Carpinejar, Prêmio Jabuti de Literatura em 2009, condenado pela escola

Nossa amiga e "ídola", a professora Glória Reis, traz um texto revelador do escritor Fabrício Carpinejar, que recebeu o Prêmio Jabuti de Literatura em 2009. Leia clicando aqui.

Como muitos alunos brasileiros, Carpinejar foi "condenado" ao insucesso na escola e diagnosticado como retardado. Seu enorme talento foi abafado pela incompetência e mediocridade da classe "docente", seu futuro foi vaticinado por "especialistas" que não pensam duas vezes antes de fornecer laudos que podem lançar uma família ao desespero.

Fazemos nossas as palavras de Carpinejar, no final de seu texto:

Na vida, a gente somente depende de alguém que confie na gente, que não desista da gente. Uma âncora, um apoio, um ferrolho, um colo. Se hoje sou escritor e escrevo aqui, existe uma única responsável: Maria Carpi, a Mariazinha de Guaporé, que transformou sua teimosia em esperança.

O post de hoje é dedicado a todos os pais e responsáveis que acreditaram em nossas crianças e adolescentes abandonados pela escola, como a Maria, o Percival, a Eliete, a Bia, a Mônica, o Antonio, a Célia e tantos outros que não desistiram e apoiaram seus filhos, apesar da negligência e abusos do sistema educacional.

Comentários

Glória disse…
Giulia, o mais estarrecedor disso tudo é que as pessoas, a sociedade, as autoridades nao têm consciência desse horror de mutilar tantas inteligências como o perfeito exemplo do Carpinejar. Percebe-se que até ele, ao relatar o fato, não tem essa consciência, acha natural, devido a sua aparência quando criança, que os "profissionais" o julgassem retardado. Ele não se dá conta de que se trata de uma incompetência e total descaso com a criança no sistema educacional.

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola