Pular para o conteúdo principal

A Comissão da Verdade - estátua de sal?...


Temos recebido informações de casos de tortura, psicológica ou não, até de crianças pequenas, em creches e escolas públicas brasileiras, fato que é ignorado pela maioria dos formadores de opinião e que só tem vindo timidamente a público através da instalação de câmeras de vídeos nos prédios, já que os pais muitas vezes não desconfiam ou até têm medo de acreditar nessa possibilidade. Vamos refrescar nossa memória clicando aqui.

Outros casos de tortura ocorrem nos "bastidores" das caçadas policiais, mas esses nunca vêm mesmo a público em detalhes, são muito bem abafados, pois dá que alguém descubra o que se passa - de fato - no interior das delegacias de polícia e nos centros de detenção provisória? Mas as possibilidades são mínimas! Quais familiares desses presos terão coragem de denunciar as torturas, sob pena de ter seu filho, irmão, namorado ou marido, assassinado como queima de arquivo?...

Após a tortura e até uma possível soltura, a vida do preso vira um INFERNO - não porque o ministro da Justiça usou essa expressão, que aliás mereceu pouca atenção da sociedade, mas porque essa é a pura verdade.

Por que o EducaFórum está preocupado com essa questão? Já cansamos de denunciar aqui as expulsões a rodo das escolas públicas brasileiras, de alunos que engordam o "mercado" da marginalidade - este sempre pronto para novas "contratações". Recebemos também muitas mensagens de mães preocupadas ou até desesperadas por terem seus filhos torturados e presos. A seguir, trechos de mensagens recebidas durante os últimos doze meses de uma única mãe cujo filho, réu primário, torturado e acusado de roubo, continua preso por pura falta de recursos, pois qualquer advogado o libertaria por uns 30 mil (essa foi a "taxa" pedida na época. Talvez hoje seria exigido um "reajuste" que não temos como calcular e que menos ainda ela possuiria, pois durante todo o ano gastou tudo o que tinha e o que não tinha para "abastecer" o sistema prisional...).

Estamos em dúvida se a recém instalada Comissão da Verdade, que investiga as torturas durante o regime militar, está cumprindo a que pensamos ser sua função - apontar os erros do passado, para que não sejam mais cometidos. O resultado que vemos é um aumento do desejo de vingança e o foco da investigação parece anos-luz da realidade atual. Nosso receio é que essa comissão vire uma estátua de sal...

A sociedade brasileira parece cultivar o prazer da tortura contra aqueles que não podem se defender, e em situação de conforto para o torturador, como foi no passado e ainda é hoje. Mesmo em contexto diferente,  as torturas continuam, não como ações isoladas de sociopatas, mas como medidas pretensamente "educativas" ou "punitivas". Urge esclarecer tamanha ignorância!


23/07/12 O advogado perguntou ao meu filho se ele reconheceria os seus agressores, aqueles que o torturaram e deixaram seu pé quebrado. Ele disse que não. Bem já começa a dificuldade no local onde ele foi ouvido. São tres mil presos, e impossível que nenhum fale, um fala uma coisa o outro fala outra, a gente conversa com as visitas nas filas de espera e ouve coisas de arrepepiar o cabelo. Seres humanos tratados daquela forma viram bicho, os bons embrutecem e os maus pioram.

 28/08/12 As testemunhas únicas que se apresentaram na delegacia, são os mesmos policiais que espancaram meu filho pela primeira vez no caminho entre a avenida e o DP. Estou perturbada, o choque foi muito grande, estou tomando tranquilizantes para dormir e antidepressivo durante o dia. Tenho segurado essa "onda", mas sei que não poderei manter essa dosagem de medicamento muito tempo.A situação do meu filho continua inalterada, como a da maioria dos presos que não tem dinheiro para pagar um advogado medalhão...

16/10/12 Falei com o pessoal dos direitos humanos, uma hora mais ou menos. Levei uns documentos, ele fez algumas anotações. Tudo que ele sugeria,eu já tinha feito
Ficou tudo muito no ar, ele anotou algumas coisas, prometeu que falaria com alguém e na saida disse que se eu quisesse desabafar poderia aparecer ou ligar. Me segurei bem, mas logo que saí da porta afora, eu chorei... Meu filho naquela situação, e eu dei a impressão que precisava de um lugar para desabafar.

19/10/12 O namorado de um preso que está no mesmo local pidiu que no dia da visita a mãe mandasse água para ele. Pode entrar duas garrafas, alí tudo é controlado.Normalmente eu saio da visita com sede. O dia que pedi um pouco de água, eles tinham uma garrafa só pela metade, e fiquei com a sensação que aquele copo de água que bebi ia fazer falta para eles, e faz mesmo, descobrí depois. Meu filho não pede nada para mim, esses detalhes ele não me conta, mas fico sabendo e como dói... Imagina só. São em média 40 numa cela, e 10 rececebem visita, são 20 garrafas de água para 40  presos beberem durante uma semana. Garrafas de no máximo 2 litros. Comem mal e com aquela água é impossível não contrair doença. 
Eu não me incomodo de beber água de torneira, em casa tomo mineral e tenho filtro, mas tomo de torneira sem problema nenhum, mas a água de lá, parece água de reuso, está longe de ser água potável ou a caixa dágua nunca foi lavada ou está descoberta.
Uma coisa horrivel. Água, uma coisa que a gente toma sem nem pensar. Agora toda vez que tenho sede meu coração aperta, saber que meu filho e os outros infelizes também não tem o mínimo. Seria bom se o Dr.Dráuzio Varela fosse lá e pedisse para tomar água da torneira, a água que os presos tomam. Ele nem precisava arriscar e tomar, só sentir o cheiro e ver a coloração dela. Cruel, cruel demais.

OBS NOSSA: O Dr. Dráuzio Varella recebeu inúmeros e-mails nossos desde essa data até hoje, repassando as mensagens dessa mãe, mas nunca deu retorno. 

15/11/12 O Ministro José Eduardo Cardozo declara que é melhor morrer do que estar preso. Ele não sabe que é pior que imagina. Preso não pode escolher morrer. Não tem essa escolha na cadeia. Vou chamá-lo Jesus, com certeza mais de 18 anos, mas menos de 20 provavelmente. Mais uma vítima da drogadicção que leva ao crime contra o patrimônio e encarcera os nossos jovens em massa no Estado de São Paulo. Ele está sendo quase arrastado pelo braço por presos que se revezam. Obrigado a andar pelo pequeno espaço do páteo onde tomam sol, num vai e vem enlouquecedor. Jesus tem que andar sem parar, os presos se revezam para arrastá-lo. Ele tem que se cansar para dormir quando for trancado na cela, depois que as visitas forem embora. Segurança para os presos, que tem que mantê-lo vivo. Se Jesus se suicidar, todos serão cruelmente castigados na cela. Daí a vigilância para que ele não se enforque ou não bata a cabeça na parede até morrer. Não é misericórdia ou compaixão, esses sentimentos os presos deixam fora do Centro de Detenção Provisória logo que chegam no primeiro dia. Jesus come pouco, a comida alí é ruim e em pequena quantidade, mas ele não se incomoda, mergulhado na dor e depressão profunda come o mínimo. A mistura da boia os outros presos comem, ele não tem nenhuma reação e nem poderia, diante dos companheiros embrutecidos pela situação onde o mais feroz sobrevive. Que esse Jesus vai morrer logo, como morrem centenas todo dia nas cadeias, vai. Só que não será suicídio e sim com alguma doença comum ali, tuberculose, hepatite ou pneumonia, ou outra doença qualquer que justifique e não cause nenhum problema para a direção. Não sei se o Ministro José Eduardo Cardozo só falou que estar preso é pior que a morte diante da possibilidade de políticos como ele “puxar cana dura”, mesmo assim valeu. Chamou a atenção e todo mundo comenta hoje. Uma pequena luz na escuridão tenebrosa é melhor que nada.

07/12/12 Se acontecer algo comigo ou com meu filho, o principal suspeito é o soldado que o espancou. Nunca acreditei que meu filho fosse um criminoso, mas isso é uma segunda e dolorosa parte. No BO e no IP consta um mesmo soldado como testemunha. O mesmo soldado que fez a prisão e que é arrolado como única testemunha de acusação. Consta que o carro roubado estava abandonado perto do motel onde houve o assalto. Meu filho e seu amigo foram presos andando calmamente numa avenida paralela. Coisa que acontece muito. Acontece um assalto, a polícia encontra alguém  nas imediações e a julgar pelo modo com que deixaram meu filho todo arrebentado, é fácil imaginar como se arranca uma confissão, um soldado faz a ocorrência de flagrante e é premiado a cada flagrante. Pega os primeiros coitados que estão nas imediações.
Meu filho é negro e usa a cabeça raspada, o outro é branco e o cabelo grande. A primeira audiência, mais de cinco meses depois que meu filho está preso numa cela com 45 pessoas, uma cela onde cabem 12.Aliás aquilo não pode ser chamado de cela. Cela seria lugar onde ficariam seres humanos. A audiência é marcada e o policial não comparece. 
Por causa disso é marcada uma segunda audiência onde o soldado é a única testemunha, o mesmo que espancou e deu o "flagrante" suposto. O  soldado não comparece na audiência de 30 de Outubro. No entanto, as vítimas sim, elas comparecem e  não reconhecem meu filho e dizem que quem fez tudo era uma pessoa de cabelo, que tinha um careca junto mas que não viram direito seu rosto. Por causa da ausência do soldado no julgamento, custa a meu filho mais um mes de prisão, o juiz remarca a audiência. Meu filho volta para a cela e a audiência acontece dia 27 de novembro e nessa segudna audiência o soldado comparece e já aponta meu filho. "Era aquele careca que eu peguei dentro do carro." O advogado questiona: não era o que estava escrito no BO, onde inclusive consta que não era flagrante. Se as vítimas não reconheceram meu filho, se a testemunha de acusação mente e dá para provar que mentia, uma vez que na delegacia tem documento assinado e ali na audiência estava gravado, o que faz um Juíz devolver os acusados para a cela 
Hoje dia 7 de Dezembro e meu filho preso desde dia 27 de Maio. Os julgamentos ocorrem dessa forma... Claro que na volta para o CDP  ele foi recebendo "massagem" e ameaça dos policiais que ouviram tudo, ouviram o seu colega acusado de mentir e forjar um flagrante. Então acontecem coisas piores lá da Detenção. Se acontecer algo comigo e com meu filho vocês estão autorizados a divulgar esta carta.

11/05/13  Faço qualquer coisa, estou no aguardo de um novo HC e volto novamente para Brasília. Já estou devendo as calças, então vai mais este gasto e vou lá em Brasilia.A comida onde ele está agora é tão ruim que eu ví uma moela de frango que serviam e tinha até detritos de milho que a galinha comeu antes de morrer na moela só fervida com água e sal. Muito triste. Agora ficam soltos o dia todo no pátio, um pátio só de terra, se chove é lama só. O que tem de bom é que a companheirada é tudo gente do semi aberto e a maioria absoluta afim de se regenerar. Quem está querendo voltar para o crime foge, com a maior facilidade. Então foge uns tres por semana. Um tipo de seleção, os que ficam, ficam conformados e esperançosos. Diferente das penitenciárias que tem tudo junto. Alguns ficam tão embrutecidos pelo tratamento na prisão que matam só para ver o companheiro estrebuchar e dão risada. Meu filho se chocava. Agora ele pode ligar para mim quantas vêzes quiser por dia, tem dois orelhões no páteo.Claro que as conversas são monitoradas, mas conversa com família é tranquila. Amanhã dia das mães pretendo chegar bem cedo e passar o dia com ele.Tem sempre preso que não tem visita e eu levo comida a mais, tipo para mais ou menos uns dez e a gente se junta e come todos na mesma hora. Alguns são muito pobres, a familia não visita por causa disso. Outros a família é de longe, tem aqueles que a familia já abandonou faz tempo. Então, muitos são sozinhos e a gente junta.

20/05/13 Ontem foi dia de visita. Agora ele está numa cadeia semi aberta, que é semi fechada, só não fica na tranca o dia todo. Estava na cadeia do PCC, agora é do CRBC, duas facções rivais. Só que o PCC é rica e o CRBC é pobre e  em qualquer uma das duas o preso ou se filia a facção e se defende minimamente da violência dos agentes do estado e dos presos ferozes ou  morre aos poucos. Fica acuado, é sempre o primeiro que apanha. O preso que se filia tem a "proteção" da facção. o que não se filia fica numa espécie de limbo e quando sair sua familia fica na mira das duas facções e ele na mira da policia porque tem antecedentes criminais.

22/05/13 O PCC tem umas regras crueis, diferentes daqui de fora com valores completamente invertidos, mas alguma coisa até faz sentido. Não aceitam  estupro, nem preso pode roubar preso. Espancamento só depois de um julgamento onde todos votam, não pode matar. Pode não ser do PCC não é obrigado a se filiar, mas tem que seguir na cadeia todas as regras deles, na rua uma vez livre, perde o vínculo com o pcc completamente, sem nenhum problema.
Já a CRBC, é a facção rival que aceita tudo que o PCC rejeita. Homossexuais, estupradores, quem mata criança com requintes de crueldade. Roubam entre si. São aqueles que são o resto do resto.
Suicídio também o PCC não aceita, o CRBC não só aceita como ajuda. Tem coisas que não posso falar agora, mas é estarrecedor. Os que trabalham na rua, voltam com "coisas" e não são  revistados, no PCC eles não aceitam. O cara tem que se definir, quem quer trabalhar tem que ser trabalhador. Mutilação que o PCC não aceita eles fazem. No PCC o preso tem 3 chances antes de ser condenado a morte e só em caso extremo, dai é só encomendar o caixão. Já no CRBC aceitam tudo que o PCC não quer, e são aqueles sem nenhum bom senso, são virados feras mesmo e nessa cadeia é onde o meu filho está hoje. Então acho que não quero mais esperar. Vou arriscar e vou até Brasilia de novo. Meu filho se queixa de dores na barriga e acho que ingeriu alguma substância estranha, coisa comum ali é envenenamento de preso por qualquer bobagem, só para ver o cara vomitar e estrebuchar. Bem isso é só uma pontinha do Iceberg.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…