Tortura nunca mais?



Alunos de seis anos devem ser matriculados na primeira série. Aumentou um ano do sofrimento. Escolas colocam crianças de seis anos em carteiras de adultos… carteira dura e alta, por até cinco horas. O processo de ensino e a alegria de aprender – tão presente nessa idade – é um sofrimento covarde imposto a crianças pobres. Para alcançar o caderno elas têm que mal escorar as costas nas mochilas, que improvisam um encosto. Os pés ficam dependurados ou cruzados no pequeno espaço duro do assento das carteiras.

Uma professora conta para o Jornal a Folha de São Paulo que essas crianças coçam o olho, que ficam vermelhos de cansaço… e outras dormem exaustas da posição desconfortável, obrigadas a ficar por horas a fio. Nem precisa ser especialista para saber que nessa idade a criança é agitada e precisa aprender com trabalhos lúdicos; e mesmo assim em posição confortável. Que a atenção em um ponto só é conseguida até dez minutos… depois ela dispersa, descansa e pode até voltar se descansar. Nada de brinquedoteca. Nada de lúdico. Só uma escola dura, cruel, brutal, desconfortável. E carteiras que são instrumentos de tortura.

Criança não pode se levantar, a gente sabe que se a professora for do tipo maus bofes, ela pode bater, gritar ou cometer quaisquer violência contra a criança sem ser punida. Fica a criança também à mercê do humor da professora, que nem sempre é dos bons. Se temos educadoras, humanas e carinhosas, temos também verdadeiros animais arrogantes e estúpidos. É um jogo de azar. Quem pegar uma boa professora ainda assim é torturado por ficar em carteira de adulto até à exaustão.Esses alunos, em uma questão de tempo, vão odiar a escola. Nem chegaram e já vão odiar. Só de lembrar da escola vão se arrepiar de medo.

Assim começa a escola pública, nos tenros seis anos dos alunos. Escola que o Serra, governador do ESTADO DE SÃO PAULO, gasta rios de dinheiro em propaganda para mentir ao Brasil, apresentando como ótima. Uma campanha mentirosa e desonesta.

No país da TORTURA NUNCA MAIS, em escola pública pode…

Comentários

Giulia disse…
Nada pode representar melhor o descaso do governo com a escola pública, do que a falta de planejamento para a inclusão de crianças pequenas no 1º ano!
Concordo com o artigo, discordo do comentário.

Não é descaso do Governo… pelo menos não somente.

É descaso da Sociedade. Somos culturalmente ignorantes (no sentido de ignorar voluntariamente) quanto à Educação e ao ambiente educacional.

Não há uma preocupação social quanto a isso. Parece que o brasileiro considera natural que a escola seja um ambiente desagradável. A Educação é tida como um mal necessário.

É toda essa visão cultural que precisa ser combatida!

[]’s
Cacilhας, La Batalema
Victorzazuela disse…
Cacilha,
faço suas minhas palavras....

Parabéns!

O sonho acabou!
Giulia disse…
Gostei desses comentários. A sociedade nunca discute seu papel na educação, fica sempre à margem. Até eu acho que, nas condições atuais, a escola não passa de um mal necessário. Para mudar essa realidade é necessária uma mudança de atitude muito grande. E a sociedade brasileira não está disposta a fazer essa mudança, principalmente quando se trata dos filhos... dos outros.
Renato disse…
Sobre o genocídio armênio:

http://www.armenia.brasil.nom.br/genocidio.htm
Metas - Bernake disse…
Muito bom artigo!!!

Concordo com a Cacilha tb.

Abraço,
Renato disse…
Giulia

Não deixe de ver:

http://www.youtube.com/watch?v=jVcNbL6Uqek

http://www.youtube.com/watch?v=YwpGqsG13H0&NR=1

http://www.youtube.com/watch?v=P0Hd6qagByc&NR=1



http://www.youtube.com/watch?v=4D6Et1_qE3k&NR=1

http://www.youtube.com/watch?v=38RpxY-V4AQ&NR=1

http://www.youtube.com/watch?v=CFqgZyhwwn0&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=zr8sh-cT-bU&NR=1

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola