Educador é isso!

Muitas vezes, os verdadeiros educadores não estão dentro das escolas (aliás, esses são bastante raros). Para ser um educador, não é necessário saber ensinar matemática, português, história, geografia ou outra disciplina. O verdadeiro educador pode ser até analfabeto...

O verdadeiro educador transmite, através do exemplo e da atitude, seus valores, sua ética, boa vontade, coerência, pensamento ou sentimento, fazendo a diferença para alguém que precisa de esclarecimento, ou até para toda a sociedade.

No marasmo educacional, cultural e moral em que se encontra a sociedade brasileira, onde as referências de comportamento são ditadas por novelas e programas televisivos boçais, é raro ouvir na mídia depoimentos justos e éticos, expressos com clareza. Os telejornais costumam ser infestados de depoimentos "politicamente corretos", onde especialistas de todo tipo ficam em cima do muro diante das maiores barbaridades.

É com muita satisfação que apresentamos o depoimento do EDUCADOR Marcelo Nolasco, delegado de proteção à criança e ao adolescente do município de Cariacica, ES, onde ocorreu o "causo" comentado semana passada.




Quem produziu esse vídeo foi o amigo Mauro Alves da Silva, que aproveitou para distorcer a voz dos "bonequinhos Playmobil" da TV Globo. Bem feito para eles! Na reportagem original do Jornal Hoje, a voz do aluno de 13 anos - uma criança - foi engrossada, ao ponto de o menino parecer um brutamontes como esse professor de jiu jitsu, que por sua vez tentou posar de vítima e conseguiu a simpatia dos dois bonequinhos... Mídia de .....!

Parabéns ao EDUCADOR Marcelo Nolasco, que não apenas cumpriu seu papel profissional, mas esclareceu em poucas palavras a diferença entre um adulto e uma criança, conceito ignorado pela sociedade brasileira, que tende a responsabilizar o mais fraco pelos desmandos do mais forte. Essa tendência é ainda mais acentuada quando se trata de aluno da rede pública, como sempre demonstramos neste espaço.

Comentários

Anônimo disse…
"Para ser um educador, não é necessário saber ensinar matemática, português, história, geografia ou outra disciplina. O verdadeiro educador pode ser até analfabeto..."

Opinião patética. Daqui a pouco vai sugerir a queima de bibliotecas porque não dão lucro... Asco!
Giulia disse…
Mais um anônimo analfabeta funcional... Aqui não se trata de professor-educador, trata-se de pessoas com vocação para educador, como esse delegado. Quanto à queima de bibliotecas, não é necessária, pois as escolas não as têm, elas só têm salas com livros entulhados que não servem para ninguém. Asco digo eu!
cremilda disse…
E por falar em queimar. O ano passado professores liderados pela Apeoesp fizeram uma montanha de livros e apostilas e queimaram em frente da Secretaria Estadual de Educação.
Policiais sempre tão cuidadosos em prender aluno que coloca fogo em lixo, ficou só olhando os professores incendiários.
Os professores não gostaram do teor das apostilas e queimaram.
Queimaram livros didaticos também isso tudo na Praça da República.

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola