anônimo, você conseguiu me fazer rirrrrrrr, rsrsrsrsrs!
E vou te dizer uma coisa: infelizmente meu pai adorava o Mussolini, você quer maior castigo para mim do que isso?rsrsrs
cremilda disse…
Pois é amiga
Eu não dou espaço para professor folgado,no meu blog eu deleto e moderei.
Só fica quem tiver algo a acrescentar.
Tem tanto lugar para professor depositar suas porcarias, porque tem que ser no blog da gente, onde mantemos a maior seriedade.
Eu não deixo mesmo...
Mauro A. Silva disse…
Giulia,

É lamentável que o "professor-diretor" cite um decreto de 1977 (dec. decreto 10.623 de 26/10/1977), editado em plena ditadura militar, ignorando um diploma legal superior (a lei estadual 3913/1983), a constituição Federal de 1988 e também o Estatuto da Criança e do Adolescente - lei federal 8069 de 13/07/1990.

A visão autoritária do professor-diretor ignora até mesmo o que está dito no referido artigo 62, inciso 5, do decreto 10,623/77 (Aprova o Regimento Comum das Escolas Estaduais de 1º Grau):
"Artigo 62 - São deveres do aluno:
V - portar a identificação escolar expedida pela escola, apresentando-a quando lhe for exigida;"
Isso não tem nada a ver com o "uniforme escolar". Trata-se da famosa "carteirinha escolar".

Outro detalhe ignorado pelo professor-diretor autoritário:
O decreto 10.623/1977 fala em um "conselho de escola consultivo"...

Para quem fala tanto em "cumprir a lei", fica evidente a hipocrisia a cumpricidade criminossa quando confessa que não cumpre nem mesmo o Estatuto do Funcionalismo Público do Estado de São Paulo.

É isso por enquanto.

S. Paulo, 26/04/2009
Mauro A. Silva
Movimento Comunidade de Olho na Escola Pública
www.geocities.com/coepdeolho
Maria do Carmo disse…
Giula, admiro o trabalho voluntário de vocês, e acho que é por ai mesmo. Isso é fraternidade.
Agora, não entendo por que vcs apagam comentários contra o que pensam. Num Fórum devemos respeitar os pensamentos contrários ao nosso. Acho que seria mais democrático.
Fabiana disse…
Giulia só quem contou com o trabalho de vocês para dar valor e valor esse que não vem de dinheiro.
No dia que falei com o ouvidor sobre a expulsão de minha irmã perdi a esperança de ver ela na escola novamente mais falando com você é que tive forças para levar até o fim.
Isso ela estava no primeiro ano do ensino médio e em dezembro ela se forma no terceiro ano e na mesma escola porque eu, minha mãe, minha irmã e vocês do blog não desistimos e não deixamos á diretora continuar a tripudiar como estava fazendo.
Quem nunca precisou ou deve algo só tem que criticar mesmo.
Já ouvi aquela “se a sua estrela não brilha não tente apagar a minha”.
A estrela de muita gente morreu então tentam apagar a de quem tem força para lutar.
Santos-S.P.
Giulia disse…
Maria do Carmo, indiretamente você destá me dando razaõ! Se uma pessoa que valoriza o nosso trabalho, como você, não percebeu a quantidade de palavras de baixo calão que recebemos nos últimos dias, o que nos levou a moderar os comentários, imagine as pessoas que não nos conhecem e entram neste blog, só para ler palavrões! Este é o blog mais democrático que conheço, até hoje. Por muito menos, as pessoas moderam os comentários. Outros blogs só permitem comentários de quem informa um e-mail válido. Eu também achava que deveríamos permitir a livre expressão de todos e de fato deixei durante anos, mas exprimir uma opinião não é jogar lama nas pessoas, você não acha?
Vera Vaz disse…
Não estamos impedindo ninguém de ser contra nossas idéias. Bem ao contrário: o debate inteligente leva à solução de problemas, a uma maior reflexão por parte de todos nós e ao conhecimento das situações de conflito e da problemática que leva a escola a não funcionar condizente com o mínimo necessário para que se dê a transmissão de conhecimento e para a inserção de nossas crianças e jovens no mundo do saber e da civilidade.
O que não vamos admitir aqui nos comentários é o simples xingar as pessoas que se dedicam voluntariamente à melhoria da Educação e à defesa de estudantes que se encontram envolvidos em situações de alto risco de evasão escolar vítimas de injustiças e perseguições praticadas pela escola.
Quem achar que expulsão, aula vaga, aula mal dada,notas frias, desvio de verbas são coisas boas pra Educação pode CIVILIZADAMENTE explicar o porquê é a favor que terá seu comentário mantido aqui.
Maria do Carmo disse…
Concordo sim, uma pessoa pode dar uma opinião contrária mas com educação. De fato, não entendo a agressividade de forma nenhuma, nem tendo razão.

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola