O país que odeia seus jovens!


Cansamos aqui de falar como o Brasil odeia seus jovens. Hoje veio mais uma confirmação através do Fantástico, que acaba de publicar o vídeo Jovens denunciam superlotação e até tortura em unidades de internação.

Nada disso é novidade para nós. A grande novidade poderá ser - se ocorrer - a indignação da sociedade brasileira para com essa realidade, já que, de forma geral, os jovens infratores são considerados monstros, mesmo que tenham apenas furtado uma garrafa de Whisky, como confessa um dos garotos detentos.

O que o Fantástico não informa, nem informará, é que para os jovens infratores a pena é dada muito mais rapidamente do que para os adultos: antes de qualquer apuração, eles são presos e vão sendo maltratados nessas espeluncas que você viu no vídeo, até terem suas esperanças de vida totalmente frustradas. Como mostra a frase escrita por um garoto no muro de uma cela: Só a morte pode me libertar e Deus.

Quanto às torturas, elas estão na ordem do dia desde a antiga "Febem - Fundação para a tortura do menor", que aliás mudou de nome para dar a impressão de que algo mudaria. Isso faz parte da conhecida hipocrisia nacional: mudam-se os nomes, mas as moscas continuam as mesmas e assim a podridão. O descaso do poder público, a truculência policial e carcerária para com nossos jovens pobres continuam a todo vapor, como mostra o vídeo acima. 

Infelizmente perdemos o acesso ao nosso antigo site EducaFórum, que mostrava a selvageria com que eram tratados os nossos jovens na antiga Fundação para o "bem-estar" do menor no final da década de 90, quando ocorreram grandes motins provocados justamente pelo tratamento desumano e pelas torturas que continuam ocorrendo hoje nessas instituições supostamente voltadas à recuperação dos jovens. Leia porém algumas matérias que publicamos neste "novo" blog, que iniciou suas atividades em 2005. Você vai chegar à conclusão de que tudo começa e termina na escola pública, essa instituição que joga no lixo muitos dos nossos melhores cérebros, permitindo que ingressem e permaneçam na marginalidade. 

Comentários

cremilda disse…
Giulia, você tem recebido minhas meus emails ?
Giulia, concordo com voce que o Brasil nao tem respeito pelos jovens, mas acho que comeca bem antes ate. O Brasil nao tem respeito pelas criancas. Estes jovens de hoje da FEBEM sao as criancas de ontem abandonadas nas ruas a propria sorte. Fico pensando: como uma crianca que nasceu na rua, privada de tudo, que so aprendeu sobre maus-tratos, abuso sexual, fome, frio, desrepeito, descaso, preconceito, pode crescer emocionalmente saudavel?? Impossivel! Eh muita privacao, talvez especialmente de amor, de protecao, cuidado. As criancas sao totalmente vulneraveis se nao ha ninguem que seja responsavel pelo cuidado delas! Eh claro que elas tem consciencia do contraste em que vivem. O mundo que estas criancas de rua veem eh muito desumano. Eh assim que estes jovens que fazem parte destas instituicoes que dizem que estao la para "restaura-los" tem origem. Se o jovem esta na rua e acaba assassinando alguem num assalto, eh claro que ele nao vai entender o que eh misericordia, nao sabera se colocar no lugar do outro, sensibilizar-se com o sofrimento do outro porque ele so conheceu o descaso, o abandono, a invisibilidade. As nossas prisoes estao cheias destes homens e mulheres que ontem foram gerados nas esquinas, nos viadutos, nos becos da cidade. Como esperar humanidade de alguem que so conheceu o que eh desumanidade?
A sociedade tenta "varrer" para debaixo do tapete da propria consciencia estes problemas sociais que sao aberracoes geradas pela incompetencia, ignoracia, descaso, insensibilidade de uns. Muitos programas sociais sao so para "ingles ver". As propostas sao lindas, a fachada eh linda, mas no momento da implantacao ou eh aquela coisa sem planejamento algum ou sem profissionais competentes ou nem mesmo do papel sai! Enquanto os nossos politicos dedicam-se intensivamente ao trabalho social do desvio de dinheiro para o bolso deles, a sociedade esta desmoronando moralmente. Sao escolas depredadas, sao hospitais falidos, sao programas de mentira, etc, etc... Estas coisas perduram porque a Justica tambem faz de conta que nao eh com ela. Nao faz cumprir as leis, mantem impunidade, condena o inocente e inocenta o culpado. Reformar pra mim eh dar uma vida digna, tratar com respeito, ensinar, ouvir, entender, incentivar, etc. Lugares como a FEBEM mostram o total despreparo e negligencia praticados pelos que deveriam estar la para dar uma oportunidade para que estes jovens tenham as feridas emocionais deles cuidadas e cicatrizadas! Eles precisam de amor nao de mais dor!
Giulia disse…
Sim, Cremilda, fique tranquila! Amanhã entro em contato. Grande beijo!

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola