Ouvidoria da Educação, cada vez mais surda


Começamos a chamar a Ouvidoria da Educação do Estado de São Paulo de "Surdoria" já em 2005, ao recebermos (depois de dois meses) uma resposta absurda a uma denúncia sobre uma escola em Mongaguá, o que deixou toda a comunidade revoltada. Além de não ter havido qualquer solução dos problemas apontados, a denúncia para a Ouvidoria resultou na perseguição de alunos, como é habitual quando as "apurações" desse órgão inocentam a escola de qualquer responsabilidade.

Desde então, fizemos muito pouco uso desse órgão inútil e tentamos resolver os problemas diretamente na Secretaria da Educação, onde tivemos muito êxito na época em que o Prof. José Benedito de Oliveira dirigia a extinta COGSP, entre 2008 e 2012. Muitas saudades do Prof. José Benedito! Até hoje dizemos que nosso trabalho é de formiga e nada conseguimos "no atacado", mas o José Benedito resolvia todos os problemas "no varejo", ou seja, reintegrava alunos expulsos injustamente, exigia que as escolas tratassem os alunos com respeito e de acordo com a legislação. Desde a saída dele da SEE estamos novamente órfãos e temos muitas dificuldades para ajudar os pais e alunos a resolver seus problemas. Alguns nos procuram após buscar a ajuda da Ouvidoria e confirmam que a solução nunca vem ou então que a resposta chega após a saída do aluno da escola... 

O atendimento ficou ainda pior (se é que essa Ouvidoria tem alguma razão de existir) em 2012, quando foi desativado o e-mail ouvidoria@edunet.sp.gov.br e as denúncias passaram a ser recebidas diretamente através de um link da Ouvidoria, dentro do site da Secretaria. Muitos pais de alunos da rede pública têm pouco traquejo para navegar pela internet e pelo jeito esse endereço foi desativado para receber ainda menos denúncias de pais e alunos!

Há vários dias recebemos mensagem de uma mãe que precisava de transferência da filha para outra escola e que também tentou contato com a Ouvidoria e não foi... ouvida. Por essas e outras acabamos de solicitar da SEE as seguintes informações:

"Em função de diversas queixas de pais e alunos com respeito à ineficiência da Ouvidoria da Educação, gostaríamos que nos informassem o número de demandas de pais e alunos respondidas em 2012 e 2013 por esse órgão e a média de tempo que foi utilizada para a solução dos problemas. Também solicitamos informações sobre as verbas gastas para manutenção da Ouvidoria da Educação, a fim de podermos avaliar o custo/benefício."

Tão logo recebamos alguma resposta, vamos informar por aqui.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola