Pular para o conteúdo principal

A escola brasileira DESPREPARA (e mata a criatividade)

Fiquei muito animada quando vi que a TV Cultura apresentaria mais um Café Filosófico sobre educação, com a psicóloga, filósofa e poeta Viviane Mosé. O programa foi apresentado esta semana, mas foi um "café requentado", réplica de outro já comentado no blog (clique aqui para ver o post e o vídeo).

Mesmo requentado, o programa, gravado em setembro de 2009, não perdeu a atualidade, ou melhor, continua "inédito", pois a sociedade parece não ter despertado para a importância do assunto.

Nossa escola é obsoleta, segue um modelo "militar" e "industrial", que se traduz inclusive nos próprios termos que a definem:
  • Nosso currículo é uma GRADE
  • Ele se desenvolve em SÉRIES
  • É fragmentado em DISCIPLINAS
Salvo raríssimas exceções,a escola pública brasileira parece uma prisão - seja no aspecto pedagógico, seja no físico - grades, correntes e cadeados são reais, começam na secretaria e tornam o ambiente inóspito e desagradável.

A escola foi programada para PRODUZIR indivíduos passivos, fisica e mentalmente, sem senso crítico, incapazes de compreender e questionar o mundo em que vivem, começando pela própria escola. 

O conhecimento é fragmentado e teórico, fornecido numa espécie de LINHA DE MONTAGEM, como algo a ser decorado e repetido, produzindo assim analfabetos funcionais em todas as matérias.

O professor, que também foi condicionado pelo mesmo sistema, "dá" suas aulas no piloto automático, se aborrece e muitas vezes se indigna com os possíveis questionamentos dos alunos.

Moral da história: a escola brasileira não prepara para absolutamente nada: nem para a vida, nem para o mercado de trabalho, nem para a cidadania e muito menos para o desenvolvimento da inteligência e do espírito democrático.

Salve-se quem puder: A ESCOLA BRASILEIRA DESPREPARA.

Isolado da vida e trancado entre quatro paredes, obrigado a ficar horas olhando para uma lousa ou um caderno, o aluno da escola pública brasileira tem dois caminhos: a submissão ou a evasão. A crise do Ensino Médio está aí para todos verem.  

A grande esperança vem da informática e da Internet, que têm justamente provocado questionamentos a respeito do sistema escolar e desencadeado conflitos dentro dele, por estar democratizando o conhecimento e contrariando o que a própria escola faz.

Mas não será adquirindo montanhas de tablets ou outras geringonças, que os problemas educacionais serão resolvidos. Alô, alô: Sr. Ministro: veja o vídeo do Movimento Coep clicando aqui!

O grande desafio da escola é voltar-se para a VIDA, estimular o ato de pensar, ver e ouvir. O professor precisa tornar-se alguém INTERESSADO e ABERTO para o conhecimento, do qual não é detentor. Esta é talvez a questão mais difícil! Quantas gerações serão necessárias para a escola brasileira sair da alienação?...

EM TEMPO: Leia o interessante artigo A escola mata a criatividade?, no jornal virtual espanhol La Vanguardia, clicando aqui. No final de semana, vamos traduzi-lo e publicá-lo para que todos possam compreender o texto.

Comentários

Glória disse…
Giulia, respondi para vc lá no meu blog, mas talvez não veja, é sobre o artigo na Folha "Um apartheid silencioso", copio aqui:

"no Brasil temos um enorme preconceito com o termo "privado" e adoramos falar em estatal de boca cheia. Primeiramente que no texto ele fala de parceria e segundo que o governo é péssimo gestor para os usuários do serviço público, excelente para os funcionários e é isso que alimenta o preconceito. É claro que a grande massa burguesa quer manter o governo como gestor, imaginem serem fiscalizados por qualquer iniciativa privada. Como finaliza o texto:temos de revisar velhos conceitos."

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…