A escola em raio X - A série nº 8


Muita gente nos pergunta o que mais fazemos, além de encher este blog de posts queixosos e às vezes contundentes. (Tão contundentes, que no dia seguinte a visitação do blog dobra, rsrs.)

A atualização do blog é apenas a "ponta do iceberg" e muitas vezes os posts não contêm o nome das escolas, muito menos dos pais e alunos que nos procuram, nem dos profissionais envolvidos nas questões citadas. Isso, para evitarmos constrangimentos, ameaças e outras grosserias que podem tardar, mas não falham... A maior parte do trabalho, que é totalmente voluntário e desvinculado de ongs, partidos ou qualquer outra "teta", é o atendimento aos que nos procuram através de e-mails, que chovem diariamente e são respondidos um a um. Às vezes, bastam a orientação sobre procedimentos e informações sobre a legislação para que os pais e alunos aprendam a reivindicar seus direitos, mas isso é raro. A maioria das mensagens chega com muitos erros de português e às vezes o texto fica tão difícil de entender que temos que trocar diversos e-mails para podermos começar a ajudar. Quando os problemas são mais sérios e ocorrem em São Paulo, nos dispomos a acompanhar os pais e alunos até à Secretaria da Educação, à Diretoria de Ensino ou ao Ministério Público. Mas preferimos sempre "ensinar a pescar", pois o que falta à nossa população é esclarecimento e coragem de enfrentar as autoridades, até por conta do AUTORITARISMO e da ARROGÂNCIA vigentes em todos os níveis de governo. Muitas vezes a coragem dos pais some frente à simples - e extremamente frequente - possibilidade de perseguições e represálias contra os filhos, sempre o elo mais fraco da corrente... Essa é talvez a maior prova do autoritarismo e da covardia daqueles que deveriam zelar por nossas crianças e jovens.

Ontem chegou uma enxurrada de mensagens que, no conjunto, formam uma espécie de imagem em raio X do que costuma acontecer nas escolas do país e que sugerem uma ampla reflexão sobre as causas, consequências e possíveis soluções dos problemas. Geralmente, as pessoas escolhem apenas um "bicho papão", seja o governo, o diretor da escola, o professor ou até o inspetor de alunos. Mas o sistema é muito complexo e exige um debate mais profundo. Seguem então, para reflexão, as mensagens recebidas ontem e já respondidas. Em seu conjunto, elas mostram um quadro que revela a falta de informação e o descaso com que são tratados os que participam da escola, inclusive os profissionais. Vamos agora aguardar as opiniões dos frequentadores do blog.

Oi, estudo em uma escola publica na cidade de Marilândia-Go, estou no 3º do ensino médio, cheguei hoje atrasado por 5 minutos, ficaram sem entrar 7 alunos, ficamos esperando, chamamos, mas nada, até que uma funcionária chegou, outra funcionária abriu o portão e falou que a diretora mandou não deixar entrar. Sei que erramos em chegar atrasados mas acho que não justifica perdermos aula.

Sou mãe de uma menina de 9 anos, estudante de escola municipal de São Pedro da Aldeia, RJ. Gostaria de saber se quando o professor falta o aluno pode ser mandado de volta para casa, e se Ed. Fisica e Ed. Artística incluindo música são matérias obrigatórias para o ensino básico. Como faço para saber todos os direitos e deveres tanto da escola quanto do aluno? Outra coisa: posso exigir uma cópia da grade curricular e das diretrizes que regem a escola? E se tiver algo realmente errado a quem e onde devo recorrer?

Gostaria de saber qual a quantia de verba destinada para a educação por aluno no município de Araçoiaba da Serra, porque mal começaram as aulas e a escola já me pediu e cobrou a participação da A.P.M. Segundo eu sei a verba da educação é suficiente para manter a escola em funcionamento.

Queria saber se a diretora pode proibir os pais de entrar na escola e se a escola pode proibir alunos com dor de cabeça de comunicar os pais.

Por uma postagem no Facebook, aonde minha esposa disse não estar contente com a falta de atitude da escola de minha filha em relação a um aluno, cujas agressões e comportamento atrapalhavam a aula, a diretora entendeu por bem expulsá-lá. Ainda, por ser esta diretora, proprietária de outra escola onde meu outro filho estuda, resolveu expulsá-lo também. Sou advogado e estou estudando possibilidades processuais para reparar esta atitude das escolas. Pesquisando na internet, descobri este site. Vocês conhecem casos parecidos, que tiveram julgamento favorável aos pais, indenizando os danos sofridos?

Sou docente da rede pública e privada. Estou assustada com a quantidade de escolas particulares abrindo por aí. Querendo, visando apenas lucro. Contratando professores despreparados, nem sequer formados. Que formam 90% do quadro docente. Como ter ensino de qualidade assim? Inocentes (ou não) os pais são ludibriados por instituições de ensino assim.

