Pular para o conteúdo principal

Escola estadual paulista: sem socorro para o aluno?


Não vamos aqui comentar a morte da estudante da FMU na sexta-feira, mas o fato despertou a preocupação de muitos pais de alunos da rede pública de ensino, onde tem havido casos de omissão de socorro. Um fato ocorrido em 2008 e que foi comentado por Gustavo Ioschpe na Veja (A frescura do multifraturado) resultou numa atitude louvável da rede municipal paulistana, que aprendeu a lição: no início do ano letivo, os pais preenchem uma ficha com informações sobre a saúde do filho e assinam uma autorização para a escola chamar uma ambulância em caso de necessidade. Assim procede a maioria das escolas particulares e algumas outras redes públicas.

Custamos a acreditar, mas recebemos uma péssima notícia de pais de alunos da rede estadual paulista: se um aluno passar mal ou sofrer um acidente, não haveria socorro. A escola ligaria para algum familiar, esse familiar teria que chamar o SAMU e só assim o aluno seria levado para um hospital. Ou seja, a escola não iria socorrer o aluno, como no caso ocorrido em 2008! Os pais que nos deram essa informação  estão extremamente preocupados, pois por algum motivo poderia haver atraso no socorro.

Se isso proceder, a questão é grave! Estamos levando este questionamento à Secretaria da Educação, a fim de que tudo fique esclarecido e resolvido.

Comentários

Que absurdo! A partir do momento em que o aluno cruza o porta da escola, a escola deveria ser responsavel por ele. Garanto que se o diretor da escola tiver um problema que necessitar atendimento medico, o socorro estara la em uma questao de poucos minutos. Sem duvida, neste caso de escolas que se recusam a garantir atendimento ao aluno numa necessidade medica, um bom processo atestando omissao de socorro seria muito bem aplicado!
Giulia disse…
Pois é, Simone, você viu o apelo que o Gustavo Ioschpe lançou através da VEJA, no artigo do qual cologuei o link, "A frescura do multifraturado"? Ele convidou algum advogado que quisesse encampar o caso e quantos você acha que apareceram? NENHUM, em nível nacional!
Situacoes como estas sao o retrato de uma sociedade individualista do "contanto que eu me salve, o outro que salve-se se puder". Onde esta a etica, respeito, senso de humanidade??? As mesmas pessoas que juraram defender a Justica, sao as que, muitas vezes, promovem as maiores injusticas. De um lado omissao de socorro, de outro omissao de Justica. Que absurdo, ne Giulia?

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…