A tragédia do Ensino Médio - A série I


Já comentamos aqui nossa luta para evitar a extinção do excelente formato do ensino técnico integrado ao médio, medida infeliz tomada pelo governo federal há 15 anos.

No dia 8 de novembro estivemos em um debate do Instituto Singularidades, do qual participou justamente Claudio de Moura Castro, um dos responsáveis pela extinção do ensino técnico integrado, e questionamos a medida. Ele teve que se ausentar logo em seguida e foi lacônico em sua resposta: teria pedido a extinção do programa porque era elitista. Infelizmente não pudemos expor nossos argumentos devido à sua saída, mas certamente ele não entenderia, assim como o emissário "balofo" que o MEC enviou na época para nos explicar o projeto. Leia clicando aqui.

Na época, o único problema era mesmo o elitismo, que pretendíamos fosse eliminado através da ampliação da rede, ou melhor, da criação de uma rede estadual de ensino técnico integrado, desvinculada da Paula Souza. Ainda assim o ensino médio, naquela rede, era bem focado e objetivo, muito diferente daquele oferecido hoje ao aluno na rede pública. Coincidência ou não, o ensino médio regular, única "oportunidade" que restou para os nossos jovens, começou a degringolar até chegar ao fundo do poço.

Acabou de sair uma pesquisa interessante, que vamos conferir e comentar nos próximos dias. Antes disso, porém, repetimos os números que nos fazem arrepiar, mas que, aparentemente, mantêm a sociedade brasileira dormindo em "berço esplêndido":

9,4 milhões é o número de jovens brasileiros entre 14 e 17 anos, em idade para o Ensino Médio.
8,4 milhões é o número de jovens efetivamente matriculados no Ensino Médio.
50,2% deles concluem o curso.
10% dos jovens que concluem o Ensino Médio demonstram o nível de conhecimento desejado.

RESUMO:
1,0 milhão de jovens brasileiros param seus estudos no Ensino Fundamental, ou antes.
8,4 milhões de alunos matriculam-se no Ensino Médio.
4,2 milhões, ou seja, METADE, não concluem o curso e
apenas 420 mil adquirem os conhecimentos necessários.

Troquei em miúdos para ver se esses números conseguem manter a sociedade um pouco mais acordada. Leia a nossa fonte clicando aqui.

Pronto! Agora EU vou dormir, rs. Amanhã tem mais e pode arrumar um rivotril...



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola