Isadora, o patinho feio?...

Volto ao assunto Diário de Classe, já tratado aqui e aqui.

Em lugar de uma discussão acalorada mas produtiva, o Brasil está simplesmente se dividindo em duas facções: uma a favor, outra contra Isadora, uma menina de 13 anos que tem a única infelicidade de ser "diferente".  

A maioria dos brasileiros é a favor e gosta de colaborar com aqueles que estão numa condição de inferioridade, como por exemplo os deficientes, as vítimas de catástrofes, de enchentes etc. Quem pode está sempre disposto a fazer uma doação, uma visita, a dar uma palavra amiga. Entretanto, raros são aqueles que se dispõem a compreender e a apoiar quem demonstra estar numa condição de superioridade, seja intelectual, moral, filosófica, espiritual. A compreensão de pessoas que pensam diferente de nós dá muito trabalho e pode inclusive nos colocar em conflito com os nossos pares, aqueles com quem comungamos ideias, objetivos e atividades. O diferente "superior" assusta, principalmente quando se trata de uma criança...

O Brasil está "em pé de guerra" por causa da Isadora, um peso enorme para uma criança de 13 anos carregar.

Os defensores da menina estão simplesmente "indignados" com a resistência dos opositores, sem se preocupar em compreender os fatos mais profundamente. Os opositores entendem que uma menina de 13 anos não tem maturidade para criticar essa instituição "sagrada" que é a escola e acusam a família de apoiar ou até estimular a superexposição da filha. De ambos os lados, comentários superficiais, impropérios, palavras chulas...

Para quem acompanha o Diário de Classe desde o início, impressiona o amadurecimento gradual da Isadora. Se ela já demonstrava uma inteligência acima do normal, com o tempo suas colocações foram se tornando cada vez mais lúcidas, sensatas, objetivas. Ela aparenta ter a mente muito aberta e uma determinação que não condiz com sua condição de quase adolescente. Seus opositores alegam que ela perdeu o "foco inicial" e insinuam que os últimos textos não seriam de autoria dela. Na minha, como já disse, modesta opinião, ela foi tendo um amadurecimento-relâmpago nestes 4 meses de diário, devido à leitura da "overdose" de comentários em sua página, além de inúmeras matérias  publicadas a seu respeito em toda a mídia. Se ela não tivesse a inteligência e a maturidade que demonstra, já teria desistido da página e até largado a Maria Tomazia Coelho, pois com certeza muitas escolas particulares estão "babando" para tê-la entre seus alunos, sem cobrar mensalidade ou até dispostas a pagar por isso. rsrs

Se a Isadora fosse apenas uma criança exibida, ela não aparentaria a timidez que revela esta matéria do Fantástico. Ao mesmo tempo, porém, ela demonstra um nível de determinação que não deixa dúvidas: Isadora não vai desistir de sua empreitada. A menina, tímida quando entrevistada, torna-se extremamente segura ao palestrar para uma plateia de 300 pessoas, desde que bem acolhida e respeitada. Ela tem sede de conhecimentos, vivências e experiências, que certamente nenhuma escola pode lhe oferecer, no nível que ela quer e precisa.

Segunda-feira será um dia muito especial: em Florianópolis, em frente à escola Maria Tomazia Coelho, haverá uma manifestação de pais, professores e alunos para mostrar os "prejuízos" que o Diário de Classe provoca. Em São Paulo, Isadora estará participando da Conferência do GP 2012, como palestrante. 

Estou fazendo figuinhas em vários sentidos: 
  • Tomara que a manifestação na escola não tenha a participação de sindicatos e que não tenha sido agendada nessa data justamente em contraponto à palestra de Isadora...
  • Tomara que a Isadora não esteja aceitando tantos convites para fugir das perseguições e represálias que está sofrendo na escola...
  • Tomara que a mídia não aproveite esse dia para fazer excessivo sensacionalismo a respeito do assunto...
  • Tomara que o peso da repercussão não seja demasiado para essa menina de 13 anos, que absolutamente não imaginava colher frutos amargos de sua iniciativa...
Já comparei Isadora à criança da fábula A roupa nova do rei e ao Pequeno herói da Holanda. Li que alguém a comparou ao "patinho feio", dizendo que certamente se tornará um belo cisne. Muito diferente do patinho feio, Isadora possui uma autoconfiança que em nada justifica essa comparação. No máximo, poderíamos dizer que ela é um "filhote de cisne" no meio de uma "lagoa de patos". Que foi? A comparação doeu? rsrs...

Comentários

Joselia disse…
Eu continuo acando que a família está arriscando muito. Que palestra é essa que deixaram a menina fazer em SP? Não quro ser injusta, mas será que não estão querendo se promover? Sei lá, eles trabalham com vídeo, tem um pé na mídia...
Giulia disse…
Josélia, eu já acho que a Isadora consegue ser essa menina corajosa e determinada justamente por causa dos pais, que parecem ser bem esclarecidos e com uma cultura bem diferente da média. Você viu o pai falando para ela que o que ela está aprendendo com sua página e comentários ela não aprenderia em escola nenhuma? Os pais da outra menina que a apoiava, Melina, não deixaram ela continuar devido às perseguições na escola. Gente de cabeça fechada se preocuparia em primeiro lugar com as faltas da filha nas aulas... A única coisa que achei desagradável foi o vídeo em que o pai da Isadora bate boca com o tal seu Francisco, mas não dá para criticar, depois que a casa foi apedrejada. Mesmo que não tenha sido seu Francisco, numa situação desse tipo a pessoa pode perder a calma. Até porque a Isadora vinha elogiando a escola a cada melhoria efetuada. Foi o assunto "seu Francisco" que complicou a situação e a omissão da escola em esclarecê-la é absolutamente inaceitável.

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola