O velho problema da perua escolar


Nestes vinte anos de trabalho pela melhoria da educação pública, soubemos de N problemas com as peruas escolares, além de acidentes graves e até fatais devido à superlotação e ao funcionamento ilegal de muitos veículos. A questão é séria e não apenas do ponto de vista funcional, mas também pedagógico.

Perua escolar, problema pedagógico???
Sim, sim, sim, tudo que envolve criança e escola é questão pedagógica!

Como explicar a uma criança, por exemplo, que seus pais são obrigados a pagar uma perua para o transporte escolar, porque não lhe foi concedida vaga em escola próxima à sua residência, como determina o Art. 53 - V do ECA? E o pior é que essa vaga pode ter sido concedida a outro aluno, conforme a "conveniência" da escola, que muitas vezes escolhe seus alunos. A história mais escabrosa que chegou ao nosso conhecimento foi de uma escola do Grajaú, São Paulo Capital, onde a perua escolar pertencia ao marido da diretora, que negava vaga aos alunos que moravam nas proximidades e matriculava outros, cujos pais tinham poder aquisitivo para pagar o transporte...

Segue a mensagem que acabamos de receber de um pai, preocupado com o transporte escolar do filho. Respondemos ao pé da página.

Olá amigos, entrei em seu blog e achei maravilhoso e esperançoso saber que o futuro de nossa educação não está no fim! Em relação ao assunto em referência, gostaria de saber qual o orgão em que posso solicitar uma fiscalização sobre o mau profissionalismo de um transportador, que age em desigualdade, desrespeito às crianças e as leis de transito. Primeiro a desigualdade, pois ele carrega meu filho, estudante de escola publica, do qual eu pago o transporte, sentado na escada da perua (segundo informações colhidas de outros alunos, devido à superlotação), e os alunos de escola paga sentados. Desrespeito às crianças e às leis do transito, pois o mesmo não anda em velocidade permitida, fala em celular no transito e superlota a perua (como a maioria dos transportadores da região). Meu filho tem oito anos e assim como ele corre risco, outros tb correm.

Hamilton, procure imediatamente o Conselho Tutelar e diga que seu filho está sendo "constrangido ilegalmente", contrariando o Art. 232 do Estatuto da Criança e do Adolescente (veja na página principal deste blog os principais artigos do ECA referentes à educação). Peça também para checarem se a perua está funcionando ilegalmente, pois tudo indica essa possibilidade. Exija também do Conselho Tutelar vaga em escola próxima à sua residência, para que seu filho não precise de condução. Parabéns pela sua consciência cidadã!

Comentários

Vanessa disse…
Sabe, estou em uma situação bastante complicada, minha filha vai na creche, ainda tem 03 anos, acontece o seguinte, o rapaz da perua que entrega as crianças na creche trabalha sozinho, ou seja, enquanto ele dirige não tem ninguem para olhar as crianças, outra coisa, outro dia vi ele passando na rua e tinha umas 04 crianças de pé atrás brincando. E meu problema é que não consigo nenhuma outra perua para levar minha filha, pois os outros alegam que não vão arrumar encrenca com o atual. O que eu faço???