Pular para o conteúdo principal

Livros e cadernos destruídos, mais uma vez!




Excelente depoimento da Cremilda na Assembléia Popular, denunciando o que estamos carecas de saber: destruição do patrimônio público PODE, quando a iniciativa parte do profissional da "educação".

Ou será então, como pensa a Cremilda, que os livros e cadernos destruídos eram destinados aos alunos "fantasmas" que "infestam" a rede pública?... Pois é, é fácil sumir com a merenda e a verba destinadas aos fantasmas, mas... o que fazer com livros e cadernos que levam o carimbo governamental? Hm, a EE Luiz Sérgio Claudino dos Santos, em São Paulo (índice de qualidade IDESP 2,38) "uniu o útil ao agradável": ganhou um dinheirinho vendendo o material para o ferro velho e ainda, a diretora chamou o repórter de "querido", rsrs! Enfim, a gente se indigna, mas também se diverte... Diz a Secretaria da Educação que vai afastar a diretora; por sua vez, o MEC informa que está "estudando" medidas judiciais em todos os casos, já que não é a primeira vez que livros fornecidos pelo governo federal são queimados, jogados no lixão ou vendidos ao ferro velho. Vamos ver quanto tempo esse "estudo" vai durar...


Comentários

A Cremilda matou a charada: as escolas públicas brasileiras têm um grande número de "alunos fantasmas", que só existem nos registros de matrículas... outros alunos viram "fantasmas": são expulsos já nos primeiros meses do ano letivo...
Mas as verbas e o material didático continuam sendo enviados normalmente para as escolas, até mesmo para os "alunos fantasmas"...

Ocorreque:
- Merenda de "aluno fantasma" dá para comer...
- Verba destinada para "aluno fantasma" dá para gastar...
- Mas "aluno fantasma" não lê e nem escreve... Então, os livros e os cadernos "deles" são frequentemnte jogados no lixo...
- É simples assim.

São Paulo, 18 de março de 2012.
Mauro Alves da Silva
http://movimentocoep.ning.com/

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…