Pular para o conteúdo principal

A voz dos pais nº 9 - Mais um constrangimento ilegal!



Muitas vezes recebemos mensagens de pais dizendo que os filhos foram "punidos" por alguma travessura ficando sem merenda na escola. A que chegou hoje trata de uma questão mais grave e mostra não apenas a perversidade da merendeira, mas a total falta de rumo da escola. Segue a mensagem:

Meu filho de 8 anos estuda numa EMEB. O mesmo estuda meio período das 12:40 as 17:40 horas, para facilitar acompanhamento médico por razões de alergia. Digo para explicar os fatos a seguir. Muitas vezes ele prefere comer a merenda da escola ao invés de fazer a refeição em casa. Com certeza deve ser bem melhor a comida de lá  do que a que temos. No dia 14 de fevereiro de 2014 a merendeira da escola o ridicularizou dizendo: - Você tem a manhã inteira, por que não come em sua casa? Não tem comida em sua casa?  Você não tem DIREITO de comer na escola pois estuda apenas meio período. 

Tudo isso foi falado na frente de seus amiguinhos de escola. Como se não bastasse tudo o que disse, a senhora merendeira fez ainda mais. Negou a comida, fez com que ele guardasse o prato e o deixou  com fome até a hora do lanchinho da tarde . Quando cheguei no portão para busca-lo ele me contou chorando o que havia acontecido. Até no dia seguinte  ainda estava envergonhado e repetia o tempo todo: Eu não tenho o DIREITO de comer na escola? Friso bem esta palavra: DIREITO. Sabe por que? Porque não existe o Estatuto  da criança e do adolescente? DIREITO A MORADIA, SAÚDE, ALIMENTAÇÃO, EDUCAÇÃO, PROTEÇÃO, ETC?. Irônico não acha?

Entenda. Não estou mendigando a comida em si. Estou reclamando o modo como foi dito,  o momento que foi dito e o fato de a senhora funcionária do meu filho te-lo deixado com fome,  ao invés de resolver suas questões de modo mais profissional, no momento oportuno, junto aos responsáveis . Que aliás, no caso aqui,  a mãe. Que reclamo, defendo e respondo pelo  meu filho.  Não com a criança naquele momento! Hora, se eu tenho que responder por negligência se não leva-lo à escola, por que a escola toma esse tipo de medida sem me comunicar?   O que me deixa revoltada, é que um sistema contraditório cria leis que mais parecem “venenos.” E não criam os “antídotos”. Ou seja, em outras palavras, os pais recebem ameaças de serem punidos se não cumprirem com a obrigação de  enviarem seus filhos á escola, esse é o nosso dever (concordo). Porém, nós pais não temos o direito de saber o  que acontece dentro dela. Somos barrados e impedidos. Muitas vezes, somos tratados como ignorantes, sem cultura, e o que nos é dito em reuniões de pais é apenas o básico.  Muitas vezes nossos filhos sofrem as dores de saírem do resguardo de suas famílias e ficarem a mercê de maus funcionários.   Nenhum tipo de sistema vai até minha casa saber o que tenho pra dar ao meu filho. Mas se titula cuidador, protetor, defensor. Quando na verdade tudo não passa de DEMAGOGIA DE UM SISTEMA CONTRADITÓRIO.

Essa mãe está de parabéns! Ela conhece os direitos básicos de seu filho - CRIANÇA É PRIORIDADE! - e tem uma capacidade de argumentação muito superior à média. Mesmo assim, seu conhecimento da legislação ainda é pequeno e ela não percebeu o maior crime que essa escola cometeu: CONSTRANGIMENTO ILEGAL. Leia nossa resposta e aproveite para questionar a escola dos seus filhos, caso ocorra algo parecido com eles:


Você está coberta de razão, seu filho tem todos os direitos! Além disso, a escola comete uma grave infração: CONSTRANGIMENTO ILEGAL, conforme  Art. 232 do ECA: - É crime "submeter criança ou adolescente sob sua autoridade a vexame ou constrangimento" (Detenção de seis meses a dois anos). 
Mostre nossa mensagem à direção da escola e, caso esse tratamento discriminatório continue, vá diretamente ao Ministério Público, pois DISCRIMINAÇÃO TAMBÉM É CRIME. Essa escola está sem leme. Muito boa sorte e conte conosco sempre que precisar!

Comentários

Marcia disse…
Parabéns a essa mãe e a você Giulia, que faz o que ninguém faz:Esclarece e orienta as populações massacradas por esse sistema de crueldade e covardia. Essa merendeira e os irresponsáveis que a contrataram deveriam passar uns meses na cadeia esperando o lanchinho da prisão.

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…