Eu e outros colegas professores da rede pública do Estado de SP não vamos receber salário no mês de março de 2013, mesmo tendo aulas atribuídas desde o  dia 28 de janeiro e trabalhado e cumprido a jornada do  mês de fevereiro inteirinho.....de sol a sol, praticamente. Fomos até a Delegacia de Ensino falar com o setor de pagamento e eles nos disseram que o “sistema” é novo e por algum motivo não aceita os “novos códigos” ou as “novas funções”. E eu com isso?!? Cumpri com dedicação e perseverança o meu trabalho. Vou querer deles o seguinte: que escrevam e protocolem uma carta para o gerente da minha conta dizendo que não poderei pagar a parcela de meu empréstimo, que não vou ter saldo suficiente em minha conta para pagar meus cheques pré-datados de supermercados e posto de gasolina, e que não conseguirei também pagar as contas básicas de água, luz e telefone, porque, por “incompetência e falha do sistema”, meu salário não está digitado na folha de pagamento dos funcionários públicos do Estado de São Paulo... Como vocês acham que estou me sentindo?!? Queria muito que fosse o salário dos que estão lá na Delegacia de Ensino ou em outros gabinetes da secretaria da educação. Não aguento mais tanto descaso e humilhação...

Comentários

Isabela disse…
Parabéns pela iniciativa! É realmente triste que isso seja necessário.
Meu comentário, no entanto, é para que pense sobre o uso de imagens de palhaços e/ou circos para falar sobre essa situação deplorável. São trabalhadores de uma cultura bastante antiga que com muita garra e dedicação tentam mantê-la viva. Abaixo ao descaso com a educação!
E viva a cultura circense!

Abraços fraternos.
Giulia disse…
Obrigada pelo comentário, Isabela! Adoro imagens de palhaços e circos, as escolho justamente para diminuir o mal-estar ao ler sobre casos, como você mesma diz, deploráveis. Viva a cultura circense e abaixo o descaso com a educação! Grande abraço!
Oi Colega,

Eu migrei meu perfil para página no facebook e refiz meu perfil, aguardo você aceitar meu pedido de amizade! Estou aguardando você para pensarmos estratégias de reprodução de Izadoras pelo país a fora. O que vocês acha?
Giulia disse…
Oba, Sidiney, vamos fazer essa dobradinha, sim!!! Abraço!
VIlma Rodrigues disse…
Giulia tudo bom? Sou Vilma amiga da Cremilda..
Sabe que lutei muito já, preciso retomar a luta.
Meu filho estuda em uma Escola Pública Chamada Pequeno Cotolengo em Cotia Km 25 - O espaço que a Escola fica seria da Igreja e o Governo paga o aluguel que não deve ser barato. Existe também lá dentro uma Instituição de crianças deficientes.
Mas mesmo assim o Padre teria ido as salas de aula pedindo, quase obrigando as crianças a trazer fraldas e ajudar a Entidade senão iriam para o " quis dizer Inferno" . Sabemos que reclamam que o espaço é deles, mas ganham para isto. Como podem ir pedir coisas da forma que fez.
Isto é ilegal!
Outra Coisa na semana do Carnaval mal teve aula, dois dias disseram que iriam ter uma reunião de atribuições de aula e nesta ultima quinta e sexta também não teve aula. Parece que faltam muitos professores. E ai? como fazemos???????????
Giulia disse…
Oi, Vilma, prazer de te saber de volta! Fazemos como sempre fazemos: reclamando junto às autoridades. Você precisa me passar mais dados: a escola é municipal ou estadual? Vai de que ano a que ano? Em que ano seu filho estuda? Mande mais dados para o e-mail educaforum@hotmail.com
Um abraço!


Maria José disse…
Olá, tudo bem?

Hoje eu quero agradecer pela ajuda, minha filha havia esquecido o livro didatico na escola no ano de 2011, e por isso ela ficou o ano inteiro de 2012 sem o livro dessa materia, eu até tentei entrar em acordo com a escola, mas eles queriam que eu pagasse 100 reais pelo livro que é distribuido gratuitamente, então esse ano (2013), pedi socorro a vc...e...resolveu..apenas pronunciei com toda educação as palavras CRIME e Ministério Publico,deu tudo certo obrigada...
Giulia disse…
Maria José, veja que "não deu tudo certo"... Na verdade, a escola só não cobrou de você porque se sentiu ameaçada. Isso mostra que neste país as leis só são cumpridas na base da ameaça e não por real necessidade. Procure saber se outros pais estão passando pela mesma situação e os oriente. Um abraço!

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola