O exemplo de Itajubá

Leiam a seguir mais uma mensagem da mãe de Itajubá, mostrando que a luta vale a pena. Que esse exemplo isolado e corajoso possa ajudar muitos pais a vencerem a humilhação e o cansaço, na reivindicação do direito de seus filhos a uma educação de qualidade e - principalmente - ao respeito que merecem por parte de todos os profissionais do ensino.

Gente, como é cansativo nadar contra a maré! A maré é deixar como está para ver como é que fica; é se satisfazer com a mediocridade; é arranjar sempre mil coisas a fazer que impedem de tirar alguns minutos para saber das autoridades se estão tomando providências ou não, e por aí vai!
Este desabafo é a maneira que arranjei para compartilhar a luta com vocês. Porque infelizmente nós, brasileiros, cultivamos a cultura do homem cordial: reclamar, para quê? Não vai dar em nada mesmo. A gente se ajeita...
Na luta pelo direito de minha filha ser tratada com dignidade em classe, tomei contato com muitos pais que discordavam, sim, da postura da professora, mas não queriam se comprometer! Tive que lidar com o corporativismo de professores e a própria coordenadora pedagógica defendendo a atitude de "severidade adotada, porque isto, sim, é que educa!"
Incomodei muita gente, usei todos os meios de comunicação ao alcance e hoje posso comemorar porque até o final do ano minha filha está a salvo do tratamento humilhante que foi rotina em sala de aula durante os nove primeiros meses deste ano.
Pais conscientes, não se calem!
Não se contentem com a mediocridade.
Busquem apoio, não se envergonhem de defender o bem maior que é o acesso de seus filhos a uma educação de qualidade.
Na luta e na esperança,
Helem

Comentários

Glória disse…
Parabéns, Helem! Tomara que outras sigam o seu exemplo. Aqui na minha cidade acontecem coisas absurdas, agressões físicas e verbais (aliás, como em todas as cidades deste país de cultura autoritária aliada à impunidade) mas não consigo fazer com que os pais enfrentem a escola. Eles não têm acesso à internet, que ainda é o único meio de comunicação que denuncia e esclarece sobre os direitos dos alunos.
Abração para você.
Giulia disse…
Helem, o caminho é mesmo muito árduo e o que muitas vezes inibe os pais é o constrangimento a que são submetidos seus filhos e as ameaças, veladas ou não, de perseguições e represálias. A sala dos professores é muitas vezes o local onde se arquitetam as "vinganças" dos profissionais que se sentem prejudicados pelas denúncias dos pais. É engraçado, eles podem cometer os maiores abusos contra os alunos, mas se acham injustiçados... E eles têm o dia inteiro para fazer a cabeça dos colegas contra o aluno A, B ou C. Quantas vezes os pais vão a uma reunião e ouvem comentários negativos sobre seus filhos, feitos por professores que nunca deram aula para eles! Então você está realmente de parabéns, sua coragem é coisa muito rara e seu exemplo merece ser divulgado para o Brasil inteiro. Um grande abraço e continue dando notícias!
Cassia Aparecida Dalcin Marques - Mãe de Mongaguá disse…
Parabéns Helen, felicidades a você e a sua filha.
Infelizmente não consegui nada com o meu filho muito ao contrário, mas também tentei muito.
Eu só nao tive respostas até agora, nada foi feito e ainda está sendo perseguido,vamos ver no que dá.
Abraços. e um Feliz Natal
Anônimo disse…
Cássia , mãe amantíssima de Mongaguá. Continuo admirando voce...sua coragem. Alguém que nunca vai te esquecer.