Pular para o conteúdo principal

Mais escolinhas de 1,99 expulsam alunos por falta de uniforme!




Mais uma vez se confirma nossa teoria, de que as piores escolas só se preocupam com a vestimenta dos alunos, chegando a expulsá-los por falta de unifome ou de roupa padronizada. A EE Maria Helena Gonçalves de Arruda, na zona norte de São Paulo  e a EE Alarico Silveira, no centro, acabam de ser denunciadas por impedir a entrada de alunos vestidos "inadequadamente".

O caso da EE Maria Helena Gonçalves de Arruda veio a público porque o pai da aluna efetuou Boletim de Ocorrência. Só no caso de obter ibope, a mídia se preocupa com as escolas que colocam alunos na rua, o que ocorre diariamente em milhares de casos, no país inteiro. Além do constrangimento ilegal ao qual submetem os alunos, essas escolas lhes impedem o acesso à sala de aula, contrariando a Constituição, e ainda por cima os largam na rua, onde são expostos a todo tipo de acidentes e crimes.

Leia o post anterior sobre o assunto clicando aqui e veja a nota no IDESP das escolas que expulsam alunos por falta de uniforme ou de vestimenta "adequada". Finalmente, parabenizamos a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo por declarar publicamente que ESTUDANTES NÃO PODEM SER IMPEDIDOS DE PARTICIPAR DAS ATIVIDADES ESCOLARES OU SER EXPOSTOS A QUALQUER SITUAÇÃO VEXATÓRIA PELA AUSÊNCIA DE ROUPA PADRONIZADA. Resta agora fiscalizar essas escolas - e as demais da rede - a fim de que outros alunos não sejam largados na rua por esse motivo fútil, impedindo também a prática ilegal de comércio de uniformes dentro das escolas públicas.

Notas do IDESP (índice de qualidade das escolas estaduais de São Paulo) em 2010 para o Ensino Médio:

IDESP 1,42 - EE Maria Helena Gonçalves de Arruda
IDESP 1,62 - EE Alarico Silveira
IDESP 1,02 - EE Aroldo de Azevedo
IDESP 1,56 - EE Maud Sá Miranda Monteiro
IDESP 1,32 - EE Mário Arminante
IDESP 1,93 - EE Brasílio Machado
IDESP 2,27 - EE Maria Petronila Limeira dos Milagres Monteiro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…