Mídia nota zero - a série XII - A farsa do Enem

Atualizado

Já que o assunto é ensino médio, está em pauta a incompetência da mídia ao tratar a questão do Enem, incompetência que parece beirar a má fé. Não se pode afirmar categoricamente que o lobby da indústria do ensino tenha conseguido "comprar" toda a grande mídia, mas qualquer aluno de ensino médio (rs) que saiba calcular percentagens pode derrubar o "ranking" das escolas divulgado por aí. Leiam com atenção o texto do Mauro O ranking dos espertalhões e tirem suas conclusões.

Ah! Que saudade da "dona Rosa do Estadão", que era jornalista de verdade, escrevia sobre educação com conhecimento de causa e discutia com a direção do jornal para que fossem publicados FATOS e não histórias da carochinha, como está hoje em moda. Talvez a mídia nacional seja boa para cobrir futebol, mas no quesito educação é zero à esquerda.

EM TEMPO: a farsa continua. A revista VEJA publica o "ranking" das 200 "melhores" escolas de acordo com o Enem, sem mencionar a percentagem de alunos que participaram da prova. O Colégio Vértice, por exemplo, 1º colocado no "ranking", tinha 62 alunos em 2009 e apenas 37 fizeram o Enem (pouco mais que a metade!). Em 2008, 63 dos 64 alunos do Colégio Vértice (quase 100%) fizeram o Enem... O colégio ficou em 10º lugar. Essa escola é altamente elitista, escolhe os alunos a dedo, cobra quase R$ 3.000 de mensalidade e os alunos do ensino médio estudam em regime integral.

Na verdade, o "ranking" teria que ser dos alunos e não das escolas.

Provavelmente, o que as escolas têm "aperfeiçoado", nos últimos anos, é sua forma de ficar mehor na fita do Enem, rsrs. E a mídia está dando cada vez pior cobertura do assunto, sem se retratar nem mesmo quando claramente desmascarada.

Comentários

Victor Zazuela disse…
Giulia, preciso recorrer a você sobre o absurdo que está ocorrendo com a bolsa oferecida aos professores que prestaram o último concurso público e farão o curso de formação. Segundo as informações oficiais, inclusive, publicadas no site da SEE-SP, esta bolsa será no valor de R$ 1.383,11 Até aí tudo bem, mas a questão, que considero totalmente imoral, é que mesmo aqueles que não forem assumir o cargo poderão fazer o referido curso e NÃO, repito, NÃO precisarão devolver os valores recebidos durante os 4 meses. Ou seja, o Governo do Estado investirá cerca de R$ 5.532,44 por candidato que NÃO terá o compromisso de assumir o cargo. E mais, todo o curso será à distância com algumas horas apenas presenciais na região do candidato.
Há inúmeras disparidades com o que diz a legislação desta bolsa - que reza que seria no valor de 75% da carga horária escolhida pelo professor, uma vez que caso ele opte por 12 horas semanais, por exemplo, jamais o valor supra citado é referência de 75% da remuneração inicial dessas 12 horinhas.
Vou publicar no meu Blog todas estas informações. Precisamos fazer alguma coisa. Não é possível que o Estado afirme que não há recursos para reajuste salarial de funcionários que se aposentam com menos de R$ 1.000,00, além daqueles que, como eu, tem 18 anos de trabalho e ganham cerca de R$ 800,00 mesnalmente, e jogue dinheiro fora com esta atrocidade.

Aguardo sua resposta.
Minha indignação passou todos os limites do aceitável.
Giulia disse…
Victor, o assunto é bem interessante, mas acho que vocês têm que reclamar diretamente na SEE com apoio do sindicato. Este é um espaço para os pais de alunos da rede pública, que já têm muitas soluções a cobrar. Mas o que envolve dinheiro público é problema de todos nós. Na próxima semana teremos uma reunião na Cogsp, se for do seu interesse podemos incluir você entre os presentes, mas seu assunto será separado dos nossos, nesse caso seremos apenas ouvintes, para entendermos melhor como esse tipo de manobra prejudica o ensino público e as verbas destinadas a ele. Um abraço!
Victor Zazuela disse…
Giulia, agradeço imensamente o convite, mas sou do interior - cerca de 480Km da capital. É humanamente e financeiramente impossível participar. Mas o destino de verbas é, claro, interesse de todos nós. Acho grave muito grave este tipo de manobra.

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola