Pular para o conteúdo principal

Bancos? Deixa quebrar!




Não, não estou autorizando ninguém a quebrar bancos! rs

Estou apenas contestando o absurdo prestígio de que os bancos, principalmente os grandes, gozam junto à população brasileira. Existe um imenso PAVOR de que os bancos possam quebrar. O país inteiro se assusta ao pensar que as instituições bancárias possam falir e assim se dobra ao seu domínio.

Justo os menores correntistas são os mais apavorados, como os aposentados ou até a dona de casa que, pela primeira vez em sua vida, recebeu um cartão de banco, no caso, do programa Bolsa-Família. Já pensou se esse rico dinheirinho for engolido na quebradeira?...

Saiba que ESSE PERIGO NÃO EXISTE! Todo correntista que tiver até R$ 100 mil no banco ou na poupança pode ficar tranquilo: mesmo que seu banco quebre, o governo garante a reposição desse dinheiro. E, provavelmente, 99% da população brasileira profissionalmente ativa têm menos de R$ 100 mil investidos em bancos. Ou não?

Pronto, está então comprovado que banco pode quebrar à vontade, isso só vai atingir 1% da população, que certamente possui muito mais do que R$100 mil, ou seja, propriedades, dinheiro no exterior etc. etc. Mas ainda não é a quebradeira dos bancos que estou propondo! rs

Este texto é apenas uma provocação para que o brasileiro pare de perceber seu banco como um "guarda-chuva" (lembram daquela esperta propaganda?...). É importante ter uma visão mais crítica e realista dessas instituições.

Lembro, ainda hoje, uma frase que ouvi de um dos ministros do famigerado ex-presidente e hoje indigesto senador, Fernando Collor: Banco é uma empresa cujo produto é dinheiro. Nem uma palavra sobre a função social dos bancos! E assim tem sido, desde então: bancos são tubarões que engolem, sim, o "rico" dinheirinho do povo e, principalmente, os ENORMES recursos dos impostos que TODOS pagamos.

(Pausa para reflexão. Durante esta pausa, lembre-se de que os bancos são as empresas mais lucrativas deste país e até as crianças sabem disto.)

Como é que o dinheiro dos nossos impostos vai parar nos bancos??? A vilã dessa história chama-se DÍVIDA PÚBLICA. É uma questão antiga que somente agora está começando a chamar a atenção da população mundial. Não através da grande mídia, claro, já que essa é financiada pelos bancos e pelos governos, que são os maiores anunciantes!

Olhe com atenção a "pizza" acima, que se explica por si só: 753 BILHÕES, ou seja, QUASE METADE DOS RECURSOS DO GOVERNO FEDERAL, foram usados, no ano passado, para pagar a tal DÍVIDA PÚBLICA. Não é balela, a informação é do Senado Federal! E a origem dessa dívida até hoje não foi explicada à população. Quando você pede um dinheiro emprestado, é por alguma necessidade, certo? Não é o que acontece no país! Há décadas, o Brasil emite títulos para... pagar JUROS SOBRE JUROS de uma dívida que não nos trouxe qualquer benefício! Os grandes beneficiários dessa dívida são bancos! É uma BOLSA-BANQUEIRO 35 vezes maior do que o programa Bolsa-Família!

E já que saímos às ruas por "20 centavos", veja outros dados:
R$ 753 bilhões dariam para manter a Tarifa Zero nos ônibus do Brasil por 40 anos!
R$ 753 bilhões são 10 vezes o valor gasto em Saúde no ano de 2012!
R$ 753 bilhões são 13 vezes o valor gasto em Educação no ano de 2012!

O Brasil não é o único país tão "endividado": vários países do mundo têm enormes "dívidas" públicas e estão em situação dramática, pois o pagamento de juros abusivos, escorchantes e na maioria das vezes ilegais, impede a realização de investimentos sociais. 

No entanto, um desses países, o Equador, conseguiu dar um enorme exemplo de coragem e determinação para o resto do mundo, ao se livrar da maior parte de sua dívida pública. Como? Fazendo uma AUDITORIA e comprovando, por A+B, que a maior parte dessa dívida era ilegítima (sem contrapartida), ilegal (contrariava a legislação local a internacional) e baseada em fraudes, como a renúncia à prescrição. A coordenadora da Auditoria Cidadã da Dívida, aqui do Brasil, participou dessa auditoria com toda a sua experiência. Com esse relatório em mãos, o presidente do Equador, Rafael Correa, usou uma estratégia brilhante: ofereceu aos credores apenas 30% do valor dos títulos e 95% deles aceitou vendê-los ao governo. Nenhum deles entrou na Justiça, pois sabia que não poderia ganhar uma causa baseada em ilegalidades, ilegitimidades e fraudes. Assim ficou comprovado que aquela "dívida", contraída pelos ex-presidentes do país, era fruto de especulação e beneficiava o mercado financeiro através do pagamento de juros abusivos e ilegais. Assim, o Equador conseguiu voltar a investir nas áreas sociais e o país pôde retomar o crescimento.

É por isso que não me importo com o futuro de bancos - ou melhor, de banqueiros - que lesam nossa pátria de forma criminosa e mesquinha. Seu desprezo para os clientes que possuem investimentos menores que R$  100 mil é muito evidente nas absurdas filas que o povo é obrigado a fazer. Por mim, esses bancos podem quebrar! rs

CONTINUA, mas já vá assistindo ao documentário grego DIVIDOCRACIA que mostra a questão da Dívida Pública em nível internacional: tutto il mondo è paese (o mundo é uma aldeia)!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…