Pular para o conteúdo principal

Carimbar os royalties do pré-sal!


Você já se cansou do nosso blablablá sobre como as verbas destinadas ao ensino são desviadas, manipuladas etc e tal, não é? Nós também nos cansamos de repetir que só aumentar os gastos não vai resolver os problemas, se não houver um projeto nacional coerente e focado na qualidade do ensino, no respeito ao aluno, na meritocracia. No entanto, sabemos que, se a sociedade não tiver um mínimo de conhecimento e de controle sobre essas verbas, elas vão continuar sendo dilapidadas a bel prazer por políticos inescrupulosos que só pensam em seus interesses pessoais ou partidários. 

Você já ouviu falar dos royalties do pré-sal, não é? São os valores pagos em dinheiro ao governo pelas empresas produtoras de petróleo para ter direito à exploração. Não tenha dúvida de que, se esse dinheiro não for aplicado em algo que seja realmente útil para a sociedade, ele vai sumir nos bolsos de políticos oportunistas & apaniguados. A Presidente Dilma, que merece todo o respeito - apesar das nossas diferenças com o PT - editou uma Medida Provisória para que esse dinheiro seja destinado por todos os governos que o receberem, à educação. Se essas verbas forem assim "carimbadas", ou seja, destinadas para essa que é para nós a maior prioridade do Brasil, todo o país ganha! Assim, também, será mais fácil a fiscalização das verbas da educação, que é também a maior falha do país, mas temos que acreditar que, nas novas gerações, haverá economistas e especialistas em finanças que conseguirão debruçar-se sobre as bilionárias verbas públicas e saberão dar transparência ao gasto desse dinheiro.

Acontece que a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que muda as regras  da distribuição dos royalties do pré-sal, pulverizando os recursos pelo país inteiro, um projeto nebuloso que prejudica os estados produtores e liga nada a coisa nenhuma. A Presidente Dilma foi firme em atender as reivindicações populares e vetou o projeto, determinando que o dinheiro seja vinculado à educação. Nossa colaboradora Cida Gomes, do Movimento Ideamos, uma das fundadoras do EducaFórum, iniciou uma petição  da AVAAZ para garantir que o veto da Dilma seja respeitado por um congresso que, geralmente, está na contramão dos interesses da população. Você provavelmente também sabe o que é a AVAAZ, não é? Trata-se de uma organização mundial  séria e independente, que desenvolve campanhas para exercer pressão popular sobre todos os governos, de acordo com as legítimas reivindicações de seus cidadãos. SEM PRESSÃO POPULAR, governos corruptos ou totalitários continuarão exercendo seu poder indefinidamente. Isso a história da humanidade nos conta há milênios... 

Se você está de acordo com a petição, assine no link abaixo e seja um dos 100 primeiros apoiadores desta campanha a favor da vinculação do dinheiro dos royalties do pré-sal à educação!
http://www.avaaz.org/po/petition/A_presidente_da_Republica_Dilma_Rousseff_vetou_o_artigo_3o_do_projeto_de_lei_aprovado_na_Camara_dos_Deputados_que_mud/?fntxMab&pv=4


Comentários

Colegas,

Ainda há infelizmente uma dificuldade no controle das verbas destinadas a educação, pois não há um conselho educacional paritário, com efetividade de exercício pelo povo. Alcançamos um pouco do controle social sobre os recursos através das Associações de Pais e Mestres. Mas no âmbito municipal não há conselho que efetive um equilíbrio entre os interesses da sociedade civil e governos. Parabéns pela iniciativa.
Giulia disse…
Obrigado, caro Sidney! Contamos com o seu apoio para assinar e divulgar o manifesto. Bj!

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…