Pular para o conteúdo principal

A escola intolerante, autoritária e excludente



É muito cansativo receber, a cada semana, dezenas de denúncias de alunos impedidos de acessar a sala de aula, principalmente na grande São Paulo, onde muitos estudam longe de casa e se atrasam para chegar à escola. As situações são as mais diversas e divulgamos o assunto N vezes aqui no blog.  Os pais e alunos sempre pedem informações sobre “a lei” que os ampara nesses casos. A legislação está resumida neste link, mas esclarecemos que não há lei que funcione contra a má vontade de diretores de escola e profissionais autoritários e intolerantes, cujo ideal é... ESCOLA VAZIA, sem alunos que atrapalhem sua “tranquilidade”. Algumas situações são graves, pois, ao largarem os alunos fora do portão, a escola pode incorrer em CRIME DE RESPONSABILIDADE, caso ocorra algum acidente com eles, mas geralmente a preocupação só “desperta” depois do ocorrido... Então repetimos: maus profissionais não dão a mínima para a legislação e por isso as respostas que os pais e alunos costumam receber são de puro escárnio. Isto mostra que nem tudo, na educação brasileira, é culpa “do governo”...

Seguem abaixo trechos de algumas mensagens reveladoras que recebemos em outubro:

No caminho para o colégio, o ônibus onde eu estava quebrou e acabei chegando atrasado, por esse motivo o colégio não permitiu minha entrada.

Fui para a escola, estava usando um short mas não era curto ele tem um palmo abaixo do bumbum ela me disse que eu não poderia usar isso na escola pq não é boate e me mandou de volta.

Eu trabalho pelo turno da manhã como "menor aprendiz",  chego em cima da hora em casa, não dá quase tempo de almoçar, então hoje cheguei  só almocei e fui pra escola, só q na minha escola o uniforme é calça e camisa, eu fui só com a camisa e calça Jeans, cheguei no horário certo e fiquei na sala, fui beber água e a Vice me viu de calça Jeans, mandou eu ir embora dizendo q não ia fazer simulado, não deixou sequer eu pegar minhas coisas q já estavam na sala de aula, fui obrigado a esperar lá fora, falaram q eu ia fazer o simulado fora de sala, em um lugar reservado só pra mim... mas as horas se passaram, a minha mãe até levou a minha calça pra escola, quando foi 15:00 me deram resposta de q eu não iria fazer o simulado q valia 5.0 pt e agora quem esta prejudicado sou eu, não pude fzr simulado, nunca repeti de ano, nunca fiquei em dependência, nunca faltei aulas, e sempre cheguei no horario, e hj fui impedido de fazer simulado por uma calça!!

Tenho uma sobrinha de 13 anos que me relatou hoje ter chegado na escola atrasada apenas 10 minutos, e foi obrigada a voltar para casa. O coordenador não pensou na segurança e integridade da minha sobrinha, que estava correndo risco no trajeto da escola até a residência, risco de estupro, atropelamento... pensou somente em si próprio no sentido de demonstrar quem é que manda, sem pensar no bem estar da aluna. Então é preferivél que o aluno perca 5 horas e 05 minutos de aula por causa de 10 minutos?

Hoje um colega de classe passou por uma situação desconfortável. Ele vai de ônibus para o colégio, demora cerca de 15 minutos e as vezes acaba se atrasando porque os ônibus não param. Ele já havia voltado para casa antes devido o atraso, então o inspetor do colégio orientou que seu responsável ligasse antes para avisar que ele chegaria atrasado para poder entrar. Hoje ele chegou 7 minutos atrasado porque um ônibus passou direto, e ao chegar no colégio foi impedido de entrar. Sua responsável ligou para justificar seu atraso mas o telefone do colégio estava ruim e ela não conseguiu falar com ninguém. Ele ficou do lado de fora chamando por alguém para explicar a situação e foi simplesmente ignorado, nisso se passou cerca de 50 minutos e ninguém resolveu nada, nem sequer foram até o portão falar com ele, apenas gritaram de dentro do colégio que ele não entraria. Ele perdeu 2 provas pela falta, e ainda terá que pagar 10 reais por cada uma para fazer a segunda chamada.

Desejo saber qual a legislação que ampara para a criança não ser dispensada quando chegou atrasada e tem atestado médico, de consulta ou de exame,  e o pai deseja que o filho fique na escola e o próprio aluno também deseja ficar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A expulsão é legal?

Recebemos a seguinte mensagem de Manaus e a respondemos no comentário. Dê também sua opinião!
Sou ex-Conselheiro Tutelar e hoje trabalho como consultor de projetos sociais na Prefeitura. No entanto, estou sempre envolvido com o problema de atitudes arbitrárias em escolas públicas onde alunos são expulsos ou suspensos sem qualquer critério legal. Por este motivo gostaria de estar recebendo informações mais detalhadas sobre a legalidade desse procedimento adotado pelas escolas. Até que ponto a escola teria poderes para expulsar alunos, ou trata-se de um ato totalmente ilegal? Favor encaminhar informações jurídicas sobre o caso.

Respeito ao aluno, 3ª Parte. A expulsão da escola

Este é certamente o problema mais grave da escola brasileira: a expulsão de alunos. Além de não ser inclusiva, ela é inóspita para os alunos já matriculados e, na primeira oportunidade, eles são "convidados" a sair da escola, ou então, sumariamente expulsos. E aqui sempre fazemos o mesmo apelo aos pais: não permita que seu filho seja expulso, procure entender o que está por trás dessa atitude da escola! Tenha a coragem de enfrentar essa questão de cabeça erguida, não seja mais uma vítima de um sistema de exclusão.
Já falamos aqui exaustivamente sobre a expulsão na rede pública de ensino, que se dá de várias formas: "oficialmente", através do Conselho de Escola,  através de manobras dos diretores de escola, ou de forma "branca".

A expulsão na rede particular é tão ou até mais frequente do que na pública, e isso também já demostramos aqui diversas vezes. Mas na rede particular ela costuma ser melhor disfarçada, através de um "convite" para buscar …

Escola pública ou particular. Qual a sua opção?...

De vez em quando a gente atende uns pais de alunos bem descontrolados, difícil manter a linha. Faço questão de reproduzir aqui toda a troca de mensagens com um cidadão que quase me tirou do sério... rs
Dia 4 de setembro "Por um acaso deparei com seu site. Gostaria de que me informassem se é LÍCITO aluno de escola pública ser agraciado; com merenda substanciosa ; material escolar, transporte, uniforme e até tablets, pelos quais pouco se exige de cuidados e/ou devolução; pelos PODERES PÚBLICOS, enquanto que alunos de escolas particulares, cujo custo é elevado e que foi assumidos pelos pais como opção, para que tenham uma escola  de melhor qualidade; não é fornecida merenda, material, livros, transporte,nem tablets em pé de IGUALDADE? Será que os cursos das escolas particulares são regidos por diretrizes, normas, conteúdos, ou programas de entidades estranhas ao Ministério da Educação do Governo Federal? Será que as crianças das escolas particulares não são Cidadãos Brasileiros? Será…