Pular para o conteúdo principal

Exigência de uniforme e expulsão sumária de aluno! Que escola é essa???


A pobreza do nosso sistema educacional continua colocando o uniforme no topo das prioridades, como denunciamos aqui há anos. Por isso, muitos colégios impedem a entrada dos alunos sem uniforme. É um sistema educacional BURRO e INCOMPETENTE, que valoriza mais o vestuário do que o conhecimento e o aprendizado. Um sistema educacional que quer UNIFORMIZAR os alunos, para que fiquem tão BURROS e INCOMPETENTES quanto ele próprio. 

O sistema é também hipócrita, pois toda vez que comunicamos à Secretaria da Educação que uma escola obriga os pais a adquirirem o uniforme e impede o acesso de alunos não uniformizados à sala de aula, a resposta é que isso "não existe", já que a obrigatoriedade do uniforme é proibida, de acordo com a Lei estadual 3.913/83. Segue então a imagem da "nota fiscal" de compra do uniforme, realizada por uma mãe com muito sacrifício. Foram suados R$ 163,00 que ela teve que desembolsar, caso contrário seu filho seria impedido de entrar na escola! 




Mas a questão do uniforme não foi o principal motivo pelo qual essa mãe nos contatou: o problema é ainda mais grave: seu filho foi expulso da escola! 

Já que a expulsão de alunos também é ilegal e temos denunciado demais a atuação dos Conselhos de Escola "legitimando" essa prática, as escolas estaduais mudaram de tática: agora a expulsão é realizada sem qualquer cerimônia, no vapt-vupt!!


A história que essa mãe nos contou chega ao limite do absurdo: seu filho de 15 anos, que nunca teve problemas disciplinares em sua vida escolar, entrou este ano em uma escola da DE Leste 1 e desde o início foi vítima de bullying por parte de colegas. O garoto foi levando na esportiva, ouvindo os conselhos da mãe, mas um dia perdeu a paciência e revidou o "ataque" de um colega, que lhe atirou tinta guache. A tinta acabou na parede da sala de aula e o menino foi chamado na diretoria. Até aí, nada demais. Em seguida, porém, a mãe foi convidada a comparecer na escola para assinar a expulsão do filho, camuflada de "transferência compulsória". Transtornada e sem orientação, ela assinou o papel e ao perguntar para onde o garoto seria transferido, ouviu um "se vira!". Ainda não conseguimos falar com o dirigente da Leste 1, mas logo cedo tentaremos de novo e vamos pedir uma solução para o assunto. A mãe não quer que o filho continue na mesma escola onde sofreu bullying e ainda por cima foi expulso, mas não podemos deixar que a situação se repita com outros alunos. Vamos primeiro garantir a vaga do garoto numa escola melhor e depois divulgaremos o nome dessa escola que exige uniforme e expulsa alunos por motivo fútil. CONTINUA

Comentários

Anônimo disse…
Olá estudo no IF-AL e queria expor um acontecimento aqui... Não sei quem está correto então, gostaria da opinião.
Hoje, na primeira aula às (13:00horas), eu já estava na sala a alguns minutos antes do professor entrar. Ele exatamente as 13, deu boa tarde e começou a dar a aula, às 13:07, eu me levantei pedi licença e sai, fui ao bebedouro, ao voltar a sala ele disse: '' pegue seu material e se retire da sala''. Eu sou uma pessoa bem culta então, peguei minha mochila e sai da sala.

Eu me senti humilhada, constrangida e prejudicada...não sei ao certo por que fui expulsa da sala, ele me fez perder 2 aulas importantes para mim e me fez acumular mais 2 faltas...
É direito do professor expulsar o aluno dessa forma? Obrigada desde já.

2º Ano, If-Al. Campus Maceió
Giulia disse…
Provavelmente, o professor pensou que você poderia ter ido beber água no intervalo entre as aulas, mas não seria motivo para dispensar você da aula.

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…