Mensagem de uma professora


Segue a mensagem de uma estagiária em educação, enviada ao site PaisOnline. São muito poucos os profissionais que têm a coragem de se colocar de forma sincera, mesmo anonimamente. Esperamos que ela não desista da profissão, pois, apesar de toda a decepção, o primeiro passo para vencer é ter consciência das dificuldades e dos problemas. Professora, receba essas flores virtuais em agradecimento pelo seu esforço! Se seus colegas a decepcionam, faça você a diferença, nossos filhos agradecem. E conte sempre conosco!

Faço estágio em uma EMEF em São Paulo e fico indignada com algumas coisas que eu escuto. Chego a pensar que escolhi a pior das profissões, pois é na educação que mora o preconceito mais vil e imundo, o descaso, o autoritarismo de forma velada. Em meu ponto de vista os professores não são despreparados ou lhes falta profissionalização, mas são desprovidos de boa vontade e ética, com isso subjugam os alunos ao sabor de seu íntimo. Sinto uma decepção muito grande e confesso que estou desestimulada com tudo. Há pouco tempo ouvi de uma professora titular o seguinte: Sabe como eu trato os pais? Como baratas, primeiro eu mordo depois eu assopro. Perguntei como era isso, pois não estava acreditando no que eu ouvia. Ela respondeu que primeiro era dura e depois elogiava, porque as mães gostam de serem acarinhadas. Estou enojada, tenho vontade de vomitar e me coloquei no lugar das mães à qual se referia (também sou mãe, porque minha filha estudou e estuda na rede pública). O que me incomoda é saber que essas professoras também são oriundas da mesma classe social para a qual dão aulas e não se comovem com os seus educandos, determinam por "vingança" que eles serão piores que elas através das atitudes e sentimentos. Defendo a tese que o professor, antes de assumir a sala de aula e durante sua carreira, deva passar por análise psicológica e testes vocacionais constantes, da mesma forma que um psicólogo. Acredito que talvez assim eliminaríamos cerca de 80% dos indesejáveis em contato com os educandos. Fico contente em saber que há um espaço para que possamos denunciar ou falar daquilo que nos incomoda, a saber: nas escolas não podemos contar com ninguém.

Comentários

Anônimo disse…
giulia
vc recebeu as infomaç~es sobre o que ocorre na EE Prof Leopoldo Santana? no capão redondo diretoria sul 2
Giulia disse…
Recebi e já encaminhei.
Anônimo disse…
obrigado
Anônimo disse…
espero que apurem
pois é gravíssimo
cremilda disse…
Então, o desabafo da professora é um alento
Por causa dessas educadoras a gente encontra forças para esta nossa luta tão desigual.
Só não concordo com a sugestão dela para resolver a questão.
O problema não é psicológico não. Essas professoras que ridicularizam os pais e que os elogiam depois de dar um esculacho, para deixar os pais confusos, é caráter mesmo.
Para o mau caratismo, a lei .
Os pais sabem e os alunos também. Sabem de cor e salteado qual o bom professor.
Precisamos é de uma instância onde possamos denunciar tendo a certeza que nossos filhos não serao perseguidos por isso.
Uma "via rápida" onde o mau profissional seria punido na mesma velocidade com que cometem os desatinos e humilham os pais e alunos.
Punindo exemplarmente um, os outros da escola, não vão ser decentes por causa disso, mas colocarão a barba de molho.
Não punindo nunca os maus, estamos sendo injustos com os bons.
Não desanima não, professora !
Contamos com profissionais como você.
Na última vez que estive na Câmara o vereador Joji Hato deu uma de bonzinho e disse que lamentava que eu fosse sozinha na luta contra a violência das escolas
Eu respondi que nao estava sozinha, e que ele estava enganado.
Se estivesse sózinha e estivesse com objetivo nobre, eu e DEUS já seriamos a maioria.

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola