Pular para o conteúdo principal

A nova roupa do rei. Decência?


Não adianta fazer pouco caso das grandes manifestações de rua ocorridas no mês de junho, que alguns   consideram fogo de palha. De agora em diante o Brasil não será mais o mesmo e muito ainda está por vir.

MUDANÇA DE FOCO
Há uma grande transformação em curso, que iniciou com uma simples mudança de foco, mas que promete ser uma grande mudança. O brasileiro ousou levantar o olhar para cima, para "otoridades" que ele só se atrevia a encarar de soslaio, cabisbaixo, acostumado ao cale-se e à arrogância do poder público. A posição ereta do brasileiro mostrou a nudez de figuras que ele meio temia, meio invejava, por serem o símbolo do "bem-se-dar-bem", mesmo carregando dinheiro nas cuecas ou mentindo descaradamente atrás de máscaras de bronze.

Mas a posição ereta do brasileiro não foi uma conquista individual, ela se deu de forma coletiva, como no conto de fadas em que uma criança percebe a nudez do rei, supostamente vestido com roupas ricas e vistosas. Bastou um grupo de jovens desafiar o governador e o prefeito do maior estado e município do país  com uma "questiúncula" de vinte centavos, para mudar o foco de visão de uma enorme população. Foi a gota d'água, após anos de repetidos escândalos que deixaram o país perplexo, mas mudo. De uma hora para outra, tudo veio à tona e mostrou a "nudez" de uma classe política que vendeu sua ideologia em troca de interesses pessoais ou corporativos e vomitou promessas de campanha prefabricadas por marqueteiros sem escrúpulos.

Ao assumir a postura ereta e encarar seus "representantes" olho no olho, o povo brasileiro percebeu a nulidade dos que o enganaram e deixou de ter vergonha de ser honesto, começando a cobrar seus direitos de forma coletiva e francamente ameaçadora. Ao se ver "nua", a classe política parece ter começado a assumir a vergonha que abandonou a população, a ponto de finalmente mostrar algum serviço... Cedo ainda para saber qual percentagem de hipocrisia, medo e estratégia mistura-se à vergonha dessas figuras que "não nos representam". Mas é bem simbólico e até agradável ver uma figura como o José Sarney sair pela  porta dos fundos, rs...


MUDANÇA DE VALORES
Talvez - e tomara - essa mudança de foco do brasileiro também reflita uma mudança de valores. Em lugar de valorizar o "bem-se-dar-bem" através da conquista de status, poder e bens de consumo, o brasileiro pode ter começado a apreciar outros valores, que aliás sempre estiveram implícitos na cultura do país, como a arte, o conhecimento, a solidariedade, a qualidade de vida. Pesquisas atuais mostram que os jovens estão fugindo de empresas que exigem uma atividade estressante, preferindo iniciar negócios próprios ou buscando organizações que se pautam pela ética e o respeito humano. Esta nova postura diante da vida pode estar também mudando a forma de o brasileiro encarar a classe política, exigindo mais respeito, mais ética, sobriedade e decência de seus representantes. Na hora do voto, o foco do eleitor poderá ser mais voltado para a atitude do que para a fala ou as promessas dos políticos, procurando conhecer como eles vivem, quantos imóveis ou carros possuem etc. etc. Político que diz preocupar-se com a população pobre não ostenta grande patrimônio nem enriquece vertiginosamente... Poderá ser o início de uma nova fase na vida pública, em que os políticos vão parar de rezar uma cartilha e praticar outra.

Comentários

Eliete disse…
A mascara caiu e de agora em diante, nao sera assim tao facil usar de artificios teatrais para iludir o povo!
Eliete Bento Carvalho Pinto/MS

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…