Escolas & hospícios


Nada mais presente na escola do que a monotonia, a rotina mórbida, a falta de projeto, de futuro, de surpresas, de mistérios e suspenses. O dia a dia escolar é morno, sem novidades, muito menos que medíocre. E, ao mesmo tempo, a vontade do aluno passa a ser erigida por outras pessoas, tornando-o um ser teleguiado, conduzido, acéfalo e desmotivado. Passando a viver assim uma espécie de pesadelo contínuo. Para muitos, um processo terrível, quase insuportável, do qual levará mágoas e traumas para toda a vida.

Por que as escolas continuam sendo estes covis da evidente falta de ética, de caráter, de bom-senso, de vontade política de acertar, de modificar as coisas, de melhorar o mundo? Por que os professores e professoras são tão pérfidos, mesquinhos, excessivamente burocráticos? Imbecis mesmo. Julgam-se tão preparados, cheios de diplomas. Mas são desprovidos de malícia, de dignidade, de amor, de senso, de verdades.
É proibido pensar em métodos ou fórmulas que aliviem os sofrimentos dos alunos. Que os motivem a estudar, a aprofundar seus conhecimentos, a discutir e a produzir ciência para melhorar a vida.


Os parágrafos acima são de Antonio da Costa Neto, extraídos de seu blog Mudando paradigmas.
Finalmente, parece que alguém acordou para a realidade! Preciso porém discordar de um ponto: nas escolas públicas a situação não é nada "morna"! As crianças e adolescentes, principalmente aqueles que não contam com o apoio dos pais, são diariamente agredidos e violados em seus direitos básicos, como já cansamos de relatar em inúmeros casos neste blog.

Ah! Continua de pé o desafio de nos apontarem alguma escola pública onde os alunos possam lavar as mãos com sabonete e toalha. Coragem, senhores sindicalistas, já que nos mandaram lavar roupa, devem achar a higiene importante!!! Vamos acabar de vez com a hipocrisia?
Antonio da Costa Neto é autor de diversos livros, entre eles Escolas & Hospícios, Educação alienante existe e Paradigmas em educação no novo milênio.

Comentários

Anônimo disse…
Giulia, fico muito feliz com a sua publicação a respeito do meu trabalho. Entendo que muito poucos de nós temos a sensibilidade tão aguçada e o filtro para o entendimento das coisas que vão muito além do mero funcionalismo visível das coisas, das organizações, dos fatos. Meu sonho e acredito que também o seu é o de educar para a vida, a felicidade, o amor em sua plenitude.
Que bom que podemos ter parceiros assim.
Aguardo seu contato para uma conversa mais próxima e mais direta.
Obrigado mesmo.
Antonio, de Brasília-DF
antoniocneto@terra.com.br
Giulia disse…
Antonio, eu é que agradeço seu comentário, tão positivo e fora do comum. Seria muito bom se pudéssemos continuar esse papo por aqui mesmo, comentando de forma mais humana, sem estresse ou rancor, os fatos assombrosos que ocorrem na educação (pública ou não) do país. Não podemos nos deixar levar pela descrença, apesar de tudo. E realmente somos muito poucos. Como aumentar nosso número?...
Giulia, gostaria de te enviar uns exemplares do meu livro. Há como? Talvez seja uma forma de ampliarmos o número de "nós"... A propósito, existe um texto bem interessante no meu blog: O centésimo macaco.
Veja lá:
www.mudandoparadigmas.blogspot.com
Bjus.
Antonio
antoniocneto@terra.com.br
Giulia disse…
Obrigada, Antonio! Vou te passar meu endereço por e-mail. Estou correndo muito esta semana, mas logo que tiver um tempinho vou ler seu texto. Um abraço!
Giulia disse…
Antonio, vai ser um prazer receber seus livros e selecionar trechos para publicar aqui no EducaFórum. A sociedade está tão anestesiada e os formadores de opinião tão cegos que não se lê nada interessante sobre educação, a não ser aqueles textos que a professora Glória Reis já está cansada de citar rsrs. A Glória é hoje uma das poucas pessoas que têm coragem de mostrar a realidade nua e crua. Vamos aumentar as nossas fileiras, sim!

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola